Bringing Up Baby

Cinema na Esplanada na Cinemateca Portuguesa

1 de 7

Durante todo o mês de julho há cinema ao ar livre na Cinemateca Portuguesa com o ciclo “Cinema na Esplanada”.

A Esplanada da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema torna-se durante este mês de julho um espaço dedicado ao cinema ao ar livre, garantindo uma forma única e exclusiva de ver e pensar cinema nos calores das noites de sexta-feira e de sábado. Esta é a proposta do instituto que procura para este mês de julho aproximar o público das comédias clássicas.

Este mês propõe-se uma (re)vista à comédia americana – uma escolha de sete filmes de quatro realizadores incontornáveis, mestres absolutos na difícil arte da comédia: Howard Hawks, Leo McCarey, George Cukor e Frank Capra (que, por imperativos de programação estará representado apenas com um filme). Um dos critérios para esta escolha foi o fator tempo: pelo menos há dois anos que nenhum dos filmes era exibido nesta casa. O programa é também uma homenagem a dois grandes atores do género (e não só): Cary Grant e Katharine Hepburn, protagonistas de quatro e três filmes, respetivamente.

Dos filmes exibidos “Bringing Up Baby” e “Man’s Favorite Sport?” deram início ao ciclo na passada sexta e no passado sábado, respectivamente. Para manter a dimensão clássica da projeção as cópias são todas elas em 35mm.

Habitualmente e para o ciclo, a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema associa-se ao Festival DocLisboa. Na sessão de dia 27 são exibidos “Agarrando Pueblo”, de Luis Ospina e Carlos Mayolo, e “A Flood in Baath Country”, realizado por Omar Amiralay, que antecipam as retropetivas da edição do festival deste ano. A primeira será dedicada a Luis Ospina, cineasta colombiano e uma das figuras mais importantes da história recente do cinema latino-americano. A segunda direciona-se à multiplicidade de cinematografias da região do Eufrates, rio que atravessa a Arménia, a Síria ou o Iraque.

Lê Também:
Filmes a não perder na Cinemateca Portuguesa em julho (parte 1)

“Duas Feras” 6-7-22h30

Cinema na Esplanada
Duas Feras

Uma das comédias mais geniais de toda a história do cinema, “Bringing Up Baby” poderia suscitar volumes de análise, de tal maneira há sentidos escondidos por detrás das aparências. Entre o osso que falta a um dinossauro e um par de leopardos, entre uma rica herdeira e um professor aluado, o filme é uma sucessão de armadilhas e de situações burlescas. Simplesmente irresistível.

1 de 7

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *