Fora de Série | Vikings T3E10

 

FORA DE SÉRIE: EPISÓDIO 58

VIKINGS 3X10: “The Dead”

“I can see that not the living, but the dead will conquer Paris.”

Ragnar voltou-nos a trocar as voltas. Quando achávamos (se explorar não for connosco) que Ragnar estava mesmo às portas da morte, e determinado a morrer cristão, afinal era tudo uma estratégia… Aparentemente. Mas quem nos diz que também isto era uma estratégia, para voltar a ganhar a confiança dos seus Vikings e os voltar a ter na mão para situações futuras?

Ragnar é cada vez mais imprevisível, e penso que isto só acabará com a sua morte, ou seja, só saberemos se ele morrerá cristão ou Viking quando morrer. Assim, a série não me deixa outra hipótese senão desejar a sua morte, para parar com este ceticismo de loucos. Já era esperado, pela teorias que circulavam, e pelas interpretações das palavras proféticas do profético Seer, que os mortos que conquistariam Paris não estariam mortos, mas seria mais uma das artimanhas de Ragnar.

E esta aparente morte de Ragnar, da qual apenas Bjorn (olhem a confiança entre os dois) sabia a mentira, revelou a Ragnar muita coisa, e voltou a afirmar, apenas que mais diretamente, outras:

Lê Também:
Dor e Glória | Passatempo MHD

– Rollo sente-se mal por ter desejado o lugar do irmão;
– Lagertha ainda o deseja;
– Floki ama Ragnar quase mais que ama os deuses e sente-se traído e injustiçado.

Vikings
Quando Ragnar sai de Paris vitorioso, caindo nos braços de Bjorn, os outros não parecem muito felizes com a mentira, e as expressões dizem-nos tudo o que há a dizer. A nova faceta do Conde Odo deverá ser explorada na próxima temporada, e apesar de surpreendente, não teve o efeito que poderia ter se já nos fosse conhecida a outra personagem envolvida.

Ragnar e os Vikings vão voltar a casa, deixando uma comitiva com Rollo para trás. Rollo parece contente com a proposta que lhe foi apresentada, resta agora saber, para a próxima temporada, se ele ficará a viver em Paris, ou permanecerá aliado ao irmão. Esta proposta do Imperador, e todas as suas ações desde que foi apresentado, mostram a sua imensa fraqueza como líder, e, não sabendo muito sobre os factos históricos à volta de Vikings, estou em esperanças que algo aconteça internamente na cidade de Paris.

Apesar das surpresas e dos desenvolvimentos na história, este episódio deixou muito a desejar em comparação com o nível normal de Vikings. Quer pela forma que tudo se desenvolveu de dentro para fora de Paris, quer pela tomada de Paris em si, quer pelas reviravoltas na condição e intenções de Ragnar, quer pela falta de informação sobre Wessex, quer pela falta de ação, este episódio recebe apenas um 8.5, vencendo apenas no desenvolvimento das personagens e abertura de caminhos para a próxima temporada, e, claro e como sempre, pela escrita e trabalho dos atores.

Lê Também:
Ready or Not - O Ritual | Passatempo MHD

Eu já tinha lido teorias sobre a “morte” de Ragnar, por isso não fiquei tão surpreendido com as ocorrências, até me ter apercebido que isso poderia significar que Ragnar estaria afinal de contas a renunciar ao cristianismo.

Para a próxima temporada, vou tentar não procurar nada sobre estas ocorrências, para poder ser surpreendido, e experienciar melhor o que é ser um fã como a maioria de vocês o é. Já lá vão três temporadas e, após tanto, tudo parece ter voltado ao início, desde a liderança de Ragnar ter sido reafirmada, Rollo estar sedento de poder, Lagertha estar apaixonada por Ragnar, e o Floki ser o seu fiel súbdito.

O que seria destes se Ragnar visse o seu fim?

In Vikings Portugal / APS Portugal

 

APS Portugal

Organização sem fins lucrativos, com sede única no facebook (https://www.facebook.com/APS.Portugal) e intitulada de grupo de Administradores das Páginas de Séries (Portugal). Mais de 60 páginas sobre as séries mais mediáticas da actualidade. Um espaço com todas as novidades das séries favoritas dos portugueses e em português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *