Phoebe Bridgers lança cover de “Christmas Song”

Phoebe Bridgers, que todos conhecem agora como parte do trio boygenius, lançou um cover da “Christmas Song” de McCarthy Trenching.

Esta é aquela época do ano em que os lançamentos das listas dos melhores álbuns alternam com a produção ou reinterpretação de canções de Natal. Phoebe Bridgers, que o ano passado já nos oferecera uma versão melancólica do clássico de Hugh Martin e Ralph Blane, “Have Your Self A Merry Little Christmas”, lançou agora mais uma visão disfórica desta época festiva. Desta vez a canção original é da autoria de Dan McCarthy, cantautor que lidera os McCarthy Trenching, uma banda country de Omaha, Nebraska. A nova versão conta com a participação de Jackson Browne na voz de fundo.

Lê Também:
Toro Y Moi lança segundo single de Outer Peace

Phoebe Bridgers conta num comunicado de imprensa que ela e a banda de McCarthy tocaram juntos num concerto em Omaha. Diz a californiana de Pasadena que a primeira vez em que ouviu “Christmas Song” foi como se tivesse levado uma tonelada de tijolos em cima. Uma impressão bem diversa da deixada pela maioria dos temas natalícios: “Não é muitas vezes que ouço uma canção de Natal que não me dê vontade de deixar a música.” A primeira vez que Phoebe Bridgers tocou a sua versão de “Christmas Song” foi, em 2017, num concerto em Los Angeles, onde se encontrava Jackson Browne que, no final, foi ter com ela para lhe dizer o quanto gostava da canção.

Alguns dias depois, Dan recebeu, no seu computador, uma notificação do Bandcamp a dizer que alguém pagara 50 dólares pelo seu disco e escrevera uma nota simpática, assinando-a como “Jackson Browne”. Pensou que alguém estava a gozar com ele. Por isso, quando decidi gravar uma versão desta canção, sabia quem queria que cantasse nela. Para além disso, desde que desejo compor música que desejo compor música com o Jackson.

A letra da canção de McCarthy esboça um retrato pouco lisonjeiro da experiência de estar sentado com toda a gente, ao redor da mesa de Natal: “You don’t have to be alone to be lonesome/ It’s so easy to forget/ And sadness comes crashin’ like a brick through the window/ And it’s Christmas so no one can fix it.” Não é difícil perceber porque apelaria esta canção a uma personalidade como a de Phoebe Bridgers, cuja performance vocal em subtil e arrastado legato, sob um fundo instrumental mais esparso e percorrido por violinos, torna o tema mais nostálgico e doloroso, retirando todo o resto de ligeireza que a performance vocal country displicente de Dan McCarthy e o piano em staccato ainda traziam à canção.

Lê Também:
O Mês em Música | Playlist de Novembro

Phoebe Bridgers não explica por que razão a maioria das canções de Natal não lhe agradam, mas numa época em que versões pop comerciais das mesmas abundam por lojas e centros comerciais e dada a superficialidade ou até falta de gosto de vários destes temas é fácil intuir as causas da repugnância, e até simpatizar com elas. “Christmas Song” apresenta pelo menos um retrato mais pessoal e verdadeiro da experiência de solidão que se vive em muitas das reuniões familiares e de amigos durante a época natalícia. Talvez porque o Natal era, na origem, a vinda de um Outro que arrancaria o homem da solidão em que se encontra, abandonado a si e aos seus iguais, a sua ausência enche agora de “desire for annihilation […] When you’re desperately trying to have a good time”.

PHOEBE BRIDGERS | COVER DE “CHRISTMAS SONG”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *