Vodafone Paredes de Coura | Concertos que não podem perder

Ansiosos pelo Vodafone Paredes de Coura? O melhor é mesmo ver tudo, mas deixamos-vos com uma seleção de concertos que não podem mesmo perder.

Já mencionamos alguns motivos que levam, ano após ano, milhares de festivaleiros ao Vodafone Paredes de Coura. Como um dos festivais mais antigos de Portugal, as margens do Tabuão e a vila que o recebe já fazem tanto parte do cartaz como os músicos que o compõem. É, no entanto, sobre estes últimos que recai a responsabilidade máxima de atrair mais ou menos pessoas em cada ano, e que dão a cara pela inevitável comparação com o cartaz de anos anteriores.

Vê também: Vodafone Paredes de Coura | Programa completo

Este ano o cartaz não é dos mais exuberantes, mas apresenta-se mais estável do que as edições anteriores, não variando de formas extremas no estilo de música e deixando assim a ideia de que podemos esperar um evento mais fluído musicalmente como um todo. A primeira gota de chuva este ano aconteceu com a notícia de cancelamento de Sharon Jones & The Dap Kings, com o seu estilo soul e da qual esperávamos um concerto memorável que igualasse ou superasse um dos maiores momentos do ano passado: o concerto de Charles Bradley. O melhor é mesmo ver tudo o possível, mas caso tenham de escolher, aqui ficam alguns destaques.

O retorno de James Murphy com os LCD Soundsystem é uma das maiores atrações este ano – na verdade, são os cabeças de cartaz de todo o festival. Com apenas três álbuns e após terem anunciado o seu fim em 2011, voltam este ano com promessa de um novo álbum e de passagem por grandes festivais de música.

Vodafone Paredes de Coura concertos a não perder

Mas não sendo preciso esperar tanto, logo no primeiro dia podemos contar com Unknown Mortal Orchestra e o seu terceiro e mais recente álbum “Multi-Love”, com temas cheios de energia e paixão – impossível não acompanhar o rock psicadélico da banda de Ruban Nielson quando cantarem “Can’t Keep Checking My Phone“. No mesmo dia, estarão Minor Victories, a super-banda britânica composta por Rachel Goswell (Slowdive), Stuart Braithwaite (Mogwai), Justin Lockey (Editors), e James Lockey (cineasta do Hand Held Cine Club). Com um estilo de rock alternativo, apesar de nem todos os seus temas serem igualmente bem conseguidos apenas pela sua composição é uma banda que aconselhamos a não perder.

Já de volta a 18 de agosto, os americanos Whitney serão a lufada de ar fresco com o seu calmo indie rock. Constituída por dois amigos, Max Kakacek e Julien Ehrlich (que nem precisará sair do recinto visto ser também o baterista de Unknown Mortal Orchestra), os seus temas familiares com toques leves de country levar-nos-ão numa viagem pelas memórias do que já fizemos ou não fizemos.

Vodafone Paredes de Coura concertos a não perder

No terceiro dia de festival, era difícil escolher entre Cage The Elephant, The Vaccines e King Gizzard & Lizard Wizard – ainda bem que podemos ver tudo! Cage The Elephant são dos nomes mais aguardados no festival, estando claramente rendidos às maravilhas do cenário natural de Paredes de Coura visto que retornam agora tendo sido parte do cartaz há dois anos – tentem não se perder na brilhante musicalidade de “Ain’t No Rest For The Wicked“. Os britânicos The Vaccines estão também de regresso ao habitat natural da música depois da presença no festival em 2013, e trazem consigo o seu quarto álbum e um DJ Set after-hours. Os King Gizzard & Lizard Wizard precedem ambas estas as bandas num estilo mais psicadélico.

Ainda dia 19, é também importante não esquecer no palco Vodafone FM os portugueses First Breath After Coma, na sua maior atuação desde a fundação da banda em 2012. E porque não ficar para Sean Riley & The Slowriders? Os portugueses regressaram aos palcos o ano passado e, apesar de abatidos por uma tragédia em Junho deste ano, decidiram que o amor à música era força suficiente para continuar.

Por fim, é no dia 20 que se diz adeus ao Couraíso e não podia ser de melhor forma. The Tallest Man on Earth, que se resume ao cantor sueco Kristian Matsson e a toda a sua simplicidade, numa união perfeita entre um homem e o seu violão com um estilo que tem vindo a ser comparado ao de Bob Dylan; precede Portugal. The Man, os americanos que finalmente retornam ao país que lhes dá nome depois de uma última passagem pelo (na altura Optimus) Alive em 2011. Já com seis álbuns de estúdio e letras acerca de temas controversos, é outro dos nomes mais ansiados do festival – sendo que o público de Paredes de Coura esteve já 7 anos à espera do seu retorno a casa.

Vodafone Paredes de Coura concertos a não perder

Cronologicamente entre estas duas conjunções musicais, no palco Vodafone FM, os texanos Cigarettes After Sex. Com uma musicalidade romântica mas simultaneamente dançável, permite sonhar acordado enquanto apreciamos as letras muito bem construídas e saídas da voz calma de Greg Gonzalez. E para encerrar o palco principal a dançar, Chvrches. Também um regresso ao festival depois de terem marcado presença em 2014, o tecnopop da banda originária da Escócia não vai deixar ninguém indiferente, apresentando o seu segundo álbum de originais, Every Open Eye, na voz melodiosa de Lauren Mayberry.

Aqui ficam os horários disponibilizados pela organização para não perderem nem estes nem nenhum dos restantes nomes.

Vodafone Paredes de Coura concertos a não perder

O Vodafone Paredes de Coura 2016 arranca já amanhã com a sua 24ª edição e tem tudo para ser memorável. Que artista ou banda estão mais ansiosos por ouvir?


 

Ana Rodrigues

Seriófila, e amante das artes cinematográficas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *