© Paramount Pictures.

Lara Croft: Tomb Raider | 20 anos depois ainda somos fãs?

Sendo Lara Croft a referência feminina no mundo dos videojogos e recebendo a primeira adaptação ao grande ecrã há 20 anos atrás pela atriz Angelina Jolie, questionamo-nos: Será que continuamos a adorar o seu lado aventureiro?

Ainda a era dos 16-bits nos parecia um passado pouco distante e os maiores ícones dos videojogos eram homens musculados e armados até aos dentes ou canalizadores a salvar princesas, surgiu Lara Croft, a destemida arqueóloga que combinava todos os aspetos mais aventureiros dos seus colegas protagonistas, com um twist diferente: era uma mulher. E isto, foi uma grande novidade muito bem explorada na altura, ou não seria ainda hoje, a franquia “Tomb Raider”, uma das mais importantes na vida das raparigas que gostam de videojogos. Todas nós nos revimos a certa altura naquela personagem, fosse pelo seu lado mais sexy, aventureiro ou destemido. Mas para mim, a Lara mostrou muito mais do que isso. Deu-me a força para acreditar que efetivamente, tal como ela, eu conseguiria chegar onde os homens chegavam, com a mesma dose de adrenalina, habilidade e destreza. “Tomb Raider” despertou em nós, o lado mais badass que estava bem escondido, por conta de uma sociedade que nos queria delicadas. Afinal, também conseguimos apontar uma arma, saltar por abismos quase impossíveis, decifrar enigmas em tumbas e depois de tudo isso, ainda desfilar na nossa mansão e trancar o mordomo Winston Smith no frigorífico (ok, não me julguem, mas atire a primeira pedra quem nunca fez isso).

Lê Também:
Melhores Adaptações de Jogos ao Cinema

Apesar de ser “só” um jogo, com uma franquia que conta já com 22 universos diferentes onde podemos ver a Lara Croft em ação, a verdade é que a personagem ficou tão famosa mundialmente, que ganhou vida própria. O mundo precisava de alguém que lhe vestisse a pele, mas também a alma vigorosa a que nos habituou até então e foi aqui que começaram a surgir os primeiros rumores de que seria a própria Angelina Jolie a recriar no grande ecrã a nossa heroína. Sinceramente, não conseguiria encontrar nenhuma atriz que vestisse como uma luva a pele da arqueóloga destemida dos videojogos e não me enganei. Jolie não era só fisicamente parecida com a personagem, ela era a Lara Croft. No auge da sua carreira, tinha acabado de protagonizar alguns dos papéis que a sagraram a “musa” do cinema popular. Ao lado de Denzel Washington em “O Colecionador de Ossos” ou do “Velocidade Furiosa” dos anos 2000 com Nicolas Cage em “60 Segundos”, a verdade é que ao aceitar dar vida ao ícone feminino dos videojogos, conseguiu junto do público uma maior aproximação que também contribuiu para desmistificar o seu ar mais misterioso e mostrar outro lado de Jolie que não tínhamos visto ainda.

Lara Croft: Tomb Raider
Photo by Alex Bailey – © 2003 by Paramount Pictures. All Rights Reserved.

Apesar do primeiro filme, “Lara Croft: Tomb Raider” não ter sido muito bem recebido pela crítica, sem dúvida que teve um lugar muito especial no coração de todos os fãs da saga, ou não fosse ele um dos filmes inspirados em jogos mais rentáveis da bilheteira. A própria atriz, admitiu que quando aceitou este papel, teve receio de ser mal interpretada relativamente ao rumo da sua carreira, mas decidiu arriscar por saber o que a destemida arqueóloga representava e não se arrependeu. Ainda hoje é notória a influência que teve no desenvolvimento artístico da personagem e vice-versa. “Lara Croft: Tomb Raider” e a sua sequela, foram determinantes para manter Jolie sempre presente na nossa memória. A força desde videojogo e da sua interpretação perdura ainda hoje e por isso decidi fazer um teste enquanto escrevia este artigo para validar esta minha crença. Ao perguntar aos meu grupo mais chegado de familiares e amigos, se se lembravam do filme “Tomb Raider”, todas as respostas imediatas foram: “O da Angelina Jolie?”, sem sequer mencionar o mais recente, de 2018, que pela lógica seria a resposta mais fácil.

Lara Croft: Tomb Raider
© 2001 – Paramount Pictures – All Rights Reserved

A verdade é que a atuação da atriz foi muito elogiada por todos. Parecia a simbiose perfeita e foi. Croft e Jolie uniram-se numa só para nos trazer dois filmes da saga, pelas mãos da Paramount Pictures, de uma primeira feita na visão do realizador Simon West (“Con Air: Fortaleza Voadora”) e na sua sequela, “Lara Croft: Tomb Raider – O Berço da Vida”, por Jan de Bont (“Speed – Perigo a Alta Velocidade”). Duas produções distintas, mas com algo em comum: a ação e aventura que todos os fãs esperavam estava lá, juntamente com aquela que até agora é para mim, a verdadeira Lara.

Em 2013, a protagonista sofreu uma mudança drástica de visual e não só. A Crystal Dynamics quis dar uma nova roupagem à franquia e criou aqui aquele que seria o recomeço da série e que iria explorar as origens de Lara Croft. Sem qualquer tipo de correlação com a narrativa anterior, esta nova aposta foi muito bem recebida por todos, críticos e fãs, que não pouparam elogios à qualidade gráfica, à jogabilidade melhorada e às novas mecânicas de jogo. A personagem ficou mais madura, mais séria mas também mais real e não tão estereotipada fisicamente. Mais uma vez vimos “Tomb Raider” a ser eternizado no grande ecrã, contudo com a sua nova imagem e sem Angelina Jolie por perto. Alicia Vikander foi a atriz escolhida desta vez, dando um toque mais realista e não objetificado à protagonista.

Lara Croft Tomb Raider
Lara Croft (Alicia Vikander) | © 2018 Warner Bros. Entertainment Inc. and Metro-Goldwyn-Mayer Pictures Inc. All Rights Reserved.

Amada por muitos e odiada por poucos, a franquia “Tomb Raider” continuará a fazer as delícias de miúdos e graúdos, mas principalmente das meninas como eu outrora fui, que quando olharem para ela, verão um símbolo de esperança e empoderamento, num mundo que precisa tanto da Lara que está dentro de nós. Em relação às adaptações ao grande ecrã, continuaremos sempre a revisitar Jolie, com o mesmo ar curioso e aventureiro que fizemos em 2001 e com a certeza que as origens e a essência da Lara Croft de sempre, está ali.

TRAILER | ASSISTE À ANGELINA JOLIE EM AÇÃO EM “LARA CROFT: TOMB RAIDER”

Afinal, podem passar mais 20 anos, mas “Lara Croft: Tomb Raider” será desde sempre e para sempre a primeira grande adaptação ao cinema da protagonista do mundo dos videojogos.

Filipa Carvalho

Metade humana, metade geek, tudo culpa do meu avô que todas as semanas, à segunda-feira, me levava ao cinema à sessão da tarde no Fonte Nova. Depois vieram os vizinhos com as NES e as DreamCasts e o bichinho continuou. Adoro uma boa série de comédia que me faça rir, um filme de terror que me deixe assombrada para o resto do dia e um jogo que me tire o sono. Também faço lives na Twitch e desabafo no Twitter onde... bem.... o que dizer? Vocês conhecem como funciona o Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *