Jessica Chastain explica como negocia pela igualdade salarial em Hollywood

Jessica Chastain junta-se ao grupo de atrizes que revelaram publicamente o seu descontentamento sobre a desigualdade salarial. A atriz revelou ainda que não volta a ganhar menos que os seus colegas masculinos.

A desigualdade salarial já não é novidade em Hollywood. Contudo o tema tem surgido com maior frequência quando um conjunto de atrizes passou a ser mais vocal nos protestos contra a discriminação de género na indústria cinematográfica.

Jessica Chastain é o exemplo mais recente. Conhecida pelo seu trabalho em 00:30 – A Hora Negra, Interstellar Perdido Em Marte e O Jardim da Esperança, a atriz revelou, em entrevista à Variety, como negoceia o seu salário.

Lê também: Hollywood continua machista

Jessica Chastain explicou como, no passado, não lhe faziam propostas com valores financeiros sem antes os estúdios garantirem o protagonista masculino. Só depois, com o montante que sobrava, avançavam com um número.

No entanto, o comportamento da atriz, que já foi nomeada para dois Óscares, é diferente. Atualmente, Chastain boicota os filmes que paguem salários diferentes a homens e mulheres em papéis de peso igual. “Não quero estar em filmagens num sítio onde trabalho o mesmo que os outros, mas onde eles recebem cinco vezes mais”, diz a atriz.

Na mesma entrevista, Chastain sublinhou o papel que as atrizes têm de desempenhar para alterar o panorama. “Lembro-me de uma entrevista da Amy Pascal [executiva da Sony] em que ela dizia que as atrizes ganham menos porque não se impõem. Nós precisamos dar um passo e exigir que sejamos compensadas de maneira justa pelo nosso trabalho”, afirmou.

Consulta ainda: 33 livros para ler antes das adaptações ao cinema em 2017

Por último, revelou ainda que recusou recentemente um grande projeto por estarem a tentar pagar-lhe menos do que aos atores masculinos. Para ela, é importante criar uma reputação e uma fronteira. Não vale a pena fazerem-lhe propostas desse género.

Além de Chastain, já várias atrizes confessaram publicamente o seu descontentamento. Patricia Arquette foi a primeira, em 2015, quando abordou a temática no seu discurso de vitória nos Óscares. Depois disso, seguiram-se Jennifer Lawrence, Charlize Theron, Emma Stone, Viola Davis e Robin Wright, que ameaçou a Netflix se o seu salário em House of Cards não fosse igualado ao de Kevin Spacey.

O que achas da atitude de Jessica Chastain?

Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *