Klaus | © Netflix

Netflix apresenta Klaus, um filme de animação

A Netflix está quase a apresentar o seu primeiro filme de animação familiar. Chama-se “Klaus”, quer chegar aos Óscares e tem dois portugueses na equipa.

Pela primeira vez a gigante do streaming está a produzir uma longa metragem animada. Da mente de Sergio Pablos, um dos co-criadores de “Gru – O Maldisposto“, “Klaus” surge como o primeiro projecto do género da Netflix e tem como objectivo conseguir chegar à corrida dos Óscares para Melhor Filme de Animação.

Um filme 2D, “Klaus” é um projeto inovador, em termos de animação, e conta uma história de origem do próprio Pai Natal. Em “Klaus”, Jesper (Jason Schwartzman) é considerado o pior aluno na escola para carteiros e é enviado para Smeerensburg, uma ilha gelada sob o Círculo Polar Ártico, onde os habitantes mal trocam duas palavras, quanto mais uma carta. Jesper está prestes a desistir quando conhece a professora Alva e descobre Klaus (J. K. Simmons), um misterioso carpinteiro que vive sozinho numa cabana cheia de brinquedos feitos à mão. Estas amizades improváveis fazem com que as gargalhadas regressem a Smeerensburg, criando assim um novo legado de vizinhos generosos, tradições mágicas e meias carinhosamente penduradas na chaminé.

Lê Também:
Os Melhores Filmes de Natal do século XXI

O filme, uma produção conjunta da Netflix com os SPA Studios e Atresmedia Cine, tem argumento de Zach Lewis e Jim Mahoney. Todo o filme foi realizado nos SPA Studios, em Madrid, e por uma equipa internacional. Com artistas de mais de 22 países, a equipa conta com dois portugueses em lugar de destaque: Sérgio Martins, supervisor de animação, e Edgar Martins, supervisor do departamento de história.

“Klaus” destaca-se pelo seu estilo de animação único, uma vez que combina as técnicas tradicionais de desenho 2D com tecnologia mais avançada, que Pablos gosta de explorar nos seus trabalhos. Segundo o cineasta espanhol,

“Precisávamos de encontrar maneiras de demolir as limitações técnicas da animação tradicional. (…) Para esse fim, desenvolvemos as ferramentas e os meios para garantir que este filme ainda tivesse essa qualidade nostálgica, mas fosse apresentado de uma maneira completamente diferente. Se fizemos bem o nosso trabalho, o público irá sentir que que cada imagem é uma pintura desenhada à mão em movimento, onde cada elemento é perfeitamente integrado e banhado por uma bela luz, com o encanto que somente a imperfeição da mão humana pode produzir. ”

Klaus será apresentado pela primeira vez no Animation Is Film Festival, em Outubro, no TCL Chinese Theater, mas chegará ao catálogo da plataforma de streaming no mês seguinte, em novembro.

TRAILER | KLAUS ESTREIA A 15 DE NOVEMBRO

Na tua opinião, conseguirá a Netflix entrar na corrida aos Óscares?

Marta Kong Nunes

Arquitecta (com um c!) de formação. Coordenadora de profissão. Fanática de cinema e séries por pura paixão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *