Grandaddy divulgam “Bison On The Plains”

“Bison On The Plains” é a primeira música dos Grandaddy desde que lançaram o álbum Last Place o ano passado. Ouve-a aqui.

Depois de um hiato de 11 anos, os Grandaddy, banda de indie-rock de finais da década de 90, princípio de 2000, reuniram-se e, em 2017, lançaram Last Place e ainda um EP com versões alternativas e ao vivo de canções deste álbum, Things Anyway. Hoje divulgaram, por meio da 30th Century Records, uma nova canção, “Bison On The Plains”, um tema simultaneamente seráfico e inquisitivo que fora esboçado e engavetado pelo líder Jason Lytle ainda antes da composição das canções que integram Last Place. Jason Lytle fez acompanhar o tema agora partilhado de uma explicação da sua génese.

Grandaddy - Bison On The Plains
Capa de “Bison On The Plains”

“Tendo partido da intenção de replicar o “sentimento e a vibração” da canção “Drive”, que é uma das minhas canções preferidas dos Cars, adiantei um pouco de “Bison On The Plains” (“BOTP”) mas percebi que falhara. Culpei o novo lugar sem graça alguma onde montara o meu estúdio, em Portland, Oregon – na cave de uma revista hiper-pretensiosa, para onde fora atraído por uma renda barata. Eu não estava mesmo a sentir a coisa.

Parei de trabalhar na “BOTP”, amaldiçoei o meu novo local de estúdio e comecei imediatamente a desmontar tudo, saindo eventualmente dali e montando todo o meu equipamento na sala de estar da minha pequena casa em Portland. […] Este também acabou por ser o lugar onde compus e gravei grande parte de Last Place, o mais recente álbum dos Grandaddy. Achei que “BOTP” poderia integrar Last Place, mas não. Aparentemente ainda trazia alguma bagagem de trás do lugar de onde veio. Mas eu adorava as palavras, e não queria desistir dela. Por isso, arquivei-a simplesmente, numa forma qualquer incompleta, até poder voltar a ela e pensar nela mais demoradamente. Aqui está ela.

Lê Também:
Delta Sweete revisitado por Mercury Rev

Soa a como se as palavras fossem sobre a distância melodramática a que vou e os métodos que emprego para enquadrar uma imagem numa canção. Quase a gozar. Respeitosamente. Como todos os ruídos, amostras sonoras, botões, escalas, circuitos, fios, cordas e equipamento que são necessários, a alguém como eu, para facilitar a imagem solitária de um bisonte isolado no meio da planície aberta. Não me arrependo de ser um compositor que não se consegue safar simplesmente com uma guitarra acústica e alguns versos. Preciso dos meus “truques do ofício”. Bom, estou apenas aliviado por ter trazido a canção daquela cave húmida para a luz. Aproveitem.”

Fazemos nossas as palavras de Jason Lytle.

GRANDADDY | “BISON ON THE PLAINS”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *