O MotelX está de volta!

O MotelX está de volta a Lisboa entre 5 e 10 de Setembro com um programa recheado de filmes, workshopsmasterclasses e actividades para os mais novos. A easyJet é o Patrocinador Principal do Festival.


Lê também: Red Hot | As 10 Bond Girls mais sensuais de sempre


MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa apresentou recentemente os principais destaques de programação da sua 11.ª edição, que decorre entre 5 e 10 de Setembro no Cinema São Jorge, no Teatro Tivoli BBVA e na Cinemateca Júnior (Palácio Foz).

Os dois mestres do terror com presença confirmada este ano são Alejandro Jodorowsky e Roger Corman. Psico-mago chileno que com o seu “El Topo” foi o pioneiro das sessões da meia-noite, Jodorowsky criou ao longo dos anos um legado único no campo do surrealismo cinematográfico que atraiu a atenção de figuras como Salvador Dalí, John Lennon, Pink Floyd ou Orson Welles. Corman é um dos maiores cineastas e produtores independentes da história do cinema americano. Rebelde de Hollywood que a Academia reconheceu com um Óscar Honorário, com ele começaram nomes como Martin Scorsese, Jack Nicholson e Robert de Niro.

Lê Também:
MOTELx'20 | The Rental, em análise

De regresso está o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa, que incentiva a produção nacional de cinema de género com o maior prémio atribuído a curtas-metragens em Portugal: 5000€, a que este ano se juntam mais 5000€ em serviços de pós-produção Kino Sound Studio e um fim-de-semana de inspiração nos Hotéis Belver. Em paralelo continua também a competição pelo Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia, atribuído pela primeira vez o ano passado e já um sucesso junto do público. Regressa ainda a competição Yorn microCURTAS, que premeia curtas-metragens com um máximo de dois minutos de duração que sejam filmadas integralmente com smartphone ou tablet. Todos podem participar até 26 de Agosto.

Na programação destacam-se filmes como “The Limehouse Golem” de Juan Carlos Medina, uma revisitação feminista do mito de Jack, o Estripador, ou “Kuso”, a experimental proposta escatológica do músico Flying Lotus que causou sensação nas meias-noites de Sundance. Não falta também o humor negro em filmes como “The Bar”, do mestre do terror espanhol Álex de la Iglesia, e o politicamente incorrecto “68 Kill” de Trent Haaga, protagonizado pelo actor de “Mentes Criminosas” Matthew Gray Gubler.

Lê Também:
MOTELx ’20 | Grandes Vencedores e Balanço Final
El Bar – Álex de la Iglesia

 

A programação da 11.ª edição do MOTELX não ficaria completa sem o MOTELX LAB e os eventos paralelos que atravessam os seis dias do Festival. Há muito por onde escolher entre o imprevisível MOTELquiz, a nostalgia das VHS Nights, workshops de caracterização, exposições, a apresentação do livro “Os Melhores Contos de Edgar Allan Poe” pela editora Saída de Emergência ou uma maratona de escrita fora de horas. Antes há ainda três dias de Warm-Up entre 31 de Agosto e 2 de Setembro com festas, concertos e sessões de cinema ao ar livre no Largo de São Carlos e na Rua da Moeda (Cais do Sodré).

Para acompanhar toda a programação o MOTELX criou com a Virtual Fest e a Muxima Design uma App com conteúdos exclusivos que estará disponível gratuitamente para iOS e Android. Diz-se que quem a descarregar vai saber mais do que os outros e gritar mais do que os outros.

Maria João Bilro

Sou doida por cinema - tenho um grave problema em aceitar que a minha vida não é um indie, mas tento fechar os olhos a esse pormenor e continuo a usar óculos escuros à noite e a dançar músicas dos anos 60 de forma (muito) estranha no meio da rua. Licenciada em Ciências da Comunicação, com formação em Realização e Fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *