Primeiras Impressões da segunda temporada de Into the Badlands

Depois de uma primeira temporada que deixou muitos espectadores hesitantes, Into the Badlands regressa na sua máxima força!

Aviso: Pode conter spoilers do 1º episódio da segunda temporada de Into the Badlands

Aquando da sua estreia, Into the Badlands apresentou-se como uma série que colocava as artes marciais no centro da narrativa. Nesta segunda temporada o foco continua a ser o mesmo mas, ao contrário do que aconteceu na primeira temporada, suspeitamos que este segundo capítulo irá conseguir alcançar o verdadeiro potencial da série.

A primeira temporada de Into the Badlands apresentou diversas fragilidades, principalmente a nível narrativo e na construção dos seus personagens. O ritmo da série era estranhamente lento, a história parecia não evoluir, e os personagens foram pouco desenvolvidos. No campo da representação também se verificaram alguns problemas. Salvo algumas excepções, os atores pareciam estar com dificuldades em vestir as peles dos seus personagens e acabavam por dar vida a figuras sem alma.

Lê ainda: 5 Coisas que (possivelmente) Não Sabias sobre Into the Badlands

Por outro lado, a série deslumbrava quando os seus holofotes se concentravam nas épicas batalhas. Fossem elas de corpo a corpo, ou um duelo de espadas. As lutas eram incrivelmente bem coreografas, e muitas vezes pareciam autênticas danças. Porém, fazendo uma retrospectiva das lutas que tivemos oportunidade de assistir neste primeiro capítulo, apercebemo-nos de que foram relativamente poucas, principalmente para uma série que pretendia ser uma homenagem às artes marciais. E esta conclusão torna-se ainda mais evidente depois de vermos o episódio que dá o pontapé de saída da segunda temporada de Into the Badlands.

Vê mais: Calendário de Séries Midseason 2017 | As estreias e os regressos das tuas séries

into the badlands

Tiger Pushes Mountain abre as portas da segunda temporada de Into the Badlands, e é incrível como neste único episódio a série procura resolver vários problemas apresentados na temporada anterior. Inevitavelmente, ganhamos uma nova esperança na nova temporada. O episódio começa seis meses depois do final da primeira temporada e mostra-nos o ponto da situação das figuras mais importantes da história. A primeira personagem que reencontramos é, obviamente, o protagonista, Sunny. Depois do seu desejo de abandonar as Badlands se ter concretizado, mas não da forma como pretendia, Sunny encontra-se preso e a caminho de uma vida de escravidão. Mas o personagem está preparado para fazer os possíveis e os impossíveis para fugir e voltar para os braços de Veil e do seu filho. Quem parece querer ajudá-lo é o novo personagem, interpretado por Nick Frost, Baije.

Consulta mais: Todos os SPOILERS da sétima temporada de Game of Thrones

Ao contrário de Sunny, Baije é um autêntico fala-barato. Inicialmente aparenta ser alguém inofensivo e razoavelmente bem-disposto, tendo em conta a situação em que se encontra. Mas percebemos mais tarde que estamos perante um grande oportunista, que não olha a meios para atingir os fins. Independentemente disso, a presença de Baije é revigorante para a série, porque quebra com o ambiente tenso e sombrio que assola a história com um pouco de humor.

Lê também: Os momentos mais marcantes das séries em 2016

Enquanto o ex-Clipper Sunny lida com os obstáculos na exploração mineira, M.K., o seu antigo colt, treina afincadamente e esforça-se para tentar controlar as suas capacidades sobrenaturais. Durante a primeira temporada, este lado extraordinário da série foi sempre abordado de uma forma muito vaga, deixando-nos sempre com mais perguntas do que respostas. Felizmente, nesta segunda temporada, Into the Badlands parece estar pronta para mergulhar nesta sua vertente fantástica e oferecer algumas explicações ao espectador.

into the badlands

Entretanto, nas Badlands, Ryder é o novo Barão e apoderou-se dos territórios do seu pai, Quinn, e de outro barão, Jacobee. A seu lado tem a baronesa Jade e a vida parece correr às mil maravilhas para o casal. Mas este ambiente de paz não será permanente, já que existe alguém pronto para estragar os planos de Ryder. A Viúva foi, desde o início da série, uma das personagens mais interessantes e enigmáticas de Into the Badlands e promete continuar a sê-lo neste novo capítulo.

A entrada da Viúva em cena neste novo episódio é verdadeiramente épica e um dos melhores momentos do episódio. A sua ligação com Tilda parece ter ficado mais forte. Mas é possível que entretanto a sua “filha” comece a seguir as suas próprias ideias, como chegou a fazer na primeira temporada. O exército de Minerva continua a aumentar. E desconfiamos que não teremos de esperar muito tempo até vermos as suas guerreiras e guerreiros entrar em ação.

Consulta ainda: AMC Portugal promete abalar o mundo seriólico em 2017

Em Tiger Pushes Mountain, sente-se uma grande mudança entre a série que conhecemos durante a primeira temporada e a série que Into the Badlands pretende ser neste novo capítulo. Como referimos anteriormente, o ritmo da série era um pouco vagaroso. E a história estava a demorar muito tempo para progredir. Dava a sensação de que a narrativa quase não saía do mesmo lugar e que estávamos a ver um longo episódio piloto. Trata-se obviamente de um episódio de arranque, mas ao contrário da maior parte dos episódios anteriores da série, em Tiger Pushes Mountain, notamos que Into the Badlands encontra-se finalmente confiante no seu potencial e na sua história. E acima de tudo, na sua característica mais original e mais forte, comparando com outras séries concorrentes. As artes marciais, é claro.

into the badlands

Não percas: Os melhores pais da televisão

Parece estranho, mas a verdade é que neste episódio temos quase tantas lutas, como praticamente na temporada anterior inteira. E para além de termos confrontos em grande número, são confrontos memoráveis que nos deixam ansiosos por mais! Destacamos obviamente a primeira cena de luta do episódio, protagonizada por Sunny, muito reminiscente de algumas lutas de Jackie Chan. É original, é arrojada, e é a primeira pista de que Into the Badlands ainda tem escondidas na manga muitas lutas admiráveis. Se ainda tínhamos dúvidas sobre o potencial da série no que diz respeito às artes marciais, a segunda luta que destacamos coloca uma pedra em cima do assunto. Como é óbvio, falamos do confronto da Viúva contra os Clippers de Ryder. São cerca de quatro minutos intensos, onde sozinha, Minerva vai eliminando, um a um, todos os homens que lhe aparecem à frente, até chegar ao seu alvo.

Vê ainda: Peak TV: A televisão em crescimento

Depois de uma primeira temporada que deixou muitos espectadores hesitantes, Into the Badlands regressa na sua máxima força! Ainda há pequenas falhas a corrigir. Mas este é um regresso bastante consistente. À partida, o mundo da série do AMC vai finalmente expandir-se nesta segunda temporada. E esperemos que nos dê também algumas respostas para as várias questões que lançou na temporada de estreia. Os personagens começam gradualmente a ganhar a alma que outrora parecia estar oculta. Mas a nível de representação, ainda não encontrámos grandes melhorias. Neste primeiro episódio há algo que fica bem claro. Into the Badlands vai apostar ao máximo no seu ponto mais forte: as artes marciais. E temos a certeza que esta decisão só irá beneficiar a série do AMC.

Concordam connosco? Vais acompanhar a série Into the Badlands? O AMC está disponível nos seguintes operadores: NOS (Canal 84), MEO (Canal 67) e NOWO (Canal 38).


into the badlandsTítulo Original: Into the Badlands
Criadores: Alfred Gough, Miles Millar
Elenco: Daniel Wu, Aramis Knight, Emily Beecham, Oliver StarkOrla Brady
AMC Portugal | Drama, Ação, Aventura | 2015 | 42 min

Ana Rodrigues
Beatriz Barroca
Catarina Fernandes
Filipa Machado
Jorge Lestre
Marcos Mendes
Rui Ribeiro
 


Filipa Machado

 



Sobre Filipa Machado

Licenciada em Estudos Artísticos e uma grande apaixonada (e viciada) por Literatura, Televisão, Cinema e, em especial, por Animação Japonesa.