10 realizadores revelam segredos de famosas cenas de sexo (IV)

Em Bridesmaids e Sem Compromissos, o sexo, longe de ser sensual ou excitante, é uma fonte de desenvergonhada e absurda comédia física.

 


<< Parte III  |  Parte V >>


 

Por vezes, longe de procurarem erotismo, os cineastas preferem usar as cenas de sexo dos seus filmes como fontes de comédia, como é o caso destes dois exemplos. Em ambos os filmes, contudo, o absurdo cómico não implica que não existissem as ususais questões de desconforto (mais dos realizadores que dos atores) e, é evidente, alguma sensualidade. Afinal, com um guião cheio de descrições pornográficas…

 

bridesmaids cenas de sexo

A MELHOR DESPEDIDA DE SOLTEIRA (2011), Paul Feig

Cenas de sexo não têm sempre de ser eróticas ou chocantes, sendo que muitas vezes as intenções dos cineastas estão mais viradas para a comédia. Tal é o caso dos momentos carnais partilhados pelas personagens de Kristen Wiig e Jon Hamm em A Melhor Despedida de Solteira. Segundo as palavras de Paul Feig, comédia é mesmo o único resultado possível de uma cena de sexo realizada por si, que nunca consegue ficar completamente confortável com um desafio deste género. Como tal, as filmagens acabaram por resultar numa espécie de jogo de wrestling despido em que cada um dos atores tentava fazer algo absurdo na tentativa de fazer com que o outro se desmanchasse a rir. Curiosamente esta cena de sexo protagonizada por Jon Hamm marcou o único dia em que a mulher de Feig visitou as filmagens deste filme.

Lê Também: Spy, em análise

 

sem compromissos cenas de sexo

SEM COMPROMISSOS (2015), Leslye Headland

Apesar da personagem de Andrew Scott não ser o principal e final interesse romântico da protagonista de Sem Compromissos, interpretada por Alison Brie, a realizadora Leslye Headland queria garantir que a cena de sexo entre os dois era bastante sensual. Para isso, ela escreveu um argumento cheio de descrições verdadeiramente pornográficas, mesmo que nenhuma das personagens mostre qualquer nudez. Apesar dessa textualidade explícita, que chocou alguns produtores, foi precisamente a descrição da cena de sexo que convenceu os atores a participarem no filme. Depois das extensas filmagens desta cena, que duraram cerca de 12 horas consecutivas, a equipa técnica, o elenco e especialmente Headland estavam esgotados o que levou a que a realizadora tirasse da experiência uma grande conclusão: quando se filma uma cena de sexo, deve-se fazê-lo no último dia de trabalho da semana, para se ter uma folga para descansar e recuperar energias.

 


<< Parte III  |  Parte V >>


 

De jovial comédia passamos à quebra de repressões sociais impostas pelo passado e pelo futuro. Segue para a próxima página para leres a parte final desta coleção de 10 realizadores e seus segredos sobre cenas de sexo em cinema.

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *