Os Pop Dell’Arte atuam este sábado no CCB

 

A No dia 5 de Dezembro, os Pop Dell’Arte irão apresentar, ao vivo, o espectáculo Panoptical Days, no CCB. 

O nome do espetáculo, para além de ser inspirado no conceito de panótico ( Bentham, Foucault)  apela a uma reflexão sobre a liberdade, a vigilância e as relações de poder nas sociedades contemporâneas, num contexto de hegemonia da comunicação.

Neste espetáculo, que incide sobre os trinta anos de carreira  dos Pop Dell’Arte, irão ouvir-se, alguns dos seus temas clássicos como “Sonhos Pop”, Avanti  Marinaio”, “My Funny Ana Lanna”, “My Rat Ta-Ta” e “Querelle”, numa tentativa de levar os fãs a uma viagem pela estética e a música de uma banda que passou por quatro décadas. Tocar-se-ão, também, temas novos que irão integrar um novo albúm cujo lançamento está previsto para 2016, como “Panoptical Redemption”, “After The Future”, “Anominous”, “Hermafrodito Não Era Hermafrodita” e “La La La (It’s A Wonderful World)”,

Atualmente, a banda é composta por João Peste (voz), Paulo Monteiro (guitarras), Zé Pedro Moura ( baixo), Nuno Castedo (bateria) e Eduardo Vinhas ( teclas e eletrónica).

Nesta semana, o novo tema dos Pop Dell’Arte, La La La ( It’s A Wonderful World) será disponibilizado para download gratuito, à semelhança do que aconteceu no princípio de Outubro com “Anominous”.

Consulta Também: Pop Dell’Arte lançam vídeoclip do novo single AnoMiNous

Pop Dell'Arte

Pop Dell’ Arte!

Os Pop Dell’ Arte são um projecto musical criado por  no início do ano de 1985, que nesse mesmo ano concorreu à 2ª edição do Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-vous, tendo ganho não só o prémio de originalidade do referido concurso, mas a atenção da crítica e  uma legião de seguidores que os seguia por todo o lado onde tocavam.

Lê Ainda: The National e Kurt Vile presentes no Super Bock Super Rock

“É preciso amar as contradições”, assim se dizia numa das suas canções mais emblemáticas, Illogik Plastik, e era exatamente este o espírito deste  projeto transgressivo, que misturava as influências musicais mais díspares e contraditórias com poemas fonéticos de inspiração dada e futurista, evocações de Warhol, Duchamp e Picabia, referências cinematográficas a Fassbinder, Antonioni e Fellini.

Durante os 30 anos de carreira, os Pop Dell’Arte atuaram um pouco por todo o país e, até mesmo, em cidades como Londres, Vigo e Barcelona. Agora, em 2015 estão de volta com temas inéditos.

 

Cátia Santos

Observadora, comunicadora, crítica, muito curiosa, apaixonada pela escrita criativa e informativa. Devoradora de livros e de música, com um especial gosto por tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *