Motins de Detroit de 1967 são o novo projeto de Kathryn Bigelow

 

A realizadora oscarizada pelo filme Estado de Guerra, Kathryn Bigelow, terá como próximo projeto um filme sobre os motins de Detroit em 1967.

A cineasta, responsável por obras como Estado de Guerra (2008) e 00:30 – A Hora Negra (2012), irá voltar a fazer dupla com o argumentista com quem venceu o Óscar, Mark Boal. No novo projeto o racismo será o tema central e terá como pano de fundo os motins em Detroit na década de 60.

Lê também: Os Óscares 2016 em números | Os Filmes

O tumulto social decorreu durante cinco dias em Detroit, cidade conhecida por ser palco de tensões raciais. Uma rusga policial a um bar clandestino acabou por desencadear uma luta com as dezenas de afro-americanos que estavam reunidos no seu interior. A sua detenção foi feita sob o olhar de dezenas de transeuntes que se começaram a reunir na rua e começaram os actos violentos entre polícia e manifestantes. O incidente transformar-se-ia num dos motins mais sangrentos da história dos EUA, agravado pela intervenção da Guarda Civil e do Exército e resultando 43 mortes e mais de mil feridos e de dois mil edifícios destruídos.

Lê Também:
Covid Diaries NYC é o novo documentário da HBO Portugal

Segundo a revista Variety, o filme, ainda sem nome, não está associado a qualquer estúdio e tem como data prevista de estreia 2017, quando se assinalam os 50 anos dos motins.

Além deste projeto, Bigelow e Boal preparam uma série sobre o jihadismo para a HBO.

 

Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *