Mikal Cronin Undertow Breathe

Mikal Cronin lança “Breathe”: o lado B do novo vinil

Quatro anos depois, Mikal Cronin apresenta-nos o Lado A e o Lado B do seu novo vinil: “Undertown” e “Breathe” já podem ser ouvidas em conjunto.

Depois de Mikal Cronin (2011), MCII (2013) e MCIII (2015) e de colaborações com outros músicos, o cantautor norte-americano regressa com dois singles: “Undertow”/”Breathe”, o Lado A e o Lado B, que compõem o vinil de 7 polegadas com data de lançamento prevista para amanhã, 10 de maio.

Ao longo dos últimos quatro anos, Cronin dedicou-se a projetos e colaborações com outros artistas, entre os quais Ty Segall e Kim Gordon e estes dois singles marcam uma nova fase do seu projeto a solo.

Lê Também:
Mês em Música | Playlist de Abril 2019

Se “Undertow” nos fala de ser apanhado na corrente, como podes ler neste último artigo, “Breathe” fala-nos de vir à superfície, porque nos faz falta respirar, no meio do turbilhão em que nos encontramos. Um desvio acústico ligeiramente psicadélico, de acordo com o Stereogum.

Num artigo da Consequence of Sound podemos ir mais a fundo e perceber as origens da nova composição.  “Breathe” é o resultado de explosões gregas (que de resto nos fazem lembrar a descrição do novo projeto como “uma explosão de cor totalmente única de gravação a gravação”), juntamente com o som de chaleiras ao lume, a apitar, e os milagres do sintetizador analógico monofónico MOOG Sub 37.

Escrevi esta canção em Atenas, na Grécia, enquanto estava em digressão com Ty Segall. Tinha acordado cedo e dirigi-me a uma loja de música onde encontrei este bouzouki [instrumento de cordas da família do alaúde], que é o elemento principal desta canção. Sentei-me à chuva na varanda do hotel, a descobrir este instrumento e a própria canção. Enquanto gravava a voice memo, uma explosão enorme fez estremecer o bairro. Foi tão forte que disparou os alarmes de todos os carros daquela rua. Parei de repente e corri para dentro, para telefonar aos outros elementos da banda (que tinham acabado de sair do hotel) e saber se estavam a seguros. Todos estavam bem. Houve quem me dissesse que pudesse ter sido um relâmpago ali perto. Nunca cheguei a saber ao certo.

Para Mikal Cronin o verso inicial “Somedays are too long” é o fio condutor da canção. Para quem sempre teve dificuldade em adormecer, o desafio agora é manter-se acordado. A vida muda e nós mudamos com ela. E este novo vinil é a prova disso: o verso “I am finding myself again” mostra-nos um Mikal Cronin mais crescido, que mesmo que ainda não saiba quem é, se revela maduro o suficiente para ir à procura.

MIKAL CRONIN | BREATHE

A edição limitada sai já amanhã e encontra-se em pré-venda na Famous Class com um limite de duas cópias por pessoa. Já tinhas ouvido “Undertow”? O que pensas de “Breathe”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *