© Marvel Studios 2021

The Falcon and the Winter Soldier | Curiosidades da nova série da Disney+

“The Falcon and the Winter Soldier” está aqui, e não há melhor momento do que este para conhecer um pouco da nova série da Disney Plus.

A Marvel Studios continua o seu grande investimento na Disney Plus. Após o astronómico sucesso de “WandaVision”, que foi categorizada como a série mais vista no mundo durante os meses de Janeiro e Fevereiro, chega agora a vez de passar o foco para Sam Wilson e Bucky Barnes. O par de sidekicks de Captain America assumem o foco da trama que os leva numa missão de espionagem, um pouco por todo o mundo.

Kari Skogland, realizadora conhecida por episódios de “The Walking Dead” e “The Handmaid’s Tale”, foi a cineasta escolhida para trazer estas personagens até à plataforma de streaming da Disney, e para lhes dar o seu devido destaque. Já por detrás dos guiões temos Malcolm Spellman, o escritor principal da série, que trouxe o seu talento de projectos como “Empire” e “Truth Be Told”.

A série estreia na Disney Plus a 19 de Março, conhece mais um pouco os detalhes da obra:

1 de 10

AS INSPIRAÇÕES DE BANDA DESENHADA

o falcão e o soldado de inverno
“O Falcão e o Soldado do Inverno” | © Marvel Studios 2021

Se és fã de banda desenhada, e desejas explorar um pouco o passado destas personagens nas páginas da Marvel Comics, nós temos algumas sugestões para te dar. All-New Captain America: HYDRA Ascendant (2015), de Rick Remender e Stuart Immonen, explora os primórdios de Sam Wilson como Captain America, esta série explora problemas importantes dos dias modernos, incluindo racismo, não deixando de nos dar um olhar mais profundo ao Universo Marvel. É nesta obra que surge a ameaça de uma nova HYDRA, desta vez liderada por Baron Zemo, algo que poderá ter grande relevância para a nova série.

Captain America: Sam Wilson (2015), de Nick Spencer, foi o livro que sucedeu a obra de Remender, e que ajudou a redefinir aquilo que significa ser Captain America. Foi aqui que Sam teve de lutar pelo direito de ser Cap, mas também foi onde teve de lidar com o peso de um título que conta com décadas de história e com uma grande importância para os fãs. Spencer revela-se um visionário, ao explorar temas que viriam a ser relevantes na vida real, como o uso dos media como forma de espalhar desinformação, bem como a brutalidade policial e o racismo.

Winter Soldier (2012), de Ed Brubaker, Butch Guice, e Michael Lark, retrata momentos essenciais na história de Bucky. Brubaker, que criou o Winter Soldier, volta a assumir as rédeas da personagem para nos dar uma incrível história de espionagem de 14 volumes. O livro explora a aliança de Bucky com Black Widow, bem como a crescente conexão amorosa entre as duas personagens, que os leva a embarcar numa missão cheia de acção, mistério e sensualidade.

Captain America (1985-1995), de Mark Gruenwald, marcou uma das série mais importantes para a história de Captain America, com a criação de personagens recorrentes como: Crossbones, U.S. Agent, AmeriCop e Flag-Smasher. Gruenwald foi ainda um dos primeiros autores a reimaginar Captain America como um activista, colocando de lado a ideia de um símbolo do patriotismo, passando a lutar pelos direitos de todos, e a levantar as questões para que todos queremos resposta.

Truth: Red, White and Black (2003), de Roberto Morales, é uma pequena, mas importante, série de sete volumes que explora as origens esquecidas do programa do Super Soldier. Esta história acompanha Isaiah Bradley, um dos 300 afro-americanos experimentados pelo governo dos Estados Unidos numa tentativa de recriar o soro que deu origem a Captain America. Estas experiências causam a morte de todos os homens, menos um, Bradley. O enredo desta banda desenhada retirou inspiração de acontecimentos reais, nomeadamente das experiências de Tuskegee, que decorreram entre 1932 e 1972.

1 de 10

João Fernandes

Licenciado em Cinema, venerador de banda desenhada, fotografia e videojogos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *