Fifa 13 (PS3) em análise

 

 
Editora:
Electronic Arts 

Produtora: EA Sports

 

Género: Desporto

 

Plataformas: PlayStation 3, Xbox 360, PC, Vita, PS2, PSP, WII, 3DS, WII U, Iphone, Ipad, Ipod

 

Classificação Etária: 4+

 

 

Enredo: n/a
Jogabilidade: 9/10
Gráficos: 9/10
Som: 8/10
Nota Final: 9/10

 

A verdade é que Fifa 13 não apresenta uma revolução, mas sim uma evolução em quase todos os aspetos do jogo, principalmente dentro do relvado.

Em primeiro lugar está o Sistema de Impacto que se apresenta melhor, com menos bugs, mais consistente e relevante no jogo, tornando a experiência mais realista. A Inteligência Artificial também demonstra melhorias, principalmente na parte ofensiva, pois os jogadores são agora mais ativos, criando situações de golo ou desmarcação, não sendo apenas movimentados por reação ao que nós fazemos.

Quando defendemos também sentimos uma melhor IA, pois o computador lê melhor o jogo, tornando-o mais rápido ou lento conforme o necessário e obrigando-nos a ser mais inteligentes. Para quem queira dominar este jogo nos níveis mais altos, preparem-se para terem de ser inteligentes, pois esta IA tem realmente a capacidade de fazer movimentações inteligentes, não se limitando a tornar-se melhor pela maior capacidade de processamento ou afinação de objetivos.

 

Jogabilidade: A grande evolução está nas receções de bola. Agora já não são todas perfeitas e somos presenteados com o realismo de não conseguir segurar bem uma bola que foi passada com mais força ou menor colocação, sendo que a qualidade do jogador controlado também fará a diferença. Cabe portanto a nós, decidir arriscar ou não num passe que nos poderá levar a uma perda de bola. Esta pequena alteração oferece imprevisibilidade ao jogo e necessidade de perfeição da nossa parte, ponderando melhor o que fazemos.

 

Gráficos: Neste aspeto o jogo está muito bom, mas não há grande evolução em relação ao jogo anterior. Faltam as caracterizações de muitos jogadores e alguns efeitos de sombra estão longe da perfeição, mas trata-se apenas de pormenores que são colmatados com excelentes movimentos dos jogadores.

 

Som: a banda sonora é vasta e variada, podendo agradar a todos os jogadores. Os comentários estão melhores, com detalhes interessantes e nota-se que a EA Sports tentou dar-nos falas específicas para certos momentos. No entanto ainda se notam alguns bugs! O ambiente no estádio apresenta cânticos exclusivos para os grandes de cada país mas também se nota que em alguns momentos o público adormece, quer estejamos a criar perigo ou não.

Nos modos de jogo, a introdução do “Jogos de Perícia” torna a experiência mais viciante e ajuda à aprendizagem do jogador. Preparem-se para perder algum tempo nas várias categorias, que vão desde marcação de penaltis, livres, passes longos, etc… onde tentarão alcançar os objetivos para passar ao nível seguinte. No modo “Treinador” e “Be a Pro” as alterações são poucas, com as licenças a serem um trunfo e a muito bem-vinda possibilidade de treinarmos Seleções Nacionais. No modo “Be a Pro” há um maior realismo nas transferências mas também no papel do clube, sendo que por vezes somos emprestados ou não convocados.

No global, Fifa 13 está mesmo muito bom, quer se jogue offline ou online, será sempre um grande prazer. Tem bugs mas que rapidamente se esquecem porque sentimos que estamos mesmo a jogar algo perto do verdadeiro Futebol. Viciante e divertido, realista e com o modo Fifa Ultimate Team a continuar a ser um grande atrativo, Fifa 13 traz ainda o Match Day, que nos dá a hipótese de atualizar os planteis e jogar os mais importantes jogos de cada semana.

Sendo assim, Fifa 13 mostra qual o caminho a seguir e por onde deverá caminhar a simulação de Futebol em direção à próxima geração de consolas. Boas triangulações, a diversão das celebrações, grande sistema de impacto, pormenores fantásticos dos jogadores a controlar a bola em momentos de maior dificuldade! Ainda tem arestas a limar, mas é um jogo altamente recomendado e que não deixará indiferente qualquer fã do desporto Rei.

 

Pontos fortes:

  •  A inclusão da imprevisibilidade do primeiro toque é um enorme passo em frente
  • Jogos de perícia são viciantes
  • Match day
  • Muitas licenças
  • Inteligência Artificial
  • Toda a física sentida dentro do relvado

 

Pontos fracos:

  •  Não há estádios portugueses
  • Muitos jogadores por caracterizar
  • Bugs nos comentários

 

LP



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *