Photo by calvin jung on Unsplash

Os maiores atletas desqualificados na história do desporto

A carreira de um atleta é efémera. Muitos colocam a maior parte de suas vidas no altar da vitória. Apenas alguns conseguem resultados a um alto nível profissional. No entanto, mesmo a sua ascensão ao topo não salva muitos da ruína, porque a sua arrogância, ambiente social ou fatores sociais os tornam inelegíveis. Ser um atleta, em qualquer caso, não é fácil, pois a fama rápida vem com o seu próprio conjunto de ameaças psicológicas, sociais e muitas vezes criminosas.

Este artigo focaliza algumas das desqualificações mais escandalosas da história do desporto mundial. Esta seleção baseia-se inteiramente na opinião subjetiva e não reivindica objetividade. O leitor pode argumentar com a lista apresentada, especialmente porque os casos descritos se relacionam com muitos desportos diferentes. A propósito, em https://melhoresdeapostas.com.br/ você pode encontrar casas de apostas, que também se oferecem para apostar nestes tipos de resultados.

Diego Maradona: doping no Campeonato do Mundo

Diego Maradona foi eleito o melhor jogador de futebol do século XX. Ele jogou para vários clubes argentinos e europeus e revolucionou o futebol, aplicando uma técnica única para a sua época, que mais tarde foi desenvolvida por Ronaldinho.

Durante muitos anos, Maradona liderou a seleção argentina de futebol. Foi graças aos seus esforços que a equipa se tornou campeã mundial em 1986 e chegou à final em 1990. Os torcedores esperavam que em 1994 o capitão não falhasse, mas estavam errados. O famoso jogador de futebol testou positivo para até cinco substâncias proibidas!

Diego foi suspenso do torneio e suspenso por 1 ano de todas as competições patrocinadas pela FIFA. Depois disso, a carreira do jogador foi declinada. O próprio jogador também sofreu com o vício em drogas, que ele foi capaz de conquistar após o fim da sua carreira profissional.

A suspensão de Maradona do Campeonato do Mundo de 1994 enfureceu os torcedores e também prejudicou o moral da equipa. A Argentina não seria capaz de reivindicar o troféu principal, mesmo sendo considerada favorita para ganhar o torneio.

Landas Floyd: vencedor ilegal do Tour de France

Floyd é um ciclista cujo objetivo de vida era ganhar o Tour de France. Ele não era o melhor do desporto, mas nunca perdeu a esperança. Como mais tarde se revelou, Floyd estava disposto a ir contra os princípios da luta livre para vencer.

O favorito do Tour de France de 2006 foi o ciclista espanhol Oscar Pereiro. Ele liderou todos, exceto a etapa final de toda a corrida. Na etapa final, no entanto, ele foi magicamente derrotado por Landas Floyd, que a princípio foi confirmado como o vencedor.

Entretanto, Floyd foi logo descoberto que tinha dopado durante toda a corrida. O atleta admitiu a sua culpa e foi desclassificado para a vida. Ele se defendeu porque acreditava que muitos dos vencedores da lendária corrida haviam sido dopados. Ele até acusou Lance Armstrong disso.

Manuel Machata: vingança por ajudar

Manuel Machata é um conhecido competidor alemão de bobsleigh que fez parte da equipa nacional alemã nos Jogos Olímpicos de 2014. Enquanto competia no bobsleigh de quatro homens (bobsleigh de quatro homens), a tripulação russa de Alexander Zubkov teve problemas com as derrapagens. A equipa de Mahata já tinha percorrido a distância até então, e o atleta alemão deixou o russo, com o qual estava familiarizado, usar a suas derrapagens.

A tripulação de Zubkov ganhou a medalha de ouro neste calor, e a associação nacional alemã de bobsleigh impôs uma suspensão de um ano a Makhata por ajudar o seu rival. Ele também foi multado em 5.000 euros. Entretanto, após um longo processo judicial, a multa foi anulada, mas Makhata não voltou para a seleção nacional, assumindo o treinamento.

Lance Armstrong: o sete vezes falso campeão

Armstrong era uma verdadeira lenda do ciclismo. Durante a sua ilustre carreira no ciclismo desde 1998, ele conseguiu ganhar sete vezes o título do Tour de France! Ninguém o havia feito antes dele. Na época, não ocorreu à corte desportiva suspeitar que ele violasse os princípios básicos do desporto justo.

O doping sistemático compensou o ciclista depois que ele havia conquistado o último título. Uma extensa investigação foi realizada, como resultado da qual a Agência Internacional Anti-doping estabeleceu que Lance tinha dopado deliberadamente por instigação do seu gerente. Em grande parte devido ao seu uso sistemático, ele foi capaz de ganhar o título sete vezes, assim como ganhar uma medalha de bronze olímpica.

A decisão da Federação Internacional de Ciclismo foi dura – Lance foi suspenso das competições para toda a vida. Ele também foi despojado de todos os sete títulos do Tour de France que havia conquistado. Ele também não será autorizado a treinar.

Joshua Chetty: um homem de negócios fracassado

Joshua Chetty é um tenista profissional da África do Sul. Ele jogou um total de 23 partidas em a sua curta carreira nos principais sorteios da ITF. Ele tinha apenas 21 anos de idade na época do prêmio de desqualificação vitalícia.

Ao contrário da maioria das provas similares, a acusação não era de doping, mas de fixação de partidas.

Joshua admitiu no inquérito que havia oferecido aos seus oponentes $2.000 por uma perda pré-determinada em solteiros e $600 cada um em duplas. Um dos tenistas, cujo nome segundo as regras internacionais de combate à corrupção no desporto não é revelado, denunciou a África do Sul e esse foi o motivo da investigação.

Giorgos Katidis: nazista acidental

Georgos Katidis é um jogador de futebol grego que jogou na Liga Helênica de Futebol (EPO). Ele ainda joga nas ligas européias inferiores como meio-campista.

Ele ficou famoso depois de vomitar a sua mão direita em uma saudação nazista durante uma partida entre os clubes de futebol gregos AEK (pelo qual Giorgos jogou) e Veria, comemorando um gol. Isto provocou uma grande campanha de ódio por parte dos torcedores dos clubes adversários e do AEK. O próprio jogador mais tarde justificou que não sabia o significado do gesto que havia feito.

A Federação Grega de Futebol não deu ouvidos às desculpas do jogador e o suspendeu. O jogador foi forçado a rescindir o seu contrato e mudar de campeonato. No entanto, ele voltou à Grécia um ano mais tarde, assinando um contrato com a Veria. Foi em uma partida contra eles que uma vez ele levantou a mão em uma saudação nazista.

Tim Simona: Apostas desportivas

Tim Simone jogou na Associação Australiana de Rugby e conseguiu jogar 79 partidas para os West Tigers. Ele era amado por apoiantes e companheiros de equipa pela sua disposição alegre. É verdade que a natureza do jogador tinha um lado negativo. Ele gostava de apostar nos rivais durante as partidas em que estava envolvido, contribuindo diretamente para um resultado positivo.

Quando a história começou, o jogador foi banido do desporto por toda a vida. A história fez muito barulho, com muitos atletas, incluindo o companheiro de equipa do Tim Tigers, Aaron Woods, defendendo o jogador, acreditando que a suspensão vitalícia era excessiva. De fato, para o doping, a desqualificação para jogar no nível mais alto raramente ultrapassa 2-4 anos, enquanto uma aposta única e um delito de conserto de partida são punidos com uma suspensão vitalícia. De acordo com muitos jogadores, isto é injusto.

Sergei Artyukh: suspensão por razões políticas

Às vezes a razão para uma suspensão vitalícia também pode ser política, que os atletas são incapazes de influenciar. Em 2015, após o início do conflito armado na Ucrânia, alguns jogadores de clubes de futebol sediados nos territórios da autoproclamada LNR e DNR permaneceram nessas repúblicas. Sergei Artyukh, que jogou em Donetsk antes da guerra, foi um deles.

Serhiy participou de uma partida amistosa entre as equipas da DNR e da LNR, marcando um gol, que ficou conhecido dos serviços especiais ucranianos. Como resultado, a Federação Ucraniana de Futebol suspendeu o jogador de competições sob a sua égide por toda a vida. Atualmente, Serhiy continua a jogar para o clube amador Gvardeets no DNR.

As razões mais comuns para a desclassificação de atletas famosos são, em primeiro lugar, o vício em drogas proibidas para melhorar o desempenho, em segundo lugar, o jogo para lucro extra e, em terceiro lugar, gestos e ações de significado político na situação atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.