A Maléfica Angelina Jolie: De Vilã a Heroína

 

Seguindo o estilo de Frozen, Angelina Jolie quebra estereótipos ao oferecer uma visão tridimensional e independente da icónica vilã da Disney. A premissa de transformar a bruxa memoravelmente má da “Bela Adormecida” em protagonista, oferecendo o “outro lado” da história, é um truque que pode facilmente fracassar, mas de acordo com a argumentista Linda Woolverton (“Beauty and the Beast”) Angelina Jolie “salva o dia” ao imprimir o seu cunho “wicked” à personagem, o que resulta em algo que é simultaneamente ousado e divertido de se ver.

MALEFICENT

Toda a estratégia de promoção do filme é brilhantemente construída em torno desta personagem e desta performance e a crítica é unânime ao reconhecer o excecional desempenho de Angelina Jolie. Todavia, as opiniões dividem-se no que toca aos restantes elementos do filme. Esta adaptação do clássico da Disney de 1959 detém actualmente uma classificação de 50% no Rotten Tomatoes, sendo a maior parte dos elogios dirigidos exclusivamente à estrela.

Lê Também:
Star Wars | Ewan McGregor pode regressar como Obi-Wan Kenobi

Maleficent_(2)

Alonso Duralde, crítico do “The Wrap”, disse que apesar de ter achado o filme “visualmente horrível” estava encantado com o desempenho de Jolie e que a história que oferece visão fresca e contemporânea de um conto antigo. Já Michael Phillips, do “Chicago Tribune”, constatou que “a fórmula funciona”, frisando as semelhanças com “Wicked” e “Frozen”. Embora, a sua classificação de 2/5 estrelas não sugere que estivesse muito apaixonado por ela. Numa outra nota, Claudia Puig confessa-se impressionada com o visual, mas critica o enredo: “A Disney perdeu uma oportunidade de ouro para contar uma história fascinante e, em vez disso, proporciona ao público um conto revisionista confuso, com efeitos visuais deslumbrantes”, escreve a crítica do “USA Today”.

tumblr_n46q8zTSib1sqpltxo1_1280-1

O que é certo é que “Malificent” (Maléfica), dominou a bilheteira no seu fim-de-semana de estreia em todo o mundo, ultrapassando “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido”, naquela que é já a melhor abertura de um filme para Angelina Jolie. Por tudo isto e para poderem retirar as vossas próprias conclusões “Maleficent” é um filme a não perder. A estreia é já amanhã nos cinemas nacionais!

Lê Também:
Viacom + CBS suficiente para rivalizar com Netfix, Disney ou Apple?

Maleficent-Story-Structure-is-Sub-Par

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *