Jason Stallman em entrevista exclusiva à Magazine.HD © Odisseia

The Weekly | Entrevista exclusiva ao produtor executivo Jason Stallman

No âmbito da estreia de “The Weekly”, a MHD esteve à conversa com o jornalista do The New York Times Jason Stallman. 

O mês de novembro começa em grande para a Magazine.HD que teve o privilégio de estar à conversa com Jason Stallman, jornalista do The New York Times e produtor executivo da série “The Weekly”, que estreia na televisão portuguesa através do Canal Odisseia, já no próximo dia 12 de novembro.

A estreia, no entanto, não é vulgar. “The Weekly” representa a primeira incursão em televisão de um dos jornais impressos mais célebres nos Estados Unidos da América e no mundo, que já venceu 117 prémios Pulitzer, mais do que qualquer outro órgão de comunicação. Fundado a 18 de setembro de 1851, foram precisos mais de 150 anos para que o jornal mostrasse as suas “imagens em movimento”. Este acontecimento é um marco, não só porque concilia finalmente duas maneiras tão ricas de contar uma história, como também porque promete dar voz àqueles que fazem do jornalismo o seu dia-a-dia.

Lê Também:
Cinemateca Portuguesa | O que ver em novembro

Jason Stallman foi produtor executivo de “The Weekly”

The Weekly
Jason Stallman em The Weekly © Odisseia

The Weekly” é uma lufada de ar fresco na televisão portuguesa, mostrando-nos a realidade de uma profissão que parece ser, poucas vezes, levada a sério. As notícias deixaram de ser credíveis para o grande público, que também deixou de ter tempo para ler o difícil e prefere reduzir-se aquilo que lhe é mais imediato, por muito sensacionalista e extravagante que seja. Nesta série documental, 1550 jornalistas de 160 países diferentes procuram devolver ao jornalismo o seu quarto poder, mostrando que há ainda espaço para a sua faceta mais investigativa.

Rukmini Callimachi, que trata de notícias sobre o terrorismo global para o The New York Times, teve que viajar para os países mais hostis do planeta; Caitlin Dickerson, que já influenciou a tomada de políticas governamentais, traz-nos temas sobre a imigração e Matt Apuzzo, o correspondente europeu do The New York Times, arriscou ser repórter de segurança nacional para contar histórias nunca antes reveladas. Todos eles estiveram, de alguma maneira, envolvidos na produção de “The Weekly”, que enfatiza a ideia de que o jornalismo mais do que lido, precisa de ser visto.

Nos Estados Unidos, curiosamente, “The Weekly” chegou através da televisão (a FX) e da plataforma de streaming Hulu, que não está disponível em Portugal. Afinal, é nas plataformas de streaming que o jornalismo encontrou um caminho para atingir o público contemporâneo, sobretudo o mais jovem.

A conversa com o editor e produtor executivo Jason Stallman centrou-se muito nestas temáticas, posto que queríamos conhecer como decorreu o processo de seleção dos temas para a série, do qual esteve responsável. Stallman trabalha no The New York Times desde 2003, e antes de trabalhar em “The Weekly” foi também editor e editor-adjunto de desporto para o jornal. Além disso, também já supervisionou o jornal nacional, na sua versão impressa e online, bem como os seus materiais gráficos e de vídeo.

Para a MHD, a entrevista com Jason Stallman foi uma oportunidade única de conhecer um dos rostos da profissão. Ou melhor, de alguém que conhece sabiamente as matrizes do processo jornalístico, que para além de procurar ser investigativo, deve ser primeiro uma outra coisa: livre.

TRAILER | “THE WEEKLY”

MHD: Qual é o propósito The New York Times ao oferecer aos espetadores a série documental “The Weekly”?

Jason Stallman: Como sabe, o The New York Times tem uma extensa rede de seguidores, seja na sua versão impressa, online ou nas suas plataformas digitais como a aplicação para telemóveis, que nos últimos anos atraiu novos seguidores graças à sua produção “The Daily”, o nosso podcast diário de notícias. Com o “The Weekly” queríamos seguir essa linha e continuar a atrair novos públicos, porque este é, sem dúvida, um grande passo para o jornal. O The New York Times já tinha estado envolvido, de alguma forma, na produção de outros produtos televisivos, mas nunca tínhamos entrado a 100% neste campo de comunicação, a fim de que os nossos esforços significassem fazer televisão de uma maneira assim tão progressiva.

MHD: Em que consistiu o seu trabalho como produtor executivo?

Jason Stallman: Como produtor executivo, o meu principal trabalho foi tentar encontrar histórias que se transformassem em filme ou que aportassem algum valor fílmico. Tal processo significou estar em constante comunicação com os repórteres do The New York Times e com os editores na nossa sala de redacção. Tive que ouvir o que cada um deles pensava, o que cada um deles estava a trabalhar ou gostaria de trabalhar, e tentar perceber realmente que histórias ou linhas poderiam ser convertidas em filme, em imagens em movimento. Depois, fizemos uma parceria com a produtora nova-iorquina Left / Right, que permitiu fazer todos os episódios.

MHD: O que lhe interessou mais nas histórias contadas ao longo da série? Por exemplo, o primeiro episódio é sobre o Youtube e o seu impacto massivo no Brasil, na atual era Bolsonaro. Será que estas histórias permitirão ao público conhecer como se faz uma notícia ou o lado do jornalista como um gatekeeper

Jason Stallman: Gostaria imenso que a série tivesse esse impacto no público. No entanto, o que mais interessou ao The New York Times, foi a oportunidade que o “The Weekly” trouxe de nos permitir capturar as emoções humanas, contar relatos e histórias urbanas que realmente afetassem os cidadãos comuns. Se isso acontece pelo facto de filmarmos o Brasil e a estratégia do Youtube que permitiu a Bolsonaro ascender ao poder, ou se isso acontece pelas reportagens noutros países, parece-me uma maneira realmente impressionante de divulgar o papel do jornalismo.

The Weekly
O produtor executivo e jornalista do The New York Times, Jason Stallman © Odisseia

MHD:  Em Portugal, como acontece no mundo, o público passou de leitor para “consumidor” de notícias, de imagens, de vídeos, etc. Da mesma maneira, hoje em dia, somos muito influenciados por séries televisivas. Poderão as histórias do “The Weekly” despertar os espetadores para o ativismo político e social? 

Jason Stallman: Não sei se a série “The Weekly” terá a capacidade de influenciar os telespetadores a se tornarem ativistas políticos, mas espero que eles considerem estes episódios bastante esclarecedores. Quer seja por tocarmos em histórias das quais não sabiam nada, às quais são introduzidos pela primeira vez, quer seja por tocarmos em histórias sobre as quais já estão familiarizados, mas contadas de uma maneira diferente e mais reveladora, espero sinceramente que estes episódios possam despertar o público, não importa quantas notícias recebam diariamente.

MHD: “The Weekly” chega a Portugal através do conceituado canal de televisão Odisseia. Nos Estados Unidos a estreia aconteceu, em simultâneo, na televisão FX e na plataforma de streaming Hulu. Como descreveria este encontro entre o jornalismo de investigação e o streaming, este último visto como um produto de escape à realidade através do telemóvel?

Jason Stallman: As plataformas de streaming são bastante recentes, obviamente, mas penso que as pessoas que nelas trabalham, como acontece por exemplo na plataforma Hulu nos Estados Unidos, procuram a abraçar os conteúdos da mais alta qualidade possível, não oferecendo simplesmente produtos de escape à realidade que sejam descartáveis. Além disso, acredito que a distribuição de “The Weekly” por diferentes canais de televisão por todo o mundo permitirá a que um maior número de pessoas consigam conhecer o tipo de jornalismo de investigação que é feito no The New York Times.

Quero com isto dizer que o encontro entre o jornalismo de investigação e o streaming é positivo, porque independentemente do meio ou da razão, teremos maior número de pessoas interessada em discutir o nosso trabalho.

MHD: Com o digital, o jornalismo viu-se de alguma forma ameaçado, mas eventualmente acabou por se adaptar às novas tecnologias. Quais são as principais vantagens e desvantagens do jornalismo digital, tendo em conta que esta é também uma  das suas áreas de especialização?

Jason Stallman: O jornalismo permite contar histórias de muitas maneiras diferentes, que vão além das palavras escritas. Através dos textos, o jornalismo gera uma certa intimidade que coloca os leitores frente a frente com os sujeitos das histórias contadas. Já através de trabalhos como “The Weekly”, com uma certa qualidade cinematográfica, o público é transportado para outro mundo e fazê-lo sentir que não é só consumidor de notícias, como também alguém que está a experimentar algo mais.

MHD: “The Weekly” é uma série documental sobre o processo de construção do jornalismo de investigação. De que forma espera que os espectadores se identifiquem com esta realidade, quando lidam mais facilmente com o jornalismo de imprensa cor de rosa e as “fake news” ao longo do seu dia-a-dia?

Jason Stallman: Eu ainda acho que a maioria das pessoas aprecia um bom jornalismo. Existem alguns leitores que aceitam as notícias falsas e acreditam nelas, mas penso que o maior número de pessoas está disposto a conhecer o verdadeiro jornalismo de referência. A minha experiência no The New York Times diz-me que quando fazemos as coisas bem, com a maior honestidade possível, e sobretudo com muito rigor, haverá um maior número de pessoas a seguir-nos.

MHD: Quais foram os principais desafios ao trabalhar num programa como “The Weekly”?

Jason Stallman: Acho que o maior desafio está relacionado com aquilo que pode ser visto como uma história com as matrizes do The New York Times, algo que nos tem acompanhado desde o nascimento do jornal. Com o “The Weekly”, além desse desafio, tínhamos também que distinguir entre o contar uma história escrita, e o contar uma história através do vídeo, ou seja, o que poderá ser melhor contado num poderoso documentário de 30 minutos, daquilo que poderá ser contado na versão impressa. Desenvolver esta sensibilidade editorial não foi fácil e continua a ser um grande desafio, que nós estamos empenhamos a levar em frente.

The Weekly
“Rabbit Hole”, o primeiro episódio de “The Weekly”, sobre o Brasil, o Youtube e Bolsonaro. © Odisseia

MHD: Pode a aposta na televisão ser uma maneira de atrair novos leitores para o The New York Times?

Jason Stallman: Claro, espero que sim. Quero dizer, acho que as pessoas vêm até nós através de diferentes caminhos, seja através do nosso podcast “The Daily”, seja através do jornal impresso ou da versão web. Agora com o “The Weekly”, acredito que quando as pessoas são apresentadas a algo de tão alta qualidade elas quererão mais. Eu gosto de pensar que depois de assistirem ao “The Weekly” as pessoas vão entrar no nosso site e ler os nossos artigos.

MHD: Muito obrigado. 

Não percas a estreia de “The Weekly” na próxima terça-feira 12 de novembro às 23h em exclusivo no Canal Odisseia. 

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Virgílio Jesus has 1375 posts and counting. See all posts by Virgílio Jesus

One thought on “The Weekly | Entrevista exclusiva ao produtor executivo Jason Stallman

  • 5 estrelas . Parabéns pela entrevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.