Sozinho em Lar Doce Lar | © 20th Century Studios via Disney

Disney+ | Entrevista com o elenco de Sozinho em Lar Doce Lar

“Sozinho em Lar Doce Lar” é o novo original Disney+ e chega à plataforma de streaming precisamente no Disney+ Day, assinalando a comemoração do lançamento do serviço. 

Dezembro aí ao virar da esquina e o que vai chegar a todas as casas com certeza? Uma sessão de “Sozinho em Casa” para agradar a miúdos e graúdos! Mas o que se calhar muitos não esperavam era uma dose dupla de partidas e momentos para rir; a Disney+ apresenta, em exclusivo na sua plataforma, “Sozinho em Lar Doce Lar, um reboot do filme de 1990 que levou Macaulay Culkin às casas de todo o mundo.

Com o jovem Archie Yates (“Jojo Rabbit“) a tomar o lugar de protagonista, esta nova comédia da 20th Century Studios pretende ser um filme típico de Natal, repescando a nostalgia de “Sozinho em Casa” mas reinventando-se para ser único e distanciar-se ao mesmo tempo. Já tendo tido oportunidade de o ver, podemos dizer com toda a certeza que apesar de ter parte da essência, este não é um reboot… digamos que é um filme inspirado em (porque até reúne alguns easter eggs do filme original).

SUBSCREVE JÁ À DISNEY+

Com um argumento de Mikey Day e Street Seidell, inspirado numa história de Jon Hughes, “Sozinho em Lar Doce Lar” foca-se na história de uma família que quer manter o espírito de Natal intacto ao mesmo tempo que procura manter o seu lar, apesar dos problemas financeiros. Depois de um casa aberta para a venda da casa que leva a alguns mal entendidos, Jeff e Pam McKenzie vêem-se envolvidos numa teia de acontecimentos em que se tornam eles próprios ladrões ao entrarem em propriedade alheia… e se vêem em confronto directo com um pequeno rapaz irritante de 10 anos, Max Mercer, muito astuto, cheio de ideias e sem adultos para o controlar.

E, aproveitando a sua estreia em pleno Disney+ Day, a Magazine.HD não quis perder a oportunidade de se reunir com o elenco principal para saber como foi entrar num projecto que se inspirou em algo tão querido a muitos. Assim, juntámo-nos à Disney e fomos conhecer Archie Yates, Ellie Kemper, Rob Delaney, Aisling Bea e Ally Maki. Junta-te a nós também e vem ler um pouco mais sobre este projecto e o impacto que teve no elenco.

Sozinho em Lar Doce Lar
© Disney

[para todos] “Sozinho em Casa” é um dos franchises mais populares da história dos filmes. Como é que foi o processo de honrar o franchise enquanto criavam uma historia original?

AB: Há uma pequena mudança no equilíbrio entre o mal e o bem. Enquanto que em “Sozinho em Casa” e “Sozinho em Casa 2”, estamos bem cientes de quem era mau e quem era bom. E desta vez, consegue-se perceber os ladrões, e de onde estão a vir emocionalmente durante o filme. E penso que há muito mais maldade no jovem Max. Por isso, sim, é um equilíbrio diferente.

RB: Sim, mas também a personagem da Ally Maki. A personagem dela é algo que aparece do ar, sem nenhum antecedente aos filmes anteriores por isso ela vai surpreender. É muito excitante.

Home Alone
Macaulay Culkin é ainda visto nas televisões de todo o mundo durante o Natal, e não há quem não tenha memória de ver “Sozinho em Casa” durante a quadra natalícia © 1990 Twentieth Century Fox Film Corporation

[para todos] Que momentos clássicos do filme original é que queriam mesmo incorporar neste filme?

AB: Para mim foi aquele momento de emoção de ver o filho novamente à porta.

AM: Para mim, puramente as partidas. Eu sinto que todos crescemos com este filme, e ver todas as partidas a serem preparadas no local, eu penso que todos queríamos tê-lo feito nas nossas casas ao crescer.

Lê Também:   Disney+ | Catálogo do conteúdo original da plataforma

[para Rob Delaney e Ellie Kemper] Vocês, mais do que ninguém neste filme, conheceram melhor as partidas de “Sozinho em Lar Doce Lar”. Contem-nos, como é que foram buscar inspiração ao original para este filme.

RB: Oh, eu acho que o que foi feito às nossas personagem foi verdadeiramente horrível. Quer dizer, o que o Max faz, por definição, é tortura. O que ele nos fez é certamente proibido sob o acordo da Convenção de Genebra (por entre risos). Em termos de “Sozinho em Casa” queríamos ter na mesma o perigo real de fazer parte do que estávamos a filmar. O que foi fácil quando tínhamos projécteis contra nós a serem disparados de altas alturas, fogo em nós e muito gelo. Mas estar cientes do perigo foi algo que era importante para nós enquanto filmávamos.

[para Rob Delaney e Ellie Kemper] Num filme em que vocês ‘pegaram fogo’, foram atingidos, levaram com bolhas de bilhar, e tantas outras coisas… Podem falar sobre a experiência das necessidades físicas para os vossos papéis neste filme?

RB: Oh sim, eles [equipa do filme] foram bastante compreensíveis. Nós começámos o treino de ‘duplos’ e acrobacias ainda antes das filmagens. E fomos realmente levados a filmar a maior parte das cenas por nós. Tínhamos a equipa de duplos para quando fomos mesmo maus na cena, mas eles puseram-nos no centro da acção, o que francamente foi chocante para mim, porque pensei que só ia ter de fazer alguma das cenas ocasionalmente. Mas depois eles disseram que eu ia ter de fazer tudo o que foi assustador, educacional e muito muito divertido.

Sozinho em Lar Doce Lar
Ellie Kemper e Rob Delaney não tiveram receio das partidas de “Sozinho em Lar Doce Lar”… e garantimos que foram muitas e algumas bem divertidas… mas que devem ter doído © 20th Century Studios via Disney

EK: Sim, acabou por ser muito divertido. Eu nunca tinha feito nada do género antes. Foi desafiante mas divertido e até atlético de uma forma que eu não estava à espera.

[para o restante elenco] E como é que vocês conseguiram manter uma cara séria ao vê-los a filmarem estas cenas?

AM: Foi muito desafiante, especialmente quando o Rob apareceu com um alto enorme na testa. Era nojento até, parecia uma borbulha gigante. E no meio das gravações ele vinha ter connosco e perguntava algo como ‘Hey, como é está tudo?’ e eu simplesmente dizia-lhe que não o conseguia levar a sério naquele momento.

[para Archie Yates] Como é foste buscar o teu momento “Ah”, de Kevin McAllister, para este filme?

AY: Ohh… Eu fui-me inspirar muito nos filmes originais de “Sozinho em Casa”. Eu vejo-os religiosamente todos os anos no Natal por isso… Foi até bastante fácil para mim relacionar-me. Mas também, Max Mercer é suposto ser uma personagem totalmente diferente de Kevin McAllister. Por isso apesar de querer que fosse um “Ah” clássico, também o quis tornar mais original e um pouco diferente, porque é disso que o filme trata. É o mesmo universo mas uma história completamente diferente.

Home Alone Disney+
Archie Yates aceitou ser o protagonista do novo filme natalício da Disney | © 20th Century Studios via Disney

[para todos] Se pudessem inventar a vossa própria partida de “Sozinho em Casa”, qual é que seria?

RB: Oh eu gostava de pegar o corpo humano a alguma coisa. Podia ser algo em que a pessoa ficasse pegada a algo que simplesmente não saísse e fosse numa posição desconfortável? Assim com cola ou velcro.

AY: Hmm, uma partida original. Então, para a minha partida, o ideal é dor, por isso vou-lhe dar um nome profissional. Vou-lhe chamar os ‘Julgamentos de Yates’ – estou a inventar isto à medida que falo. O primeiro julgamento… alcatrão e vidro. Mas… sim (pelo meio o elenco meteu-se com o jovem protagonista, que acabou por não conseguir dar seguimento à partida completa mas que se revelou bastante imaginativo com o que poderia fazer).

Lê Também:   Disney+ apresenta as personagens de Monsters at Work

[para Rob Delaney e Ellie Kemper] Um dos pontos diferentes de “Sozinho em Lar Doce Lar” é que não há propriamente vilões. Por isso, qual é que foi a vossa abordagem ao casal que acabou por se apresentar como ladrões?

EK: Sim, esse é um óptimo ponto porque a nossa missão [das personagens] foi inspirado, eu penso, de bondade. Os nossos motivos eram bons. Nós queríamos ver mais família.

RD: Isso dito, para mim, há um vilão nesta história e é interpretado por Archie Yates, com a sua personagem Max Mercer. Porque nós estamos a tentar recuperar as nossas coisas para salvar a família, por isso durante as filmagens só pensava que Max era o inimigo. Quando vi o filme final e me apercebi da simpatia para com Max até pensei Isto deve ser um filme diferente daquele em que apareci. Mas sim, não há antagonistas… mas quando o filme pensei que o inimigo era o Max.

[para Archie Yates] Primeiro “Jojo Rabbit”, depois “Wolfboy” e “Everything Factory” e agora “Sozinho em Lar Doce Lar”. Com o céu como limite, qual o projecto que pretendes fazer a seguir?

Sozinho em Lar Doce Lar
Archie Yates é um ás da comédia mas começa a procurar novos desafios | © 20th Century Studios via Disney

AY: Este é verdadeiramente um tópico muito importante para mim, estou contente por perguntarem. Tudo em que trabalhei foi comédia, que é um dos meus géneros favoritos. É o que eu vejo tipicamente. Mas por muito que adore comédia, e de fazer parte de famílias hilariantes de filmes, eu apercebo-me que à medida que amadureço e fico mais velho, que posso fazer muito mais com a minha carreira e por isso é que estou a começar a explorar diferentes géneros como drama, ou talvez terror. Mas não é a única coisa. Eu também quero ser realizador um dia e comecei a escrever o meu próprio guião há pouco tempo.

[para todos] Hmm..a pergunta típica de acções de ladrões… alguém levou alguma coisa do set como souvenir?

AB: Eu levei as minhas jeans mas acho que isso não conta. Acho que a Ellie tirou algo mais interessante.

EK: Sim, eu sou culpada. Eis o que aconteceu. Quando fechámos as filmagens por causa da Covid-19 a 13 de março de 2020, eu levei muito papel higiénico. Eu fi-lo porque tínhamos muito de sobra [no set]. Tínhamos muito de sobra e levei comigo, por isso sim, fui uma das acumuladoras de papel higiénico. E cruzei fronteiras com ele.

RB: Nós tivemos uma prenda, que nos foi dada. A equipa de duplos fez-nos uns termos enormes, de bebida canadiana. E eu ainda o uso até ao dia de hoje.

Lê Também:   Disney+ | Do cinema para a plataforma

Por entre risos, e brincadeiras que o papel higiénico teria de ser divertido, o elenco aproveitou para ir brincando com os planos futuros de representação de Archie, os sonhos de Ally Maki de se juntar ao universo Star Wars e falou ainda na presença de um actor muito especial do primeiro filme (não revelamos para não vos estragar a surpresa ao verem o filme).

“Sozinho em Lar Doce Lar” é uma divertida reimaginação da história que tem conquistado famílias ao longo dos últimos 30 anos (e que ainda hoje se mantém um clássico de Natal). Com um elenco que não é estranho à comédia, e uma história que apela ao coração, é certamente uma boa aposta da Disney para iniciar o espírito natalício na plataforma de streaming.

TRAILER | A DISNEY TEM UM NOVO FILME DE NATAL!

Vais aproveitara para ver “Sozinho em Lar Doce Lar” no fim-de-semana? Quais são as tuas expectactivas para o novo filme Disney?



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *