Categorias em risco na transmissão em direto dos Óscares 2019

Ainda não é nada oficial, mas a Academia considera não transmitir em direto vencedores de algumas categorias nos Óscares deste ano. 

Nada é oficial, mas os sectores de fotografia, edição de som, mistura de som e documentários ofereceram-se para serem ‘editados’ na transmissão em direto dos Óscares, o que significa que os seus vencedores poderão não ser apresentados em direto. Foi o próprio Presidente da Academia de Hollywood John Bailey o primeiro a voluntariar-se e a demonstrar os interesses da Academia em ter uma cerimónia mais curta.

A notícia coloca ainda mais a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas sob pressão, mas esta poderá ser uma boa maneira diminuir o número de horas da transmissão televisiva dos Óscares, para menos de 3 horas. Isto porque o número de telespectadores continua a diminuir esporadicamente de ano para ano. Cabe agora aos próprios produtores da transmissão televisiva (ou seja, os grandes nomes do canal norte-americano ABC) que terão que decidir quais são as categorias cortadas da transmissão em direto.

Óscares 2019
Lupita Nyong’o em Black Panther

Mesmo assim, e apesar de ser uma forma de manter os telespectadores colados ao ecrã poderá ser uma decisão polémica, sobretudo se grande parte das vitórias potencializarem a diversidade em Hollywood.

Será que a Academia não vai mostrar Alfonso Cuarón a tornar-se o primeiro realizador a ganhar o primeiro Óscar pela fotografia do seu próprio filme com o seu inovador trabalho a preto e branco em “Roma”? Ou Ruth Carter e Hannah Beachler a vencer Melhor Guarda-Roupa e Melhor Design de Produção por “Black Panther”, sendo as primeiras afro-americanas a serem homenageadas? Ou Terence Blanchard a ganhar o Óscar de Melhor Banda Sonora Original por “BlacKkklansman”, sendo o primeiro afro-americano a vencer nessa categoria em 30 anos? Tudo parece estar instaurado para uma nova polémica no centro da Academia.

Durante o Television Critics Association (via Entertainment Weekly), Karey Burke, presidente da ABC Entertainment, afirmou que a cerimónia dos Óscares 2019 será empolgante, mesmo sem anfitrião.

Vamos permanecer no caminho certo. Havia uma ideia de ter vários atores como apresentadores nos Óscares. Todos nós abraçamos isso muito rápido. O objetivo principal, que a Academia prometeu à ABC no ano passado, foi manter a cerimónia a 3 horas de duração. Os produtores decidiriam por não ter um anfitrião e ter estrelas de cinema como apresentadores. É a melhor forma de manter a cerimónia em 3 horas.

Uma vez mais, como tem sido habitual de ano para ano, os Óscares continuam a ser alvo de controvérsia e o caminho para os Óscares 2019 dos mais agitados. A primeira controvérsia gerou-se em torno da origem categoria de Melhor Filme Popular que acabou por ser rapidamente eliminada, a segunda em relação à ausência de um anfitrião, e a mais recente a polémica em torno das atuações em direto das canções nomeadas ao Óscar Melhor Canção Original. A ver vamos como corre a 91ª edição dos Óscares da Academia!

A 91ª cerimónia dos Óscares acontece no próximo dia 24 de fevereiro e a exibição em Portugal acontece através da FOX.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *