Stephen King | © Stephen King

Throttle | HBO Max adaptará livro de Stephen King e Joe Hill

HBO Max irá adaptar o romance “Throttle” de Stephen King e Joe Hill para filme! Ao que parece, King está em todo o lado…

A competição entre as redes de streaming, como a HBO Max e Netflix, têm sido imensamente proveitosas para Stephen King. Parece que todas as redes querem um pedaço da obra do escritor, como a Netflix com “Gerald’s Game” e “1922“, a DirecTV com o “Mr. Mercedes“, a Apple TV + com “LOVE: A História de Lisey”, o Hulu com “Castle Rock” e a HBO com “The Outsider“. E ainda temos de lembrar a empresa-mãe da HBO, a Warner Bros., e o seu sucesso com as adaptações de King, como “It: Capítulo II” e “Doutor Sono“, e a futura adaptação “Revival”. Agora, parece que é a vez da HBO Max se aliar a King, adaptando o seu conto “Throttle”, co-escrito com Joe Hill (o seu filho). Hill também não é estranho às guerras de streaming, tendo escrito a novela “Locke & Key” com o artista Gabriel Rodríguez, que foi recentemente adaptado para uma série pela Netflix.

Lê Também:
Bertrand abre nova livraria, apesar da pandemia

“Throttle” é a história sobre o pai e o seu filho que lideram um gangue de motociclistas, enquanto são incansavelmente perseguidos por uma grande plataforma. Se “Throttle” te soa familiar, é intencional – o título foi originalmente incluído em uma coleção intitulada “He Is Legend”, uma homenagem ao influente autor Richard Matheson.

A adaptação será escrita por Leigh Dana Jackson e produzida por David S. Goyer com Keith Levine. Ainda não há certezas sobre quando a produção poderá começar, com a pandemia em força na América. É seguro dizer pelo menos 1 ou 2 anos. De qualquer forma, a rede HBO Max ainda está para ser lançada na América (27 de maio), e seguramente só estará na Europa mais tarde, em 2021 (provavelmente também em maio).

O que pensas desta notícia? Ansioso por conhecer HBO MAX?

Luis Telles do Amaral

Escritor de O Diário da Pandemia, administrador do blogue Para Lá da Kapa e a licenciar-se em Microbiologia. Considero-me um devorador de livros nato e fã assíduo do grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *