As melhores cenas de abertura do cinema (II)

São inúmeras as discussões acerca da relevância das cenas de abertura, mas nós na Magazine.HD não entramos na conversa. Apenas te mostramos as melhores sequências e deixamos a questão para ti.


<< PARTE 1  |  PARTE 3 >>


Iniciar uma longa-metragem nem sempre é a tarefa mais fácil para um realizador. Despender imenso tempo em construir uma sequência atrativa ou optar por uma cena que não prenda de início o público corresponde a um dilema que os cineastas se debatem nos seus projetos.

Não é necessário que as sequências de abertura captem a audiência desde o início, por vezes, uma simples cena mostrar um plano geral pode ser o necessário para abrir um filme e causar “impressão” nos espetadores.

De seguida, apresentamos-te as consideradas melhores cenas de abertura do cinema, ou seja, as sequências que se destacam não só pela sua espetacularidade, pela carta de apresentação do filme e pela sua apresentação do contexto cultural e social.

Lê também: 33 livros para ler antes das adaptações ao cinema (I)

 

Lost in Translation (2003)

cenas de abertura

Sim, estamos a falar da cena do rabo de Scarlett Johansson. Sofia Coppola foi completamente inovadora na sequência de abertura do seu melhor filme, Lost in Translation. A imagem apresentada cumpre a sua tarefa, uma vez que além de consolidar a curiosidade do público pela longa-metragem, também capta a atenção da audiência mais distraída.

Além da imagem da atriz, a sequência, inspirada no pintor John Kacere, é constituída pelo som do trânsito, por um suspiro e por um fragmento de uma música.

 

Narc (2002)

cenas de abertura

Joe Carnahan não desperdiça tempo no seu segundo filme. No início de Narc o público é “atirado” para uma angustiante perseguição a pé. Sem contexto e explicação, os espetadores não sabem o que está a acontecer, o que aumenta a curiosidade e adrenalina.

A perseguição termina com Jason Patric a disparar acidentalmente contra uma mulher grávida. Sem música de fundo a acompanhar o crime, o único som da sequência são os gritos de quem assistiu.

 

Consulta ainda: A Volta ao Mundo em 80 Filmes

 

007 – Goldenye (1995)

cenas de abertura

Se há títulos que se destacam pela sua abertura são os filmes de James Bond. Não faltam perseguições e cenas de ação para apresentar o espião mais conhecido do mundo. E Martin Campbell em Goldeneye levou estes elementos a sério e criou a melhor sequência do 007.

É uma sequência de Bond à antiga: com Pierce Brosnan a fazer bungee-jumping na barragem de Verzasca Dam e a aterrar na Indústria de Armas Químicas Arkangel. Para a fuga o agente salta de um penhasco para um avião em movimento. A cena de bungee-jumping entrou para o Livro de Recordes do Guinness

Foi desta forma que o cineasta apresentou o regresso do agente da MI6 ao cinema depois de uma pausa de seis anos. Este título marcou ainda a estreia de Pierce Brosnan como 007, ao substituir Timothy Dalton.

 

O Rei Leão (1994)

cenas de abertura

A Disney com Rei Leão apresentou uma obra de arte da animação feita à mão. O estúdio vivia a era de ouro e a sequência de abertura deste título explica a razão da Disney ser uma das melhores produtoras de animação, ao transmitir uma visão do mundo positiva.

Ao som de Circle of Life, os espetadores são brindados por uma cena magnífica e imponente, na qual todos os animais da população do Serengueti, desde formigas a elefantes, se juntam para conhecerem e testemunharem o nascimento do novo príncipe leão.

 

Concordas com as nossas escolhas? Não percas a próxima parte!


<< PARTE 1  |  PARTE 3 >>


Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Catarina Fernandes has 1078 posts and counting. See all posts by Catarina Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.