© NOS Audiovisuais

Sonic 2: O Filme, em análise

“Sonic 2: O Filme” é a sequela direta ao filme original de 2020, trazendo de volta o protagonista azul e o vilão inesquecível dos clássicos videojogos da SEGA, mas também adicionado personagens outras personagens icónicas como Tails e Knuckles. Será a segunda tentativa de Jeff Fowler melhor sucedida que a anterior?

Lê Também:
Guia de Estreias de Cinema em 2022

A dita maldição das adaptações de videojogos tem sido combatida gradualmente de forma mais eficiente. Apesar de ainda não existir aquela obra impressionante aclamada quase unanimemente por críticos e audiência, alguns trabalhos cinematográficos conseguem destacar-se como visualizações agradáveis. A inconsistência na qualidade deste tipo de adaptações mantém-se, mas felizmente, “Sonic 2: O Filme” é um dos exemplos mais positivos. Não só Jeff Fowler (“Sonic: O Filme”) consegue uma sequela superior ao antecessor, mas também garante um terceiro filme para completar uma trilogia que poderá vir a tornar-se bastante (re)visitada.

Muitos dos problemas da adaptação de 2020 são resolvidos nesta segunda parcela. Um deles encontrava-se relacionado com os momentos de maior entretenimento, isto é, as sequências de ação-aventura. No primeiro filme, como Sonic (Ben Schwartz) é o único ouriço presente, as cenas de combate, perseguição ou outro tipo de ação envolviam personagens humanas, proporcionando uma mistura entre elementos reais e de animação que nem sempre resultou da melhor forma – de relembrar que o estúdio adiou o filme devido à animação hedionda da primeira versão do ouriço. Desta vez, com Tails (Colleen O’Shaughnessey) como sidekick do protagonista azul e Knuckles (Idris Elba) como um inimigo à altura, estas sequências são drasticamente melhoradas.

Desde os efeitos visuais claramente aprimorados ao ambiente colorido e locais deslumbrantes, Sonic 2: O Filme possui ação e aventura em quantidade e qualidade mais do que suficiente para deixar crianças e adultos fascinados. Todas as set pieces envolvendo os ouriços são soberbamente animadas e até a inserção de Dr. Robotnik – brilhantemente interpretado por um Jim Carrey bem solto – pelo meio acaba por ser bem realizada. Outro dos problemas da obra original estava relacionado com o quão a mesma tresandava a “filme corporativo”. O irritante foco na publicidade gratuita aos parceiros da franchise retirava a atenção da história e das personagens. A sequela elimina esses elementos mais “industriais” e até se aproveita dessa crítica geral ao primeiro filme para proporcionar umas boas piadas.

Sonic 2: O Filme
© NOS Audiovisuais

Finalmente, outra situação complicada era a presença dos humanos e como estes afetavam a narrativa principal.  Sonic 2: O Filme ainda não descobriu a ideia perfeita sobre o que fazer com as personagens de James Marsden (“Westworld”), Tika Sumpter (“The Nomads”) e outras irrelevantes. Os argumentistas Pat Casey, Josh Miller e John Whittington (“Lego Batman – O Filme”) decidiram seguir uma fórmula bastante usada para lidar com este tipo de problemas e colocar todas as personagens humanas – exceto Dr. Robotnik, obviamente – num sub-enredo genérico e desinteressante.

A aventura com os três ouriços CGI chega a ser mais séria e realista que o casamento cheio de reviravoltas ridículas entre personagens extremamente absurdas. As mudanças, por vezes bruscas, entre os dois pontos de enredo distintos não favorece o tom e ritmo de Sonic 2: O Filme. Mesmo o argumento geral segue uma história formulaica que já se viu milhares de vezes, mas verdade seja dita, ninguém antecipa assistir a um filme sobre as aventuras de Sonic e receber uma narrativa complexa, com temas profundos e personagens incrivelmente exploradas. Para além disso, o terceiro ato reserva desenvolvimentos de arrepiar qualquer espetador minimamente fã da famosa saga.

Sonic the Hedgehog 2
Idris Elba em “Sonic the Hedgehog 2” (2022) © 2021 Par. Pics. & SEGA.
Lê Também:
Hollywood | Os filmes mais antecipados de 2022

Impossível não mencionar e congratular o trabalho de voz fenomenal por parte de Schwartz (“Flora & Ulisses”), O’Shaughnessey (“Toy Story 3”) e Elba (“O Esquadrão Suicida”). O primeiro mantém-se cativante e engraçado enquanto Sonic, ao passo que a segunda torna-se a primeira voz dos jogos originais a interpretar a mesma personagem na versão cinematográfica. No entanto, é mesmo Elba que rouba os holofotes com uma prestação hilariante, em parte devido ao guião admitidamente inteligente. Tanto Tails como Knuckles são explorados até mais do que antecipava, tal como a própria mitologia em volta da sua existência, das tribos a que cada ouriço pertence e toda a história por detrás dos seus mundos.

Enquanto criança que cresceu mais com os jogos e personagens da Nintendo do que com a SEGA, fiquei genuinamente surpreendido com a quantidade de referências colocadas em Sonic 2: O Filme das quais tinha conhecimento. Realmente, existem videojogos que ultrapassam quaisquer barreiras, tornado-se influentes de alguma maneira nas nossas vidas, mesmo que não tenhamos jogado uns tanto como outros. As mensagens exemplares para os mais novos continuam presentes e a nostalgia dos adultos é bem recompensada. A cena pós-créditos deixa água na boca…

SONIC 2: O FILME | DISPONÍVEL NOS CINEMAS A PARTIR DE DIA 31 DE MARÇO

Sonic 2: O Filme, em análise
Sonic 2: O Filme

Movie title: Sonic 2: O Filme

Movie description: Depois de se instalar em Green Hills, Sonic (Ben Schwartz) está determinado a provar que está à altura de um verdadeiro herói, e o verdadeiro teste surge com o regresso de Dr. Robotnik (Jim Carrey), desta vez com um novo parceiro, Knuckles (Idris Elba), em busca de uma esmeralda que tem o poder de destruir civilizações. Sonic, com a ajuda de Tails (Colleen O'Shaughnessey), embarcam numa super missão à escala global, para tentar encontrar a esmeralda, antes que esta caia nas mãos erradas.

Date published: 31 de March de 2022

Country: EUA/Japão

Duration: 122'

Director(s): Jeff Fowler

Actor(s): James Marsden, Ben Schwartz, Tika Sumpter, Natasha Rothwell, Adam Pally, Shemar Moore, Colleen O'Shaughnessey, Idris Elba, Jim Carrey

Genre: Animação, Ação, Aventura

[ More ]

  • Manuel São Bento - 70
70

CONCLUSÃO

“Sonic 2: O Filme” é uma sequela vastamente superior à primeira adaptação. Jeff Fowler trabalha com a equipa de argumentistas para resolver alguns dos problemas do filme original, conseguindo com sucesso criar uma obra muito menos corporativa, mais focada em Sonic e, desta vez, também Tails e Knuckles, para além de colocar os humanos de parte num sub-enredo que, mesmo assim, ainda incomodou mais do que devia. Aproveitando as prestações de voz fenomenais por parte do elenco, assim como uma performance já icónica de Jim Carrey como Dr. Robotnik, os níveis de entretenimento sobem tremendamente à medida que as sequências de ação-aventura surpreendem os espetadores com animação e efeitos visuais de louvar, assim como uma narrativa principal interessante que expande a origem dos ouriços simultaneamente desenvolvendo as mesmas personagens. Diversão para miúdos e graúdos.

Pros

  • Prestações de voz de Ben Schwartz, Colleen O’Shaughnessey e Idris Elba.
  • Performance hilariantemente clássica de Jim Carrey.
  • Narrativa principal focada na mitologia dos ouriços.
  • Sequências de ação-aventura com imensa qualidade visual.
  • Referências para os fãs mais ávidos.

Cons

  • Personagens humanas continuam a incomodar, mesmo que num enredo secundário irrelevante.
  • Argumento segue as fórmulas do costume.
Sending
User Review
5 (1 vote)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Manuel São Bento

Um jovem engenheiro de 28 anos com uma paixão tremenda por cinema, televisão e a arte de filmmaking. Opiniões baseadas numa perspetiva imparcial de quem não vê trailers desde 2016. Membro de associações de críticos internacionais como GFCA, IFSC e OFTA. Aprovado no Banana Meter. Redes sociais através de @msbreviews.

Manuel São Bento has 35 posts and counting. See all posts by Manuel São Bento

Leave a Reply

Sending