Depois de Leonardo DiCaprio, é hora de uma previsão aos Óscares 2017

Agora que a cobertura da cerimónia de 28 de fevereiro acalmou está na altura de fazer uma análise muito, muito antecipada aos possíveis candidatos aos Óscares do próximo ano.


<< PARTE 1  |  PARTE 3 >>


À primeira vista parece cedo demais para uma previsão, mas a verdade é que os indicados às estatuetas não são difíceis de identificar. As produções tem elementos comuns: tópicos socialmente relevantes, atores com várias nomeações, realizadores conhecidos e, claro, um estúdio mundialmente reconhecido. É claro que há exceções, mas as surpresas são poucas. Por exemplo, já era previsível que “Spotlight“, “A Rapariga Dinamarquesa” e “The Revenant: O Renascido” seriam indicados aos Óscares mesmo antes destes estrearem.

Embora a maioria dos candidatos estrearem apenas no final do ano, depois de serem apresentados em Cannes, Veneza, Toronto, Berlim e Nova Iorque, o festival de Sundance e o buzz que rodeia algumas produções servem de indicadores para os potenciais concorrentes.

Lê também: Spotlight | As produtoras que fizeram história nos Óscares

 

óscares

LA LA LAND

Damien Chazelle, depois de “Whiplash“, está de volta com um projeto bastante ambicioso e muito aguardado: um musical que tem Hollywood como pano de fundo. A história desenrola-se em Los Angeles e segue um jovem casal – Mia, uma aspirante a atriz, e Sebastian, um pianista de jazz – que tentam manter um relacionamento numa cidade que “vive” obcecada com as carreiras. O realizador confessa que para esta produção pretendia seguir a linha dos grandes musicais da MGM.

La La Land” é protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone – que voltam a trabalhar juntos depois de “Amor Estúpido e Louco” e “Força Anti-Crime”. O elenco conta ainda com J.K Simmons, Finn Wittrock e Sonoya Mizuno. O projeto, que já esteve com estreia marcada para julho, irá ser lançado a 16 de dezembro, mês amigo da época de prémios. Vê o trailer.

Lê Também:
Hollywood | Os verdadeiros nomes das estrelas

 

óscares

THE ZOOKEEPER’S WIFE

O tempo em que um filme sobre a Segunda Guerra Mundial era sinal de nomeação ao Óscar já passou. Apenas “O Jogo da Imitação”, “Sacanas sem Lei”, “Expiação” e “O Leitor” tiveram algum sucesso. Em 2017, voltamos aos anos 40 com “The Zookeeper’s Wife”, uma longa-metragem sobre a Segunda Grande Guerra protagonizado por uma mulher.

Inspirado no livro de Diane Ackerman, o filme conta a história de Antonina Żabińska e do marido, guardas da Jardim Zoológico de Varsóvia, que salvaram a vida de judeus ao escondê-los nas gaiolas com os animais. Jessica Chastain e Johan Heldenbergh são os protagonistas da produção realizado por Niki Caro. A data de estreia é prevista para o início do próximo ano.

 

Consulta ainda: Óscares com as audiências mais baixas desde 2008

óscares

O FUNDADOR

Michael Keaton, que não venceu por “Birdman” nem por “Spotlight“, tem em “O Fundador“, realizado por John Lee Hancock, a possibilidade de levar um Óscar para casa. O ator que há poucos anos era considerado um comediante com “pouca capacidade” para projetos dramáticos, recentemente tem mostrado que talento não lhe falta.

Keaton protagoniza o biopic de Ray Croc, o caixeiro-viajante do interior dos Estados Unidos que, em 1954, comprou um franchise do restaurante de hambúrgueres dos pouco ambiciosos irmãos Mac e Dick McDonald (os MacDonald’s que deram nome à cadeia). O sucesso e as inovações introduzidas por Kroc permitiram-lhe adquirir a empresa aos irmãos McDonald, em 1961, por 2,7 milhões de dólares.

Lê Também:
Hollywood | Os verdadeiros nomes das estrelas

Tem estreia prevista para 26 de janeiro de 2017. Vê o trailer.

 

óscares

FLORENCE, UMA DIVA FORA DE TOM

Esta longa-metragem tem uma grande vantagem na corrida ao Óscar: Meryl Streep. A atriz vencedora de três estatuetas protagoniza o biopic que conta a história de uma mulher determinada a não deixar a sua voz impedir de realizar o seu sonho de cantar ópera. Ela era uma socialite excêntrica, no início do século XX, que cantou ópera apesar da falta de ritmo, tom, timbre ou a capacidade de pronunciar palavras estrangeiras.

Além de Streep, o filme conta com Hugh Grant, Simon Helberg, Nina Arianda e Rebecca Ferguson no elenco de Florence, Uma Diva Fora de Tom . Estreia a 31 de agosto. Vê o trailer.

 

Vê também: Ex Machina | Uma vitória histórica nos Óscares

óscares

BILLY LYNN’S LONG HALFTIME WALK

Quatro anos depois do Óscar por “A Vida de Pi“, Ang Lee tem a possibilidade de vencer a terceira estatueta com a adaptação do livro de Ben Fountain. Com o argumento co-escrito por Simon Beaufoy (“Evereste” e “Quem Quer Ser Bilionário“) e com Vin Diesel e Kristen Stewart no elenco, o filme estreia tem prevista para 11 de novembro nos EUA.

A longa-metragem mostra as últimas horas em casa de Billy Lynn, um soldado que regressa aos EUA depois de ter sobrevivido a uma grande batalha no Iraque. Em solo norte-americano Billy e a sua equipa, vistos como heróis, viajam por todo o país para conseguir apoio para a guerra. Mas durante a tour, os soldados são avisados que têm de regressar ao Iraque. Vê o trailer.

 

Concordas com os principais candidatos aos Óscares do próximo ano?


<< PARTE 1  |  PARTE 3 >>


 

Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *