"Adeus, Lenine!" | © Alambique Filmes

European Film Challenge | Adeus, Lenine!

Adeus, Lenine!” do alemão Wolfgang Becker é um dos film challenges do European Film Challenge. Se vires esta obra, tens pontos bónus nesta competição que te pode levar à Berlinale.  Aqui ficam algumas informações sobre a obra em questão.

european film challenge adeus lenine
© Alambique Filmes

Título original: Good Bye, Lenin!

Título português: Adeus, Lenine!

Nacionalidade: Alemanha

Idioma: Alemão, Russo, Inglês

Ano: 2003

Duração: 116 minutos

Lê Também:
European Film Challenge | Tudo o que precisas de saber

Realizador: Wolfgang Becker

Argumento: Bernd Lichtenberg e Wolfgang Becker

Elenco: Daniel Brühl, Katrin Staß, Chultpan Khamatova, Maria Simon, Florian Lukas, Alexander Beyer, Burghrt Klaußner, Michael Gwisdek, Christine Schorn, Jürgen Holtz, Jochen Stern, Stefan Walz, Aberhard Kirchberg, Hans-Uwe Bauer, Martin Brambach, Marc Bischoff, Peter Kurth, Ardnt Schwering-Sohnrey, Jürgen Vogel, Mennan Yapo, Armin Dillenberger, Hanna Schwamborn

european film challenge adeus lenine
© Alambique Filmes

Sinopse Oficial: Outono de 1989. A dissolução da RDA está em pleno andamento. Pouco antes da queda do muro, a Mãe Kerner tem um ataque cardíaco, entra em coma e dorme durante todo o triunfo do capitalismo. Quando acorda no Verão de 1990, o filho Alex está determinado a proteger a mãe de qualquer forma de excitação. Receando que ela possa ter outro ataque cardíaco, não lhe diz que o muro caiu. Alex reencena para a mãe, acamada nos confins de quarto – o mundo da antiga RDA. Mas o que fará ele à medida que a mãe recuperar e a se tornar cada vez mais difícil alimentar aquele simulacro? O que acontecerá quando ele deixar de conseguir comprar diariamente produtos da antiga RDA? Ou o que fará ele se ela quiser assistir à “Aktuelle Kamera”, o entretanto extinto programa de atualidades noticiosas da RDA? E o que acontecerá se ela vir pela primeira vez um cartaz da Coca-Cola no Leste?

Razões para ver: Este foi o filme que tornou Daniel Brühl numa estrela internacional e é fácil entender o fascínio dos espectadores. Como a âncora sentimental desta tresloucada comédia, o ator alemão é um milagre de sinceridade e engenho ludibrioso. As suas cenas mais intensas com a mãe são de particular ardor, capazes de fazer rir a bandeiras despregadas e fazer chorar até as pedras da calçada. Tudo isso e o filme é também um poderoso conto de História política em interseção com história pessoal, contada com gentileza e inteligência ao som de uma das melhores bandas-sonoras do mestre Yann Tiersen.

Curiosidade: A premissa do filme é muito parecida com o que foi feito ao próprio Lenine durante os últimos dois anos de vida. O ambiente era sempre controlado, com jornais censurados e tudo, de modo a manter o revolucionário calmo e ignorante dos problemas e cismas políticos em seu redor. Isto foi feito para evitar sobressaltos prejudiciais à saúde frágil de Lenine.

european film challenge adeus lenine
© Alambique Filmes

Festivais: Festival Internacional de Berlim, Festival de Belgrado, NatFilm Festival, Festival de Cannes, Festival de Moscovo, Festival internacional de Karlovyt Vary, Filmportal Film Festival, Festival do cinema alemão na Argentina, Festival Internacional de Cinema de Toronto, Film by the Sea Film Festival, Festival de Atenas, Festival Internacional do Rio de Janeiro, Festival Internacional de Valladolid, Festival de Cinema Alemão em Estocolmo, Festival Internacional de Tóquio, Festival de Portland, Festival de Cinema Europeu do Egito, Festival de Jakarta.

Prémios: Nomeado para o Globo de Ouro e BAFTA para Melhor Filme numa Língua Estrangeira. Nos European Film Awards, sagrou-se campeão com seis galardões, incluindo o prémio da Audiência para Melhor Filme. Ao todo, o filme adquiriu 21 nomeações e conquistou 36 vitórias.

Distribuidor português: Alambique Filmes

Onde podes ver: Em DVD ou na plataforma online FILMIN.

Para mais informações, visita o site oficial do European Film Challenge. Basta clicares AQUI.

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *