Red Hot | 20 filmes sobre sexo na adolescência (Parte 2)

Pode ser algo polémico, mas a sexualidade adolescente é importante e merece ser retratada no cinema. Vem conhecer alguns dos melhores filmes sobre este controverso tema.

Por muito que por vezes caiamos no erro de pensar no cinema antigo como algo puritano e muito mais comedido que o atual panorama cinematográfico, o facto é que desde muito cedo, que o cinema tem sido utilizado como um meio para vários artistas explorarem questões da sexualidade, mesmo quando os seus sujeitos são ainda adolescentes. O sexo na adolescência é, certamente um tema que pode causar controvérsia, e é certo que muitos dos filmes aqui listados tiveram esse mesmo efeito no seu público. No entanto, esse aspeto provocatório, não retira qualquer poder a estas obras, muitas delas íntimos retratos de personagens adolescentes a descobrirem, pela primeira vez, os seus desejos eróticos.

 


<<   PARTE 1


 

MÓNICA E O DESEJO (1953)

Sexo na Adolescência Mónica e o Desejo

Para audiências contemporâneas, as breves cenas de nudez e sexo presentes neste clássico de Ingmar Bergman poderão ser incrivelmente inofensivas, mas, aquando da sua estreia americana em 1955, o filme foi considerado uma autêntica explosão de descarada sexualidade, com muitas pessoas a acusarem o filme de abjeta indecência. Mónica e o Desejo não é certamente uma obra de valor singularmente lascivo, representando a história de dois jovens suecos que, depois de um idílico verão passado em erótico isolamento, são confrontados com as consequências dos seus desejos. Apesar de algumas das mais tristes conclusões da narrativa, o génio desta obra está no modo como Bergman se recusa a julgar as suas personagens, oferecendo uma franca e empática representação de amor e luxúria nos píncaros da juventude.

Lê Também:
Adolescência | 30 melhores títulos para um coming of age no cinema

 

PARA A MINHA IRMÃ! (2001)

sexo na adolescência para a minha irmã

Mesmo os mais misantrópicos cinéfilos terão problemas em completamente aceitar o punitivo niilismo com que Catherine Breillat conclui esta sua obra, mas o facto é que raramente se vê uma visão tão agressivamente complexa do modo como uma mente em crescimento pode encarar o sexo e as expetativas de uma sociedade misógina. Mesmo antes do seu explosivo final, Para a Minha Irmã! é um dos mais fascinantes e ácidos retratos de sexo na adolescência, sendo difícil que qualquer pessoa se sinta indiferente em relação a esta narrativa de antagonismo fraternal e volátil despertar sexual.

 

PELO CAMINHO DAS DUNAS (2011)

sexo na adolescência pelo caminho das dunas

No atual panorama do cinema LGBTQ, as narrativas adolescentes são uma invariável constante, com inúmeros filmes a retratarem o processo de “sair do armário” de uma imensa variedade de maneiras e perspetivas. Apesar disso, é raro ver-se um filme que retrate o delicado processo de um jovem se descobrir a si mesmo a partir do desenvolvimento dos seus desejos homossexuais. Em Pelo Caminho das Dunas, podemos observar essa mesma autodescoberta de um modo tão delicado como eletrizante, tornando a experiência de ver o desabrochar de uma paixão adolescente em algo simultaneamente espetacular e íntimo.

 

A VIDA DE ADÉLE (2013)

a_vida_de_adele_4

Aquando da sua estreia, muito se falou das longas cenas de sexo explícito que vão ocorrendo ao longo da narrativa de A Vida de Adèle e é certo que o seu valor e existência continuam a ser alvo de grande debate. Será que, na sua luxuriante filmagem da intimidade da sua protagonista, o realizador Abdellatif Kechiche se deixou levar por prurientes impulsos voyeurísticos? Ou é a natureza gráfica e insistente desses momentos, uma necessidade para retratar os píncaros de êxtase sexual e voraz apetite da sua personagem titular? O simples facto do filme gerar tais debates é algo importante, sendo esta obra sobre o desenvolvimento de uma relação amorosa entre duas jovens, um dos mais essenciais filmes da última década de cinema.

Lê Também:
Adolescência | 30 melhores títulos para um coming of age no cinema

Lê Ainda: A emancipação das personagens lésbicas no Séc. XXI

 

O DIÁRIO DE UMA RAPARIGA ADOLESCENTE (2015)

sexo na adolescência O DIário de Uma Rapariga adolescente

Um bom título alternativo para este filme de Marielle Heller seria O Despertar Sexual de Uma Rapariga Adolescente, sendo que poucas obras cinematográficas se focaram, de modo tão magistral e franco, nas complexidades de uma jovem personagem feminina a descobrir a sua própria sexualidade. Misturando animação com imagem real, estilização descarada com momentos de cortante naturalismo, este é um filme tão confiante como ousado. Para além de tudo isso, aborda um tema difícil com uma impetuosidade invulgar, nunca caindo em erróneas trivializações ou perniciosos convencionalismos. De destacar está Bel Powley, que consegue tornar a protagonista de O Diário de Uma Rapariga Adolescente numa das mais multifacetadas e honestas visões de uma personagem adolescente que o cinema já teve o privilégio de retratar.

Consulta Também: O Diário de uma Rapariga Adolescente, em análise

 


Já viram algum destes formidáveis filmes? Se não, retifiquem prontamente essa situação! Se sim, deixem as vossas opiniões nos comentários e ofereçam as vossas sugestões pessoais!

PARTE 3   >>


 

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

One thought on “Red Hot | 20 filmes sobre sexo na adolescência (Parte 2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *