Melhores Filmes de 2017 para a Magazine.HD

São Estes Os Melhores Filmes de 2017!?

O ano caminha para um vertiginoso final. Está, portanto, na altura de fazer um balanço do Cinema que se viu. Estes são os Melhores Filmes de 2017 na opinião da heterogénea equipa da Magazine.HD.

2 de 10

9. MULHER MARAVILHA e ALIEN: COVENANT (ex-aequo)

Wonder Woman_Alien Covenant Melhores Filmes de 2017
Wonder Woman e Alien Covenant

 

A DC redimiu-se. A estreia a solo de Mulher-Maravilha confirma o impressionante carisma de Gal Gadot e oferece uma nova luz a um universo negro e pesado. A heroína, que já roubara todas as atenções em Batman v Super-Homem: O Despertar da Justiça, cativa como símbolo de justiça e coragem, sem nunca perder o seu lado feminino. Puro. Divinal. Mulher-Maravilha é uma lufada de ar fresco. Afasta-se do tom dos últimos filmes da DC e vive num equilíbrio entre força e sensibilidade, graças a um Símbolo de fé na humanidade que nunca perde o seu lado feminino. [MP]

Quem partilha este 9º lugar com “Mulher Maravilha” é Alien: Covenant, que recicla o terror mais puro e palpável do filme original, num festival alienígena macabro e perverso, que se desconcentra algures com a sua mensagem subversiva e obsessão em aterrorizar. [MS]

2 de 10

Daniel E.S.Rodrigues

Sonho como se estivesse num filme de Wes Anderson, mas na verdade vivo no universo neurótico de Woody Allen. Sou obcecado pela temporada de prémios, e gostaria de ter seguido a carreira de cartomante para poder acertar em todas as previsões dos Óscares, Globos de Ouro (da SIC), Razzies, Troféus TV7 Dias e Corpo do Ano Men's Health. Mas, nesse universo neurótico e imperfeito em que me insiro, acabei por me tornar engenheiro. Sigam-me no Instagram para mais bitaites sobre Cinema, Música, Fotografia e outras coisas desinteressantes.

One thought on “São Estes Os Melhores Filmes de 2017!?

  • Ainda bem que o Dunkirk levou o primeiro prémio! Gostei muito do filme, do modo sóbrio, despretensioso (mas por isso tão mais eficaz) como narra a grandeza daqueles homens numa circunstância aparentemente nada heroica. A piedade por todos, pelo seu humano desejo de escapar à morte, à guerra, e voltar a casa (que os leva a ações pouco dignas, de cuja indignidade não perdem contudo a consciência). O sentido de gratidão e responsabilidade do almirante (magnificamente interpretado pelo Kenneth Branagh). A coragem do povo comum inglês que não podia não responder ao apelo de Churchill e lançar-se no resgate dos seus rapazes. O #1 é mais do que merecido e viva Nolan que nos presenteou com este pequeno filme sobre grandes homens numa mísera situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *