Justin Vernon em "Bon Iver: Autumn", de Andrew Swant (© Bon Iver/We Transfer)

Bon Iver partilham novo álbum na íntegra… 22 dias antes da data de lançamento

Ao longo do dia de hoje e literalmente às pinguinhas, Bon Iver foi revelando o álbum completo antes do dia oficial do seu lançamento, marcado para 30 de agosto.

Parecia ser um dia normal na estratégia de divulgação de “i,i”, quarto álbum de estúdio de Bon Iver, quando as faixas “iMi” e “We” foram divulgadas pela manhã (em Portugal). Tem sido essa a estratégia de Bon Iver: primeiro com a dupla “Hey Ma”/”U (Man Like)”, seguidas de “Faith”/ “Jelmore” umas semanas depois. Mas a 22 dias da data de lançamento de “i,i”, sucessor de “22, A Million” (um acaso ou foi só Justin Vernon a jogar com o simbolismo dos números?), Bon Iver decidiu apanhar todos de surpresa e divulgar o álbum completo, canção a canção, de hora em hora em todas as plataformas online. Esta divulgação acontece um dia depois das “listening parties” que reuniram fãs de várias partes do mundo (incluindo Portugal), em eventos exclusivos para uma escuta em primeira mão deste novo trabalho de Bon Iver.

O álbum é composto por 13 faixas e conta com diversas participações especiais. Entre elas, James Blake, Aaron e Bryce Dessner, do The National, Bruce Hornsby, Velvet Negroni, Buddy Ross, Francis Starlite, Moses Sumney e Brooklyn Youth Chorus. Quando Justin Vernon se pronunciou sobre o novo álbum referiu que este álbum «parece ser o mais adulto que já fizemos, o mais completo. Parece que quando passas por esta vida toda, quando o sol se começa a pôr, o que acontece é que começas a ter uma perspetiva. E depois podes colocar essa perspectiva num trabalho mais honesto e generoso».

Lê Também:
NOS Alive 2019 | The Smashing Pumpkins voltam a namorar o público português

Do Inverno de “For Emma, Forever Ago”, passando pela apaixonada Primavera de “Bon Iver, Bon Iver” e o Verão críptico de “22, A Million”, agora chega o Outono (mais cedo) com “i,i”, onde encontramos Bon Iver num momento de profunda auto-reflexão sobre a fé (“Faith”), a nostalgia da infância (“Hey Ma”), as alterações climáticas (“Jelmore”) ou simplesmente sobre os seus sentimentos mais profundos (“iMi”, “Naeem”). Tal como “22, A Million”, “i,i” é críptico, de difícil digestão e compreensão numa primeira escuta, estando recheado de auto-tune e explosões gloriosas de sintetizadores (logo a abrir com “Yi”) mas, tal como seu antecessor, acaba por fechar com um quarteto de temas de menor complexidade melódica que nos remetem imediatamente para canções folk dos seus primeiros álbuns, onde os falsetes e os poemas se sobreponham muitas vezes à instrumentação.

O  “i,i” foi gravado primeiro no April Base em Wisconsin e no Sonic Ranch no oeste do Texas, e pode ser ouvido, na íntegra, abaixo. A versão física estará à venda a 30 de Agosto através da Jagjaguwar.

Daniel E.S.Rodrigues

Sonho como se estivesse num filme de Wes Anderson, mas na verdade vivo no universo neurótico de Woody Allen. Sou obcecado pela temporada de prémios, e gostaria de ter seguido a carreira de cartomante para poder acertar em todas as previsões dos Óscares, Globos de Ouro (da SIC), Razzies, Troféus TV7 Dias e Corpo do Ano Men's Health. Mas, nesse universo neurótico e imperfeito em que me insiro, acabei por me tornar engenheiro. Sigam-me no Instagram para mais bitaites sobre Cinema, Música, Fotografia e outras coisas desinteressantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *