Os melhores e piores posters da semana (27/03-02/04)

Mais uma semana, mais uma coleção de posters de cinema, alguns brilhantemente chamativos e alguns tão horrendos que ferem a vista de audiências inocentes.

Na semana de 27 de março a 2 de abril, vários cartazes foram divulgados, de diferentes nacionalidades e monumentalmente diversos níveis de sucesso. Alguns posters realmente conseguem captar a nossa atenção e oferecer-nos sugestões de intensas experiências cinematográficas, enquanto outros apenas têm o poder para nos fazer querer evitar o filme a que pertencem.

 


 

OS MELHORES POSTERS DA SEMANA

Começamos pelos melhores cartazes, onde se pode encontrar um filme que acabou de estrear nas salas portuguesas depois de abrir a presente edição da Festa do Cinema Italiano.

O Conto dos Contos

Usualmente, o uso de grafismos interessantes ou ilustração é o caminho ideal para um poderoso cartaz de cinema, com a utilização de fotos da produção a ser algo que usualmente não resulta particularmente bem. No entanto, ocasionalmente aparecem-nos posters como este americano para O Conto dos Contos de Matteo Garrone. Sem revelar muito sobre o filme, esta sanguinária imagem é imediatamente memorável, quer seja pelos seus contrastes cromáticos, quer seja pela bizarra realidade de Salma Hayek, vestida com o esplendor de uma rainha absolutista, a devorar um enorme coração numa sala de estéril brancura.

Lê Também: O Conto dos Contos, em análise

 

Tartarugas Ninja

É claro que a ilustração continua a ser um magnífico caminho para os criadores de posters de cinema, tal como o prova este maravilhoso cartaz para o próximo filme das Teenage Mutant Ninja Turtles. Mesmo depois de uma série de desastrosas aventuras cinematográficas, este tipo de imagem ainda deverá conseguir provocar palpitações de apaixonada antecipação nos corações dos maiores fãs das Tartarugas Ninja.

 

Lights Out posters

Por último, temos aqui uma imagem de perturbador minimalismo. A severidade austera na composição central, mesclada com a grosseira fita adesiva a tentar impedir um interruptor de apagar as luzes, e com a arrepiante simplicidade do título fazem deste poster de Lights Out,um brilhante exemplo de como publicitar um filme de terror.

 


 

OS PIORES POSTERS DA SEMANA

Da glória dos melhores, passamos para a desonra dos piores exemplos de cartazes de cinema desta semana. Há que salientar que o novo poster para 10 Cloverfield Lane mereceria menção, se não fosse o seu problema o facto de estar cheio de spoilers. Isto que tornaria qualquer discussão sobre as suas fragilidades num ato de cumplicidade com a sua falta de respeito para as suas audiências.

Huntsman posters

Mais uma semana, mais uma salganhada de atores desleixadamente encafuados numa composição cliché, como se pode ver neste novo cartaz internacional para O Caçador e a Rainha do Gelo. O pior de tudo é mesmo a terrível manipulação cromática que, de algum estranho e terrível modo, conseguem fazer com que este colorido elenco pareça acabado de sair de um filme de prestígio em que as cores foram esvaídas com o intuito de ganhar alguma efémera qualidade de respeitabilidade.

Vê Ainda: O Caçador e a Rainha do Gelo | O novo trailer

 

The Man Who Knew Infinity posters

É difícil olhar para este cartaz de The Man who Knew Infinity sem pensar nos semelhantes posters para A Teoria de Tudo. O título do filme, a paisagem académica e o font das letras não ajudam, mas é o uso de equações esbatidas que quase coloca este cartaz no campo do plágio descarado. Para além de tudo isso, há que ainda reconhecer que poucos olhos humanos conseguirão mirar este caso de Photoshop pouco convincente e realmente pensar que estes atores estão devidamente integrados com o espaço que os rodeia.

 

Green Room posters

O pior fica para último, com este abismal cartaz tailandês para Green Room, um filme de terror que arrecadou aclamação crítica no Festival de Toronto do ano passado. Mesmo que este fosse um crime contra a sétima arte, não mereceria este horror de mau Photoshop que parece tão amador que quase nos leva a questionar a sua legitimidade. Bem, pode não sugerir grande terror cinematográfico, mas há certamente algo de horrível nesta abominação visual.

 

Será que a próxima semana trará consigo mais cartazes tão belos como aquele protagonizado por Salma Hayek, ou teremos mais pesadelos gráficos como esse malfadado poster tailandês?


 

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *