© MotelX

MOTELx’20 | Darkness, em análise

O Motelx chegou ao fim da sua 14ª edição e continuamos a rever os títulos principais do festival.  Na Competição Europeia de Longas-Metragens encontramos ainda “Darkness”, uma sólida obra italiana sobre opressão paternal. 

Lê Também:
MOTELX 2020 | Programação completa da 14ª edição

Na competição europeia deste MOTELx’20 encontramos “Darkness”, um esforço bem-sucedido, especialmente se considerarmos que esta é a primeira obra da realizadora italiana Emanuela Rossi.

O filme acompanha a história de três irmãs que vivem com o seu pai, em total isolamento, num mundo pós-apocalíptico. A narrativa foca-se em Stella, uma adolescente de 16 anos, a irmã mais velha que se ocupa de tomar conta das mais jovens Luce e Aria. A sua casa está isolada, fechada ao mundo exterior e o pai é o único que pode sair de casa para procurar comida. Este é mais forte e resiliente, capaz de resistir à luz do sol e lutar pelo pouco alimento disponível no exterior.

As três irmãs sonham com o dia em que sairão do seu confinamento e recordam os tempos de alegria que aconteceram antes do armageddon, antes de a luz do sol se tornar demasiado forte e dizimar grande parte da população.

As irmãs criam um mundo só seu na escuridão | © MotelX

 

Um dia, a jovem Stella começa a questionar a sua realidade e a história narrada pelo pai e aventura-se no exterior. Aí se desenvolve este drama familiar sobre abuso familiar e libertação, extremamente orientado para um olhar feminino e que problematiza os abusos perpetuados no seio familiar. “Darkness” poderia ter sido um dramalhão, mas veste uma capa de thriller de terror psicológico para fantasiar acerca de uma realidade que poderia ser credível. É este o seu grande “truque”, o qual lhe permite atribuir singularidade a uma temática que foi já bastante explorada, quer no cinema de ficção quer junto do género documental.

“Darkness” organiza-se em diversos capítulos, separados por curiosos separadores físicos que sugerem uma lógica retro, criando uma convivência entre o passado e a narrativa futurista pós-apocalíptica. As duas sensações convivem entre si naturalmente e criam um clima bastante próprio e uma notável tensão crescente à medida que caminhamos para o explosivo desfecho final.

Esta estreia de Emanuela Rossi, distinguida com o prémio de Melhor Argumento pelos jornalistas italianos, disputou o Prémio de Melhor Longa-Metragem Europeia nesta 14ª edição do MOTELx. Apesar de não ter saído vencedor este “Darkness” não é de todo descartável e merece ser visto como a lição feminista que é.

TRAILER | DARKNESS DE EMANUELA ROSSI

 

Darkness, em análise

Movie title: Darkness

Date published: 15 de September de 2020

Director(s): Emanuela Rossi

Actor(s): Denise Tantucci, , Valerio Binasco,, Gaia

Genre: Drama, Terror,

  • Maggie Silva - 80
80

CONCLUSÃO

“Darkness” é um drama familiar e grito feminista mascarado de filme de terror. É uma nova perspetiva no conto pós-apocalítico que aceitamos de bom grado.

 

O MELHOR: A atmosfera opressiva que é criada.

O PIOR:  Algum backstory sobre o início do fim e motivações prévias poderiam dar mais corpo à história;

MS

Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Maggie Silva has 425 posts and counting. See all posts by Maggie Silva

Leave a Reply

Sending