Gladie (foto de Jessica Flynn)

Gladie enfeitiçam em “A Pace Far Different”

Os Gladie vão lançar o seu álbum de estreia, Safe Sins, e conquistam-nos irresistivelmente com o seu single principal, “A Pace Far Different”.

O duo de Filadélfia Gladie vai lançar o seu álbum de estreia, Safe Sins, no dia 28 de Fevereiro, por meio da Lame-O Records. O anúncio vem acompanhado da partilha do single principal, “A Pace Far Different”, descrito como “um ilusoriamente optimista compromisso com o sofrimento”. Será, mas o carisma do desempenho vocal de Augusta Koch e o empolgante percurso da forma da canção são reais o suficiente para nos agarrar do princípio ao fim.

Lê Também:
Georgia à MHD | "Encontrei conforto na música"

A guitarrista e vocalista Augusta Koch aproveitou a entrada em hiato do trio Cayetana para se dedicar a tempo inteiro ao seu projecto Gladie e completar as canções nas quais andava a trabalhar há anos. Juntamente com o outro membro do duo, Matt Schimelfenig, que cantou e tocou guitarra, baixo e teclados no álbum, para além de o produzir e misturar, e com o contributo de Ian Farmer, no baixo, e de Pat Conaboy, na bateria, os Gladie gravaram Safe Sins em Henryville, no The Bunk, um estúdio que Koch and Schimelfenig construíram num celeiro situado numa antiga propriedade de infância de Koch. Distanciada da banda com que tem feito música nos últimos sete anos, Koch encontrou espaço para recomeçar do zero: “Sentimo-nos livres de experimentar novas sonoridades, por forma a interpretar as letras por meio da música.”

Safe Sins herda o seu título do livro de poesia de Augusta Kock e as suas canções funcionam como entradas num diário, desenvolvendo-se em torno de temas de isolamento, perda e desconstrução da dor e vergonha. O álbum documenta o caminho tortuoso da cura e o trabalho constante que é preciso fazer para conquistar um lugar de segurança, aceitação e progresso. Koch explica que, na sua contorcida falta de linearidade, o arco da narrativa retrata mais fielmente a experiência real.

É representativo dos vários estádios atravessados quando se está a sofrer, mas a maior parte das pessoas não passa directamente de um estádio para o outro. Queríamos mostrar o espectro completo do que alguém pode sentir numa perda concreta, e como estas fases podem andar em círculos e mudar. Um dia, pode-se experimentar todas estas coisas e alcançar uma espécie de resolução, e no dia seguinte sentir-se diferentemente. Não há nunca realmente uma conclusão evidente.

GLADIE, SAFE SINS | “A PACE FAR DIFFERENT”

GLADIE, SAFE SINS | Alinhamento

  1. “Pray”
  2. “When You Leave The Sun”
  3. “A Pace Far Different”
  4. “Twenty Twenty”
  5. “Even At Your Easel”
  6. “Cosmic Joke”
  7. “Paper Bags”
  8. “Overlooking The Lake”
  9. “Parlor”
  10. “Choose”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *