J. K. Rowling deixou pistas sobre Credence há mais de 2 anos

A autora da saga “Harry Potter” e “Monstros Fantásticos”, J. K. Rowling, tinha deixado pistas sobre o twist do mais recente filme.

Toda a gente sabe que a escritora adora plantar pequenas pistas muito antes de fazer uma grande revelação. Com o recente “Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald”, descobrimos que a autora não mudou.

Se ainda não viste o filme….aviso que vão haver spoilers sobre a nova aventura de Newt.

No final do filme, Grindelwald revela a verdadeira identidade de Credence Barebone. Que ele é o irmão de Albus Dumbledore, e que o seu nome é Aurelius Dumbledore.

Este twist deixou os fãs a especular como é que é possível e o que é que significa para o resto da história. E à boa moda de Rowling ela tinha deixado pistas sobre o nome Aurelius há mais de 2 anos quando ela colocou na sua imagem banner do seu site um livro sobre Marcus Aurelius.

Lê Também:
Subscreve a Newsletter MHD

Algo interessante sobre a imagem é que ela foi colocada a Outubro de 2016, basicamente a autora deu uma pista sobre o segundo filme mesmo antes do primeiro ter estreado.

Marcus Aurelis foi um imperador, entre 161 e 180, e filósofo romano. Ele governou o Império Romano com o seu irmão adotivo Lucius Verus, mas Lucius morreu a 8 anos do reinado, depois governo com o seu filho Commodus. Um irmão adotivo realmente soa a algo que Rowling poderia fazer como um enredo entre Albus e Credence, mas nunca se sabe.

TRAILER | O MAIS RECENTE FILME ESCRITO POR J. K. ROWLING

Já tinhas apercebido do que a autora fez? 

Ana Inês Carvalho

Licenciada em História de Arte. Viciada em filmes e música, em especial k-pop, e também wrestling.

2 thoughts on “J. K. Rowling deixou pistas sobre Credence há mais de 2 anos

  • Há mais de 2 anos e não “à mais de dois anos atrás”. Usar o atrás é uma redundância porque não existe “há dois anos à frente”. “À”refere-se à contração da preposição a com o artigo definido a – exemplos “eu vou à praia. Contei à Maria”. Quando é temporal utiliza -se há, do verbo haver, da mesma forma que há duas ou três maçãs. Gosto imenso dos vossos conteúdos, não podia deixar de fazer esse reparo enquanto linguista 🙂

  • Obrigado pelo reparado e pelo apoio à Magazine.HD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *