Jane Austen | As versões televisivas

 

Se os romances têm sido populares no cinema, então têm sido idolatrados no pequeno ecrã, com a televisão inglesa a oferecer uma infindável quantidade de adaptações do trabalho de Jane Austen.

 

<<  Introdução  |  As adaptações tradicionais no cinema >>

 

Talvez ainda mais popular que a sua presença na sétima arte, seja o legado televisivo de Jane Austen, cujo trabalho foi primeiramente adaptado não ao cinema, mas à televisão. A primeira versão de Orgulho e Preconceito a ser encenada para câmaras foi feita nos anos 30, nos primeiros anos da televisão em Inglaterra, sendo que apenas algumas centenas de pessoas tiveram acesso a este marco na história da televisão inglesa. Pouco se sabe sobre esta primeira adaptação que teve menos de uma hora e cuja transmissão foi feita ao vivo, sendo que foi mais um espetáculo teatral para a BBC que o que usualmente chamaríamos de telefilme.

Virna Lisi Jane Austen
Orgoglio e pregiudizio

 

Seguiram-se outras adaptações com este formato, e outras versões já mais próximas do atual formato do filme televisivo, mas foi em 1952 que, pela primeira vez, a obra de Jane Austen foi tornada numa minissérie, um formato que tem sido crescentemente popular na televisão inglesa no que diz respeito a prestigiosas adaptações literárias. Ainda na década de 50, Orgulho e Preconceito teve direito a uma versão televisiva em Itália, com a celebrada Virna Lisi no papel de Elizabeth Bennett.

Vê Também: Eis o primeiro trailer da minissérie War & Peace da BBC

Apesar de populares na sua época, a maioria das adaptações televisivas dos romances de Austen feitas antes da década de 70 têm, na sua grande maioria, caído no esquecimento, com muitos destes programas a serem completamente perdidos e não havendo quaisquer registos em vídeo da sua existência. Há também que referir que, apesar de Orgulho e Preconceito e Sensibilidade e Bom Senso terem usual direito a séries de vários episódios, as restantes obras da autora são, por vezes, adaptadas em formatos de menor duração.

Persuasão Jane Austen
Persuasão

 

Lê Também:   Donald Sutherland (Hunger Games, Aquele Inverno em Veneza), falece aos 88 anos

Um dos mais celebrados casos de um filme televisivo baseado no trabalho de Jane Austen foi a versão de 1995 de Persuasão, uma das mais maturas obras da autora. Esse filme, protagonizado por Amanda Root e Ciarán Hinds, foi originalmente produzido pela BBC para a televisão mas, após a participação de outras produtoras internacionais, a obra ganhou maiores dimensões do que inicialmente planeado e acabou mesmo por ser exibido no respeitado Festival de Cinema de Toronto. Esta versão, mais estilisticamente realista do que era usual, chegou mesmo a ser distribuída nos cinemas australianos e americanos, fugindo ao usual estigma dado a telefilmes como obras de menor importância que os seus equivalentes cinematográficos.

Orgulho Preconceito Jane Austen Colin Firth Jennifer Ehle
Orgulho e Preconceito

 

Foi também em 1995 que a presença de Austen na televisão chegou à sua gloriosa apoteose com a minissérie de Orgulho e Preconceito que contou com o protagonismo de Jennifer Ehle e Colin Firth como Elizabeth Bennett e Fitzwilliam Darcy. Para muitos fãs do trabalho de Austen, esta é a definitiva encenação de qualquer um dos seus livros e, considerando a majestosa qualidade e virtuosismo dramático de toda a produção, é fácil perceber esta aprovação generalizada. O impacto desta adaptação é tão grande, que a cena em que Darcy se banha num lago da sua propriedade se tem vindo a enraizar como parte da imagética desta narrativa, apesar de não constar da sua génese literária.

Northanger Abbey Jane Austen
Northanger Abbey

 

Lê Também:   Donald Sutherland (Hunger Games, Aquele Inverno em Veneza), falece aos 88 anos

Apesar da BBC ter tradicionalmente dominado o mundo das adaptações literárias para televisão, há que salientar as mais recentes produções da ITV, cujos telefilmes baseados em Persuasão, Mansfield Park e Northanger Abbey contaram com prestações de atrizes tão formidáveis como Sally Hawkins, Billie Piper, Felicity Jones e Carey Mulligan.

Miss Austen Regrets Jane Austen
Miss Austen Regrets

 

Por último, há que referir o modo como a vida de Austen também tem servido de inspiração para a televisão. Miss Austen Regrets é um telefilme que retrata uma fase tardia na vida da autora e que foi produzida pela BBC e parcialmente distribuída pela americana PBS, com Olivia Williams no papel da ilustre autora.

Depois de exploradas as mais tradicionais adaptações televisivas da obra e vida de Jane Austen, passemos ao seu legado cinematográfica, na próxima página.

 

<<  Introdução  |  As adaptações tradicionais no cinema >>

 



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *