Stan Brakhage

“A Arte da Visão” de Stan Brakhage na Cinemateca Portuguesa em março

De 15 a 29 de março a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema dedica uma retrospectiva a Stan Brakhage, um dos nomes incontornáveis do cinema experimental. 

Qualquer pessoa que tenha em consideração que todos os filmes devem ter um começo, um meio e um fim, terá problemas com o trabalho de Stan Brakhage (1933-2003). No entanto, nunca é tarde para descobrir obras de realizadores que gostam de apresentar uma visão diferente do cinema.

É isso que a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema propõe com a retrospectiva da vasta produção de Stan Brakhage. Brakhage é um nome incontornável da vanguarda cinematográfica norte-americana que definiu como uma “arte da visão”. Aliás, “Stan Brakhage: A Arte da Visão” é o título da retrospetiva que passa entre os dias 15 e 29 de março.
Brakhage tratava o cinema como modo de reproduzir uma visão essencialmente interior, a fim de impulsionar uma experiência como uma pura perceção visual, realizando filmes que se dirigem diretamente à visão do espectador, proporcionando uma real “aventura da perceção”.

Para Brakhage, o objetivo do cinema era a libertação do próprio olho, a criação de um ato de ver, antes inimaginável e indefinido por convenções de representação. Poucos cineastas foram tão longe para treinar o público a ver de forma diferente.

“A ARTE DA VISÃO” DE STAN BRAKHAGE

filmes na tv
Stan Brakhage

No seu mais célebre filme, “Dog Star Man” (1964), Stan Brakhage experimentou lentes distorcidas, enquanto representava a criação do universo. O filme é composto por uma progressiva acumulação de imagens sobrepostas, a que se acrescenta a intervenção direta sobre a superfície do filme.

Durante cinco décadas, Stan Brakhage realizou quase 380 filmes, tanto curtas como longas-metragens, a maioria deles rodados em 8mm ou 16mm. Stan Brakhage preferia pensar os seus filmes como metafóricos, abstratos e altamente subjetivos, uma espécie de poesia escrita com luz.

O programa completa da retrospectiva “Stan Brakhage: A Arte da Visão” pode ser conhecido aqui.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *