©Camera-Etc

MONSTRA ’21 | Homenagem ao Estúdio Camera-Etc

No sábado, dia 24 de julho, a MONSTRA ’21 centrou as suas atenções no país convidado da 20ª edição do Festival de Animação de Lisboa – A Bélgica – com a programação “Homenagem ao Estúdio Camera – Etc”. Percorremos 10 entradas filmográficas da história desta casa fundada em 1979. 

1 de 10

Numa sessão apresentada na Sala Manoel de Oliveira, o diretor artístico da MONSTRA, Fernando Galrito, introduziu Bastien Martin, o coordenador deste Estúdio que tem vindo a colaborar com a MONSTRA ao longo dos anos e que agora se vê homenageado na 20ª edição do Festival de Animação de Lisboa.

Martin começou por apresentar parte da história do Camera-Etc, incluindo os seus primórdios, bem como alguns dos seus projetos atualmente mais preponderantes. Apresentou nomeadamente a iniciativa “Micro Film”, composta por curtas de 2 minutos (algumas delas aqui apresentadas).

Em paralelo, o estúdio investe também na criação de primeiros filmes pós-graduação, através do projeto “Start” e em arte experimental e não narrativa. Nesta sessão são também introduzidas algumas curtas produzidas a custo zero para os intervenientes, num esforço de envolvimento junto de diversas comunidades.

Tal faz com que Camera-Etc não tenha um estilo de animação evidente, como é comum com muitas empresas nesta linha de atividade. Sem uma imagética ou temáticas unificadoras, Camera-etc é uma edificação verdadeiramente dinâmica, colaborativa e original.

Vimos e analisámos os 10 filmes exibidos. Para lá destes edifica-se a história de uma instituição que soma já mais de 4 décadas de existência: 

ORGESTICULANISMUS ( BÉLGICA, 2008, 9′) 

MONSTRA '21 Camera-ETC
©Camera-Etc

De: Mathieu Labaye 

Quando nos movemos, assumimos o controle da nossa própria vida. Quando és livre para ir e vir, para ter gestos de … amor, ternura, raiva, não importa. Portanto, quando estás privado da capacidade de te moveres, como eu, como muitos outros … para sobreviver, precisamos reinventar o movimento.  – Benoît Labaye

A sessão da  MONSTRA ’21 dedicada ao Estúdio Camera-etc arrancou com a exibição da sua obra de maior relevo – ou pelo menos o seu trabalho mais reconhecido.

O pequeno filme começa no registo de imagem real e mostra-nos o nosso sujeito fílmico através de fotografias. Da infância até à idade adulta, passando pelo desenvolvimento de uma complicação médica que levou a uma forte incapacidade motora. O nosso ponto de partida: como comunicar aos outros, sem o benefício da experiência partilhada, o que é estar privado do movimento?

É uma tarefa monumental, aquela que o nosso narrador propõe aquando da abertura da curta. Não obstante, a missão é cumprida com rigor geométrico. Através de uma representação gráfica e orientada por princípios quase matemáticos, o espectador é capaz de sentir o que é o total condicionamento do corpo. Contudo, “Orgesticulanismus” está longe de ser um filme macambúzio. Antes, celebra o movimento nas suas várias vertentes e encontra na animação a mais perfeita metáfora visual para as sensibilidades que exprime.

A curta pode ser vista no Vimeo Oficial do autor Mathieu Labaye.

Classificação: 85/100 

1 de 10

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *