Yann Tiersen em Festival Fauna Primavera 2014, por Andrés Ibarra, via Wikimedia Commons

EDP Cool Jazz 2022 | Yann Tiersen surpreende público

O músico francês encheu o Hipódromo no Parque Marechal Carmona. Contudo, houve uma surpreendente alteração de última hora no EDP Cool Jazz.

Ao contrário dos primeiros dias do EDP Cool Jazz, chega a vez do dia mais relaxante, e ao mesmo tempo, experimental. Com as honras de abertura para Mateus Saldanha Trio e Quinquis, coube ao versátil músico fechar o dia. Com uma longa e eclética carreira, Yann Tiersen entrou desde de cedo no mundo da música, onde estudou piano, violino, entre outro instrumentos. Durante a sua adolescência e início de vida adulta, entrou no género de rock, juntando-se a vários grupos.

Lê Também:
Super Bock Super Rock 2022 | Melhores e Piores Momentos

Contudo, no final do milénio, começa a compor bandas sonoras para filmes e peças de teatro, que leva-o ao reconhecimento mundial. Nesse sentido, em 2001, alcança o seu maior sucesso, no filme “Le fabuleux destin d’Amélie Poulain”. A melodia de “Comptine d’un Autre été: L’Après-Midi” e “La Valse d’Amélie” ficou no ouvido até os dias de hoje.

Assim sendo, Yann Tiersen chega ao terceiro dia do EDP Cool Jazz com uma reputação sólida, que resultou num recinto quase esgotado. Com um público diversificado, com várias faixas etárias, existia uma enorme expectativa para o concerto. Porém, menos de uma hora antes do concerto, uma das responsáveis da organização do festival, veio ao palco anunciar que o músico não iria tocar piano. Ou seja, o público não iria ouvir os seus maiores êxitos. Apesar da notícia, ninguém desanimou e manteve-se no respetivo lugar.

Já com o anúncio em mente, o concerto acabou por ser (ainda mais) diferente do que seria de esperar. Com um painel translúcido à frente do músico, que fazia-se acompanhar por um ajudante, dificultava a visão ao público, sobretudo da plateia em pé. Apesar de algumas dificuldades técnicas, o concerto teve o seu início. Apenas com ferramentas/instrumentos digitais, ou seja, com uma execução através do computador, o género musical era amplamente experimental. 

Assim sendo, as músicas não se enquadravam na totalidade no festival, virado para o jazz, com ritmos suaves e calmos. Apesar da retribuição do público ao fim de cada música, as pessoas mais longe do palco começaram a dirigir-se para a saída. Um claro sinal da desilusão em não ouvir o que seria expectável. Dentro de outro festival, com um público diferente, teria sido um concerto sólido. Mas nestes moldes, ficou a sensação de desilusão, espelhados nos rostos de quem abandonava o recinto.

Lê Também:
EDP Cool Jazz 2022 | Todos os transportes para lá chegares

Apesar do sucedido, existem um aspeto positivo a salientar, no que diz respeito à versatilidade de Yann Tiersen. Apesar do desagrado do público em não ouvir “Comptine d’un Autre été: L’Après-Midi”, “La Valse d’Amélie”, entre outras, o músico mostra um repertório totalmente diferente. Ou seja, não ficou na mesma linha/género, e embarcou numa nova fase de criação musical.

Estiveste presente? O que achaste do concerto de Yann Tiersen?

 

3 thoughts on “EDP Cool Jazz 2022 | Yann Tiersen surpreende público

  • Mateus Saldanha Trio foram maravilhosos, e teriam espaço no palco principal de qualquer festival deste género.

    Yann Tiersen, uma desilusão completa. Nunca tinha assistido a uma “debandada” em massa de um concerto de um cabeça de cartaz em festival algum, sendo certo que o público desconhecia as intenções do artista para este concerto. Se a organização do festival era alheia às suas intenções ou não, será outra questão. Eu não ouvi aviso algum por parte da organização acerca do que é referido neste artigo, nem muita gente com quem falei ouviu. As músicas não se enquadraram minimamente no festival. Não me compete duvidar acerca das competências musicais do senhor, mas que traíu a confiança de todo um público, traíu. E o público não perdoou. O facto de ter “passado” uma última música e ter desaparecido do palco sem qualquer tipo de consideração ou despedida, leva-me a crer que se apercebeu da “asneira” que fez… Um reembolso do dinheiro pago para este concerto seria justo, segundo opiniões várias de outras pessoas que ontem estiveram no EDP Cool Jazz.

  • Uma vergonha o sucedido, o anúncio de que Yann Tiersen não iria tocar piano, não foi uma hora antes, mas sim 20 minutos antes, paguei por 2 bilhetes 107,38 euros para sair após 15 minutos. E vocês escrevem agora que houve um aspecto positivo no concerto, a versatilidade do músico. Deviam ter escrito que a organização enganou os fãs ao não ter divulgado logo na venda dos bilhetes que seria música electrónica. Enfim, EDP Cool jazz nunca mais.

  • Defraudado….como muitos… julgo que a maioria.
    EDP….sim… existia electricidade
    Cool…sim… também frio
    Jazz…NADA. …somente electrónica agressiva

  • Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.