Perfil da Livraria | © Bertrand

Bertrand abre nova livraria, apesar da pandemia

A situação nacional ainda é séria e incerta, contudo, não é por isso que o mercado dos livros vai ficar parado. Há boas notícias, como o sucesso da Bertrand!

A Bertrand inaugurou esta semana, na passada segunda-feira, a sua nova livraria, localizada em Espinho, na Rua 19, nº. 444. A livraria será a 55ª da rede nacional e a sua abertura faz parte de uma estratégia de expansão sustentada do número de livrarias de rua. Após seis semanas de Estado de Emergência, onde todas as livrarias permaneceram encerradas fisicamente, operando apenas as livrarias online, como a Wook, a Bertrand Livreiros e demais websites das editoras e livrarias. Voltando à Bertrand, esta reabriu as suas 16 livrarias de rua no passado dia 4 de maio, às quais se junta a recém-inaugurada livraria de Espinho.

Lê Também:
Portugal no Cinema | 10 filmes estrangeiros filmados em território nacional

O espaço da nova livraria conta com 210m2 e promete uma oferta alargada de livros, com mais de 22 mil exemplares das mais diversas categorias. Como já é usual para os seus clientes regulares, existe um desconto mínimo de 10% em cartão Leitor Bertrand (para ser utilizado numa compra posterior). Graças à oferta diversificada e à forte aposta na qualidade do atendimento prestado pelos livreiros, a Livraria Bertrand tem conseguido aumentar o número de clientes fidelizados de ano para ano, tendo neste momento cerca de 1 milhão e meio por todo o país.

Dado o contexto atual, a nova livraria funcionará com um horário reduzido, de segunda a sábado, das 10h00 às 18h00. Também foram implementadas medidas de prevenção e segurança adicionais, como o uso obrigatório de viseira ou máscara, restrição do acesso até 4 clientes por cada 100m2 (só podem estar 8 pessoas na loja, portanto) e disponibilização de gel desinfetante.

FOTOGRAFIAS | CONHECE A NOVA LIVRARIA DA BERTRAND

O Guinness World Records reconheceu a Livraria Bertrand do Chiado como a mais antiga do mundo em funcionamento.

Luis Telles do Amaral

Escritor de O Diário da Pandemia, administrador do blogue Para Lá da Kapa e a licenciar-se em Microbiologia. Considero-me um devorador de livros nato e fã assíduo do grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *