Michael C. Hall comenta final de Dexter: «Acho que nem vi»

 

Um dos momentos mais controversos da TV norte-americana no ano passado foi o final de “Dexter”. Exibido sensivelmente ao mesmo tempo que o grandioso finale de “Breaking Bad”, o de “Dexter” deixou os fãs revoltados e à espera de muito mais.

Mas não foram apenas os fãs que ficaram incomodados com a forma como a série terminou. Michael C. Hall, o ator que viveu oito anos na pele do serial killer, confessou recentemente ao The Daily Beast que nem sequer viu o episódio final. «Se gostei? Acho que nem vi”, contou. “Achei o enredo narrativamente satisfatório, mas não foi bom».

Quando questionado acerca do que terá feito a série dar errado, Michael C. Hall apontou o fato de ter durado tanto tempo. «Acho que a série perdeu um pouco de força. Pela duração, pela quantidade de histórias que contámos e porque os nossos argumentistas podem ter ficado mais desgastados», afirmou.

Já em março o ator contou ao Zap2It que os fãs o interpelavam constantemente por causa da série. «Questionam-me sobre o final e dizem-me porquê que o acharam perturbador ou extremamente insatisfatório. Pelo outro lado alguns tentam ser diferentes e dizem que gostaram do final».

É injusto chamar “Dexter” de má série a julgar apenas pelo terrível final. As primeiras quatro temporadas foram do melhor já feito em televisão na última década. Mas da fama de um final «terrível», «incrivelmente horrível»” e «uma traição das personagens como as conhecemos», nas palavras dos críticos, “Dexter” não se livra.

 

Catarina Porfírio

Licenciada em Ciências da Comunicação | Apaixonada por séries, devoradora de livros e de grande parte de cultura pop. Tem a escrita como terapia e um ódiozinho de estimação a quem dá calinadas no Português. De vez em quando pode ser encontrada no Twitter @Cuquinha89

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *