Zero Dark Thirty vence o Prémio da Crítica de Nova Iorque

O filme de Kathryn Bigelow (Estado de Guerra) confirmou o seu favoritismo ao destronar “The Master” (outro potencial vencedor) no New York Film Critics Circle. O facto de ter sido apresentado apenas na passada semana em visionamento especial para membros votantes e ter recebido rasgados elogios foi um fator determinante na vitória.

As surpresas surgiram talvez na categoria de atrizes. Anne Hathaway (Os Miseráveis) perdeu o favoritismo para Sally Field (Lincoln), sendo que a maior revelação surgiu na categoria de atriz principal. Rachel Weisz venceu o prémio pelo filme “The Deep Blue Sea”, onde tem um desempenho fantástico, que quase era esquecido pela temporada.

Daniel Day-Lewis venceu para ator principal, e a revelação do ano, Matthew McConaughey, confirmou que a sua carreira está num novo rumo ao vencer por “Magic Mike” e “Bernie” para melhor ator secundário.

Frankenweenie” adianta-se na corrida para animação e “Amour” confirma que está pronto a ganhar tudo o que tenha a ver com filmes estrangeiros.

Os vencedores:

MELHOR FILME – “Zero Dark Thirty”

MELHOR REALIZADOR – Kathryn Bigelow, por “Zero Dark Thirty”

MELHOR ARGUMENTO – Tony Kushner, por “Lincoln”

MELHOR ATRIZ – Rachel Weisz, em “The Deep Blue Sea”

MELHOR ATOR – Daniel Day-Lewis, em “Lincoln”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA – Sally Field, em “Lincoln”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO – Matthew McConaughey, em “Magic Mike” e “Bernie”

MELHOR FOTOGRAFIA – Greig Fraser, por “Zero Dark Thirty”

MELHOR DOCUMENTÁRIO – “Central Park Five”, de Ken Burns, Sarah Burns e David McMahon

MELHOR FILME ESTRANGEIRO – “Amour”, de Michael Haneke

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO – “Frankenweenie”, de Tim Burton

MELHOR FILME DE ESTREIA – “How To Survive a Plague”, de David France

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *