Os 10 melhores filmes sci-fi, a não perder em 2015 | Outro/Eu


Todos nós, temos aquela lista mental dos filmes memoráveis que marcaram as nossas vidas de forma mais ao menos intensa. Sejam épicos históricos, comédias loucas, dramas arrepiantes, thrillers futuristas, o rol cinematográfico de momentos inesquecíveis não cessa de aumentar. Pois bem, numa tentativa de compilar o melhor da sétima arte em matéria de ficção científica, eis que apresentamos os 10 candidatos de peso mais antecipados até à chegada do Pai Natal.


<<  Os 10 melhores filmes sci-fi, a não perder em 2015 | A Supremacia Dos Robots

Após uma avaliação ponderada, a Magazine.HD não se preocupou apenas em avaliar as propostas dos chamados “peixes graúdos”. Ao invés, esforçou-se por alcançar um compromisso entre flexibilidade e abrangência, permitindo a seleção eclética de um segmento mais “indie” frequentemente marginalizado, mas que possui altíssima qualidade. Contudo, apesar da “arraia miúda” ter aqui uma palavra a dizer, os tubarões continuam a permanecer no topo da hierarquia, mas para já, arranca a contagem com os desfavorecidos nesta lista dos melhores filmes sci-fi, a não perder em 2015!


9 – OUTRO/EU

        Data De Estreia Nacional: 30 de Agosto

Lê Também: Interstellar, em análise

Self/less” ou, se preferirem, o “Outro/Eu” chega-nos de mansinho como um “outsider” com uma premissa simultaneamente interessante e controversa: o eterno debate entre a vida e a morte. Já alguns filmes abordaram o tema recentemente, mas este novo trabalho do realizador indiano Tarsem Singh, que já tinha deambulado pela mitologia grega em “Imortais“, retoma novamente a ideia, mas numa vertente científica. Há muito que se fala em clonagem e processos de migração da consciência humana para máquinas, mas o que dizer da transferência espiritual para outro organismo orgânico adulto, jovem, e saudável?

“Se eu pudesse escolher uma consciência para se apoderar do meu corpo, teria de ser alguém que tratasse bem dele. Eu escolheria a minha esposa e o Blake.”

Damian (Ben Kingsley) é um velho magnata às portas da morte que aceita submeter-se a um procedimento médico radical de deslocação da sua alma para outro organismo humano. O recetor é nada mais, nada menos que o ultra musculado e trinta e três anos mais novo (Ryan Reynolds). Mas nada é sempre tão simples como aparenta ser, e por detrás do chamado “shedding” inteletual, existem segredos ocultos só acessíveis à organização que oferece este serviço de renascimento imortal. Já lá vai uma semana desde a sua estreia num cinema perto de “NOS”, e embora ainda não tenhamos feito a devida análise, uma coisa é certa, não será por falta de um bom argumento e atores competentes que “Outro/Eu” possa correr o risco de ficar aquém de um grande thriller de ficção científica.

 Os 10 melhores filmes sci-fi, a não perder em 2015 | Homem-Formiga >>

PS – To Be Continued…

MS

Miguel Simão

Jurista e Poeta em algumas horas vagas. Cinéfilo incurável com forte pancada pelo sci-fi, que se perde algures pelo vício noturno de umas quantas séries televisivas de renome; amaldiçoado pelo perfecionismo estético de uma resma de palavras mais ou menos caras. Podem encontrar-me a divagar entre a Terra e o Espaço no meu blogue premiado Última Transmissão Humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *