Monstros Assombrosos do Cinema by MHD | Clover

Criado por Neville Page e JJ Abrams, Clover é um dos monstros mais misteriosos e aterradores dos últimos anos.


<< FLUFFY | BASILISK >>


Proveniente do Oceano Atlântico, e parte de uma espécie desconhecida da população, Clover é um monstro que para além de uma camada de pele bastante espessa, consegue sobreviver por milhares de anos (ele é apenas um bebé em Cloverfield), é resistente a altas temperaturas e capaz de sobreviver a disparos de artilharia de alto calibre, tornando-o quase impossível de matar.

Lê também: John Wick 2, em análise

Descoberto pela japonesa Tagruato, Clover é acordado e numa mistura de medo e raiva foge até Manhattan. Confusa, a criatura permanece em Nova Iorque durante mais de cinco horas, nas quais destrói vários ícones da cidade enquanto luta contra as forças militares enviadas para a eliminar.

Lê Também:
The Batman | Divulgado tema oficial de Michael Giacchino

Ainda que seja uma “mera” cria, Clover tem a capacidade de destruir quase uma cidade inteira em poucas horas, deixando no ar a pergunta do que teria acontecido se em vez da cria, tivesse sido a progenitora a atacar Nova Iorque. A sua existência pode parecer banal mas alerta para a possibilidade de uma invasão por monstros gigantescos que destruírão o mundo numa questão de semanas. Ele lembra-nos que a qualquer momento tudo pode mudar para o pior.

CLOVER PODERÁ TER SIDO O INÍCIO DO FIM

A confusão sentida pela criatura é a mesma sentida pelo espectador que observa os eventos em primeira-pessoa, tornando a experiência ainda mais aterradora.


<< FLUFFY | BASILISK >>


Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses.

Ângela Costa has 2280 posts and counting. See all posts by Ângela Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *