Ratboys (foto de Johnny Fabrizio)

Ratboys pelam-se de medo em “I Go Out at Night”

“I Go Out at Night” é o novo single do próximo álbum dos Ratboys, Printer’s Devil. E vem acompanhado de um vídeo sobre aventurar-se pela noite adentro.

Os Ratboys vão lançar o sucessor de AOID (2015) e GN (2017) no dia 28 de Fevereiro por meio da Topshelf Records. Apesar de ser o terceiro álbum, Printer’s Devil é o primeiro a resultar da actual formação da banda, já não apenas um duo mas um quarteto com uma sólida secção rítmica. O álbum foi gravado ao vivo nos estúdios da Decade Music, em Chicago, e produzido pela banda em parceria com o engenheiro de som Erik Rasmussen. Das canções, que vão desde um infeccioso power pop até um íntimo folk ou dramático alt-country, já conhecíamos o tema principal, “Alien With a Sleep Mask On”, incluído na nossa Playlist do Mês em Música de Novembro, e agora “I Go Ou at Night”.

Lê Também:
As Melhores Canções de 2019

Depois de anos de digressão e inúmeros bateristas, o inicial duo acústico da vocalista e guitarrista Julia Steiner e do guitarrista Dave Sagan expandiu-se até incluir estavelmente o baixista Marcus Nuccio e o baterista Sean Neumann, com os quais cresceu em ritmo e energia eléctrica e adquiriu uma clara identidade de feição indie, bem sensível no novo álbum Printer’s Devil.

Segundo um comunicado de imprensa, Steiner compôs as canções com Sagan durante um tempo conturbado, gravando as demos no seu lar de infância em Louisville, Kentucky, apenas vendida e esvaziada. “Foi quase demasiado intenso”, diz ela. “Passei a vida a escrever no meu diário que sentia que não devíamos estar ali. Não sei se esse sentimento transparece nas letras, mas para mim as canções estarão sempre ligadas a este sentido do lar e do tempo que passa.” Estes momentos de incerteza devem ser abraçados como fazendo parte do processo de crescer. Amante da literatura e da poesia, Steiner relembra um verso de David Byrne que lhe serviu de inspiração e linha condutora do novo álbum: “I’m lost, but I’m not afraid”. Segundo ela, “há seguramente muita incerteza acerca do que está para vir, mas gosto de pensar que, no meio deste criar tanta vulnerabilidade para nós próprios, estamos confiantes e a tornarmo-nos mais seguros”.

Ratboys - Printer's Devil - I Go Out at Night
Capa de Printer’s Devil

Esta incerteza é evidente nos dois singles partilhados até agora. O sentimento de estranheza e desconforto na realidade, ao qual não falta uma certa euforia, está bem expresso no single principal “Alien With a Sleep Mask On”, que podes rever aqui por meio do vídeo realizado pela dupla coool, John TerEick e Jake Nokovic, uma versão cómico-trágica do Gravity de Alfonso Cuarón. O temor a vencer em tempos de turbulência e insegurança é, por sua vez, o tema do novo single “I Go Out at Night”, um sentimento expresso mais uma vez pelos coool em imagens retiradas do universo dos antigos filmes de terror de série-B. É claro que a bruxa não passava, afinal, de uma velhinha simpática.

Sobre este tema, Steiner disse o seguinte: “A primeira estrofe e a malha principal desta canção são, na realidade, a única ideia ‘antiga’ que reciclamos para o álbum – penso que escrevi ambas quando tinha 19 ou 20, talvez à 6 ou 7 anos atrás. Queríamos que esta canção soasse diversamente das restantes, qualquer coisa como um devaneio ou uma fantasia. Experimentámos com sintetizadores nesta canção, durante a ponte e a coda. Estou extremamente contente com o modo como todos os sons interagem – conforta-me por razões que não consigo descrever.” Ouve e vê este reconfortar-se na curta-metragem dos coool e consulta o alinhamento do álbum mais abaixo.

RATBOYS | “I GO OUT AT NIGHT”

RATBOYS | “ALIEN WITH A SLEEP MASK ON”

RATBOYS, PRINTER’S DEVIL | Alinhamento

  1. “Alien With A Sleep Mask On”
  2. “Look To”
  3. “My Hands Grow”
  4. “A Vision”
  5. “Anj”
  6. “I Go Out At Night”
  7. “Victorian Slumhouse”
  8. “Clover Hans”
  9. “Listening”
  10. “Printer’s Devil”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *