Mad Max 4 | A grotesca e Oscarizada caracterização

Em conjunto com os figurinos, a maquilhagem de Mad Max: Estrada da Fúria ajuda a criar um mundo povoado por algumas das mais bizarras personagens no cinema de ação contemporâneo.

 

<<  A cenografia de Colin Gibson  |  Sonoplastia e efeitos sonoros  >>

 

Apesar de muitos terem previsto o triunfo da maquilhagem cheia de pútridas feridas de The Revenant nesta categoria, a Academia escolheu honrar a mais enlouquecida e criativa visão de entre os seus três nomeados, assim como a caracterização que mais se une com os outros elementos de design como uma parte essencial de toda a mise-en-scène de Mad Max: Estrada da Fúria.

Mad Max

Os galardoados foram Lesley Vanderwalt, Damian Martin e Elka Wardega, todos eles técnicos com bastante experiência no cinema australiano. Vanderwalt, em particular, já é uma veterana do cinema de George Miller, tendo estado envolvida já com o segundo filme da saga Mad Max, quando esta ainda era protagonizada por Mel Gibson.

Lê Também: TOP Filmes 2015 by MHD | 1. Mad Max: Estrada da Fúria

Tal como os veículos de Colin Gibson e as roupas de Jenny Beavan, as criações desta formidável equipa tornam real o mundo pós apocalíptico do filme, concebendo imagens sublimemente memoráveis e surpreendentemente grotescas e doentias para um filme que é, de certo modo, um blockbuster de ação dos grandes estúdios.

Mad Max

Os designs de maquilhagem foram construídos com base na física realidade em que as personagens sobrevivem, com, por exemplo, Furiosa a ter metade da sua cara coberta por uma mistura de óleo de motor e pigmentos terrenos como uma espécie de maquilhagem para o campo de batalha. Também a caracterização dos War Boys é de sublime precisão, individualizando cada um com as suas diferentes escolhas de composição e desenhos, ao mesmo tempo que lhes dá uma assustadora uniformidade cadavérica na sua palidez espectral e corpos cobertos de tumores e desenhos rasgados na sua pele.

Mad Max

De destacar ficam ainda, a pestilência do corpo de Immortan Joe, as lesões leprosas e membros inchados do People Eater e a meticulosa caracterização da guardiã das noivas que, apesar de ter apenas alguns fugazes momentos em cena, tem todo o seu corpo coberto por minúsculas tatuagens.

Mad Max

Já muito se falou da parte visual de Mad Max: Estrada da Fúria, mas tão impressionante como as suas imagens sãos os seus sons. Vem saber mais sobre os sonoplastas e técnicos de efeitos sonoros que ganharam Óscares no passado domingo, na próxima página.

 

<< A cenografia de Colin Gibson | Sonoplastia e efeitos sonoros >>

 

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *