O Teorema Zero de Terry Gilliam | O poster alternativo que não vamos ver

 

Eis o POSTER alternativo  de “O Teorema Zero” a que tivemos acesso via o normalmente bem informado Indiewire.

Um Poster artístico, é verdade, mas infelizmente muito pouco provável que chegue aos cinemas. Mais uma vez a MPAA terá considerado aquele traseiro ali no meio da imagem, demasiado … traseiro talvez.

zero-theorem-alternate-poster

 

The Zero Theorem de Terry Gilliam, desenrola-se num Mundo corporativo à imagem de “1984”, de George Orwell, onde homens com câmaras funcionam como os olhos de uma figura sombria conhecida como “Management”. Qohen Leth trabalha para conseguir resolver um estranho teorema, enquanto vive enclausurado como um monge virtual no interior de uma capela destruída por um incêndio.

O seu trabalho e isolamento são esporadicamente interrompidos pelas visitas de Bainsley (o seu interesse amoroso que o tenta com sexo virtual) e Bob. Este último é o filho adolescente de “Management”, um indivíduo que combina uma relação cómico-insultuosa com o Qohen, que rapidamente se desenvolve numa amizade verdadeira, enquanto procuram resolver o teorema.

Lê Também:
Contágio será exibido no Canal Cinemundo

Porém, estas visitas não são completamente inocentes, tendo sido orquestradas por “Management” para controlar os progressos de Qohen. Bob cria um fato especial que permite a Qohen aventurar-se numa viagem interior, um encontro em direção às suas dimensões interiores e à verdade da sua alma, onde vivem as respostas para aquilo que este e “Management” procuram.  O fato vai suportar a tecnologia informática e providenciar um inventário sobre a alma de Qohen e provar ou não o Teorema Zero.

 

 

FICHA TÉCNICA

  • De:  Terry Gilliam
  • Com: Christoph Waltz, David Thewlis, Melanie Thierry, Ben Whishaw, Tilda Swinton e Matt Damon
  • NOS | 2013 | EUA, Roménia, UK | France Drama, Fantasia,  Sci-Fi | 107′

Nos cinemas a 17 de julho

Rui Ribeiro

Engenheiro, publisher, melómano e audiófilo, daqueles que ainda vão ao cinema, compram vinil, cd's, blu-rays, a Empire e a Stereophile em papel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *