Riverdale, final de temporada em análise

Bem-vindos ao ensino secundário de Riverdale, onde todos choram a morte de Jason Blossom, mas todos têm algo a esconder. Esta é a nossa análise!

Archie é o playboy da escola. Pertence à equipa de futebol mas é um rapaz simples e adepto da música. O seu sonho é ser compositor. Betty é a típica colegial cliché que esconde um passado misterioso, mas que derrete corações com o seu ar angelical. Veronica é a nova rapariga da turma. O seu pai está preso por corrupção e Veronica muda-se para Riverdale à procura de um novo começo.

Jughead é o outsider. Aquele adolescente anti-social e nerd que procura incessantemente respostas para o desaparecimento e morte do seu colega. Cheryl é irmã de Jason e foi a última pessoa a vê-lo. A sua família dura fá-la tornar-se numa pessoa amargurada e conflituosa. A popular rica da escola que todos odeiam pelo seu feitio, mas que todos invejam pela sua aparência. Juntos, estes adolescentes lançam-se numa aventura com algum suspense em busca por respostas dos segredos mais profundos da pequena comunidade onde vivem.

Consulta: BAFTA TV 2017 | Lista completa de vencedores

Riverdale é baseada nas bandas-desenhadas da Archie Comics e é mais uma aposta da The CW neste ramo. Não se insere propriamente no campo dos super-heróis, muito menos tem ação com setas, correrias alucinantes ou superpoderes. É uma adaptação simples de comics que pretende alcançar um público-alvo mais adolescente. A história vai-se entrelaçando entre os protagonistas mais jovens e as suas relações familiares, bem como com o pano de fundo que os une, sendo ele um homicídio.

Riverdale
Lê Também: TOP das Séries Socialmente Relevantes: Supergirl

A fórmula de Riverdale é perfeita para o canal que a lançou. O argumento envolto em novela possui o carisma necessário para nos manter cativados, ainda que por vezes caia em constantes clichés que a longo prazo se tornam incomodativos. Apesar de não ser propriamente uma série de referência, Riverdale é agradável para quem procura entretenimento fácil. As personagens têm a dose certa de mistério o que nos faz querer conhecer mais sobre elas. No entanto, há certas linhas de história que se tornam frágeis quando a narrativa começa a aproximar-se do final. Isto porque a história está condensada em 13 episódios o que força o espectador a focar-se mais no mistério principal do que a conhecer as várias facetas das mesmas.

Lê Também:
Netflix em Julho | As Séries que recomendamos

Riverdale

Lê Mais: American Gods, em análise | Primeiras impressões

Os twists também não surtem o efeito desejado muitas vezes. Especialmente no momento da revelação mais ansiada da temporada. A série quer tanto transparecer uma imagem “original” que roça ligeiramente o ridículo. No entanto, o trabalho de desenvolvimento de personagens, ainda que por vezes atribulado, mostra-se interessante, explorando particularmente os mistérios pessoais de cada um dos amigos da escola. A cor em Riverdale é também um dos pontos fortes: os cabelos ruivos contrastam com o azul dos uniformes desportivos que são usados com frequência. O jogo de tonalidades de que a fotografia tira proveito confere um carisma próprio à série.

Lê Ainda: País Irmão: RTP prepara uma nova produção nacional!

Há também uma questão interessante relativamente às personagens: estes não são adolescentes vulgares. Na maioria das séries de televisão, os adolescentes são, por norma, a faixa etária que é explorada sempre da mesma forma. Ora se tornam inconvenientes para o enredo, ora servem para dar um pouco de comédia, ora simplesmente estão lá apenas para ser adolescentes na fase mais “confusa” da vida humana.

Com o extraordinário sucesso de 13 Reasons Why, os adolescentes ganham uma nova dimensão: há uma linha que consegue ser estabelecida entre ser-se adolescente e o crescer em função da necessidade ou força das circunstâncias. Riverdale é mais um destes casos, ainda que não possua o mesmo calibre da série da Netflix. Nesta pequena comunidade, são os adolescentes que parecem ser mais sensatos que os adultos, que estão constantemente afogados em conflitos ou problemas. São eles que decidem procurar justiça enquanto todos os mais graúdos discutem o porquê de não gostarem uns dos outros. São estes adolescentes que revelam ao mundo o grande problema desta fase particular do crescimento: não serem levados a sério.

Lê Também:
A Banca dos Beijos 2 está quase a chegar

Riverdale

Confere: Renovações e Cancelamentos | 2º trimestre 2017

É aqui que Riverdale triunfa, ainda que levemente. Mesmo que não consiga surpreender, a série acaba por ter a sua graça. São necessárias mudanças para melhorar, mas isto não significa que não haja entretenimento garantido para os que irão começar em breve. Riverdale tem o seu carisma e as suas personagens são interessantes mas, infelizmente, podia ter ido mais além.

TRAILER | RIVERDALE

Gostaram da nossa crítica a Riverdale? Qual é a vossa opinião?

Riverdale, em análise
Riverdale

Name: Riverdale

Description: Um grupo de adolescentes de uma pequena comunidade procura encontrar respostas para o desaparecimento de um dos seus colegas e, pelo caminho, desvendam segredos ocultos que envolvem os seus pais.

  • Jorge Lestre - 67
67

CONCLUSÃO

O MELHOR: Riverdale faz uma abordagem interessante da adolescência, tem personagens carismáticas e uma cor engraçada.

O PIOR: Os twists são previsíveis e um pouco atabalhoados e a narrativa perde força à medida que avança.

Sending
User Rating 4.5 (4 votes)
Comments Rating ( reviews)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending