© Universal Pictures

10 filmes para celebrar o Dia Internacional do Gato

Na data em que se celebra o Dia Internacional do Gato, deixamos-te 10 sugestões de filmes em que os felinos são o centro das atenções.

No Antigo Egito acreditava-se que os gatos eram criaturas mágicas que davam boa sorte aos seus donos. Como tal, os mais ricos enchiam os seus animais de jóias e vestes caras, mimando-os ao máximo. Quase como que em jeito de homenagem, os felinos eram mumificados quando morriam, de modo a preservar-se o seu corpo milagroso. Os donos enlutados chegavam até a rapar as sombrancelhas para demonstrar a dor provocada pela ausência do seu animal de estimação. Por todas estas razões, os gatos tornaram-se numa das figuras mais sagradas do Egito, havendo penas pesadas para quem os matasse.

Lê Também:
Star Wars | Versão Disney Cats

Hoje, apesar de terem perdido o estatuto de sagrados, os felinos passaram a fazer companhia a muitas famílias, passando a serem considerados um dos animais domésticos mais populares do século XXI. Os gatos caracterizam-se pela sua agilidade silenciosa, bem como pela sua excelente visão noturna. Dada a sua importância no seio familiar, em 2002, o Fundo Nacional para o Bem-Estar Animal instaurou o ‘Dia Internacional do Gato’, de modo a consciencializar para a proteção destes animais, passando a data a ser celebrada a 8 de agosto.

Em sequência das comemorações desta data, a MHD preparou um portefólio com 10 filmes em que os gatos são o centro das atenções, deixando-nos a todos com vontade de passarmos a mão no pelo destes felinos.

O GATO DAS BOTAS (2011)

Gato das Botas
© FOX Portugal

Em 1697, Charles Perrault publicou a obra Les Contes de Ma Mère l’Oyena qual fez surgir pela primeira vez a figura de ‘O Gato das Botas’. No conto original, o felino havia recebido um par de botas de tal modo impressionante que conseguiu convencer o rei de que o seu dono era um fidalgo, fazendo com que a princesa se casasse com ele. 

Muitos anos depois, a figura de ‘O Gato das Botas’ foi introduzida nos filmes animados “Shrek”, desta vez surgindo como um gato hispânico que é também um assassino profissional. Possuidor de uma espada e um chapéu com uma enorme pena, esta divertida personagem fez um sucesso tão grande que, em 2011, a Dreamworks produziu um filme centrado no próprio felino.




GARFIELD: O FILME (2004)

Garfield
© 20th Century Fox

Nos anos 70, Jim Davis começou a publicar num jornal local uma série de cartoons em que a estrela principal era o gato ‘Garfield’. As suas criações tendiam a satirizar os seres-humanos que permitiam aos animais de estimação tornarem-se os donos da casa, obrigando os seus donos a satisfazerem todos os seus desejos. O felino de Jim Davis surgia ainda como uma figura personificada, que enfrentava problemas como o tédio, a dieta e a aversão às segundas-feiras.

Dado o grande sucesso da personagem, os cartoons passaram a ser publicados em jornais de renome, dando origem a uma série animada televisiva. Com um merchandising altamente lucrativo, em 2004 o pequeno felino chegou ao grande ecrã através de uma longa-metragem intitulada “Garfield: O Filme”. Na versão fílmica, Garfield surge como um gato laranja extremamente sarcástico e preguiçoso, passando os dias a ver televisão. Além de ser viciado em café, o felino adora lasanha e detesta quando o dono o obriga a fazer dieta.




TOM & JERRY: O FILME (2021)

tom & jerry filme
©2021 Warner Bros. Ent. All Rights Reserved

A partir dos anos 20, começaram a surgir nos Estados Unidos os desenhos animados sonoros, dando iníco a uma era de ouro que se estendeu até aos anos 60. Durante esse período, a MGM produziu um conjunto de curtas-metragens de animação intituladas “Tom & Jerry”, os nomes das duas figuras centrais. Tom é um gato trapalhão que, por mais que tente, não consegue capturar o pequeno Jerry, um ratinho habilidoso que consegue sempre escapar às armadilhas montadas pelo inimigo. O êxito desta divertida animação, que chegou mesmo a vencer sete Óscares, resultou numa série infantil de grande sucesso. À semelhança do que aconteceu com outros felinos apresentados nesta galeria, também Tom chegou ao grande ecrã, em 2021, com um live-action. Na longa-metragem, o gato é contratado por um hotel para se livrar de Jerry, um rato que teima em se alojar no estabelecimento.




CATS (2019)

Cats
© TVCine NOS Audiovisuais

Em 1939, T.S. Eliot publicou um conjunto de poemas sobre a psicologia e sociologia felina, intitulado Old Possum’s Book of Practical CatsMais tarde, a obra foi adaptada por Andrew Lloyd Webber a um musical denominado “Cats”, que se viria a tornar um dos espetáculos mais antigos da história da Broadway. Já em 2019, Tom Hooper, conhecido por fazer adaptações de musicais para o cinema, dedicou-se a levar “Cats” ao grande ecrã. A longa-metragem de fantasia acompanha a história de uma tribo de felinos que tem como missão escolher um gato para ascender na vida. Para tal, cada um dos animais conta a sua história de vida à líder Deuteronomy (interpretada por Judi Dench), recorrendo aos temas da obra original de Eliot.




CATWOMAN (2004)

Catwoman
© HBO Max

E por falar em gatos líderes, desde os anos 40 que a figura de ‘Catwoman’ (ou Mulher-Gato) surgiu na banda-desenhada da DC Comics associada ao universo Batman. Originalmente, a personagem era uma anti-heroína com interesses amorosos pelo Cavaleiro das Trevas. Porém, em 2004 Pitof decidiu construir uma história diferente para a felina, levando-a para o grande ecrã. Na longa-metragem, Patience Phillips (interpretada por Halle Berry) é assassinada após descobrir um perigoso segredo da empresa de cosméticos onde trabalha. Contudo, um gato acaba por a trazer de volta à vida, dando-lhe poderes felinos, como a agilidade e a velocidade. A funcionária acaba por assumir a identidade de ‘Catwoman’, lutando contra as injustiças sociais.




SAMITÉRIO DE ANIMAIS (2019)

Cemitério de Animais
© Paramount Pictures

Apesar de os gatos terem sete vidas, chega uma altura em que estas também se esgotam. Mas à semelhança do que aconteceu com Catwoman, existem formas de os felinos ressuscitarem. Um dos segredos do regresso à vida reside num cemitério perdido numa floresta do Maine. Em 1983, Stephen King publicou a obra Pet Sematary onde se consta que a terra de um cemitério de animais seria tão sagrada ao ponto de conseguir trazer de volta à vida todos os animais de estimação que lá fossem enterrados. Porém, estes jamais regressam iguais, trazendo dentro de si espíritos malévolos. Tudo piora quando um pai decide lá sepultar o corpo do seu filho recém falecido, acabando este por retornar em modo zombie. O livro de terror sobrenatural foi adaptado ao grande ecrã em 1989 e readaptado com uma nova versão em 2019.




SOUL: UMA AVENTURA COM ALMA (2020)

Soul
© Disney

Mais recentemente, um outro felino vivenciou uma experiência do além. Em “Soul: Uma Aventura com Alma“, Joe é um professor de piano que sonha em tornar-se um músico de Jazz. Quando vê o seu desejo perto de ser concretizado, a sua alma separa-se do corpo e é enviada para o local onde todas as almas se desenvolvem antes de serem mandadas para a Terra. Rapidamente o músico torna-se mentor de ’22’, uma alma com uma visão pessimista da vida, tendo como missão fazer a pequena alminha apaixonar-se pelo nosso mundo. A tarefa dificulta-se quando as duas almas são enviadas para a Terra, acabando Joe por ficar preso no corpo de um gato, que se torna o felino mais musical de sempre.




KEANU (2016)

Keanu
© Warner Bros.

E por falar em gatos com um estilo musical muito apurado, não podemos esquecer ‘Keanu’. Quando um mafioso é assassinado, dois amigos encontram o seu gato abandonado e rapidamente se apaixonam pelo felino, dando-lhe um abrigo. Contudo, quando os assassinos apanham o pobre animal, decidem raptá-lo, fazendo com que os novos donos embarquem numa perigosa e divertida aventura para o salvar. Ao decidirem infiltrar-se no grupo mafioso, os dois deparam-se com o seu gatinho a usar um durag e uma corrente de ouro, adotando um estilo em tudo semelhante ao do Hip-Hop.




O GATO (2003)

O Gato
© Universal Pictures

E quando se fala em gatos estilosos, devemos falar também de ‘O Gato do Chapéu’. Inspirado na obra The Cat in the Hat, de Dr. Seuss, este felino surgiu na longa-metragem “O Gato”, de 2003. O filme fala-nos de um felino antropomórfico que usa uma cartola com riscas vermelhas e brancas, bem como um grande laço encarnado. O principal objetivo do animal é ensinar as duas crianças que o descobriram a divertirem-se, mas isso implica deixar atrás dele um rasto de destruição e confusão. Porém, o animal falante mostra o seu bom coração quando ajuda a salvar as crianças das garras do seu padrasto oportunista.




O REINO DOS GATOS (2002)

O Reino dos Gatos
© 2002 – Studio Ghibli

Quanto aos felinos falantes, “O Reino dos Gatos” está cheio deles. Este anime japonês segue a história de Haru Yoshioka, uma adolescente que ao ir para casa salva um gato prestes a ser atropelado. O que a jovem estudante não sabe é que este não é um animal qualquer, mas sim um príncipe do Reino dos Gatos. Para tentar recompensar Haru, o felino convida-a a visitar o seu mundo onde todos a enchem de presentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *