Óscares da Academia © LibreShot

Óscares alteram regras para a cerimónia de 2021

Um mês depois de os Globos de Ouro anunciarem novas regras face à pandemia, a Academia dos Óscares avança com anúncio semelhante e múltiplas surpresas!

Durante a passada reunião de terça-feira, o conselho de governadores da Academia aprovou a suspensão temporária da exigência de que um filme precise de uma estreia cinematográfica de sete dias em um cinema comercial de Los Angeles para se qualificar aos Óscares. Em vez disso, os filmes poderão ser lançados digitalmente, ainda que tal não signifique que qualquer filme que entre num serviço de streaming seja elegível. Para ser considerado, o filme transmitido deve ter tido uma estreia previamente programada no cinema e ser disponibilizado no site de streaming exclusivo para os membros da “Academy Screening Room” dentro de 60 dias após da primeira transmissão do filme no cinema ou nas redes de streaming. Este ajuste nos requisitos de elegibilidade é uma exigência temporária devido à situação da pandemia de coronavírus, e será levantada assim que possível.  Segundo o presidente da Academia, David Rubin:

A Academia acredita firmemente que não há maneira melhor de experimentar a magia dos filmes do que vê-los no cinema. O nosso compromisso com isso é inalterado e inabalável. No entanto, a pandemia historicamente trágica do COVID-19 exige esta exceção temporária às nossas regras de elegibilidade para os prémios. A Academia apoia os nossos membros e colegas durante este período de incerteza. Reconhecemos a importância dos trabalhos serem vistos e reconhecidos, especialmente agora, quando o público aprecia filmes mais do que nunca.

Quando os cinemas puderem reabrir, a regra dos sete dias será novamente necessária para a elegibilidade. Assim que os cinemas abrirem portas, a Academia também expandirá o número de cinemas qualificados para além de Los Angeles, de forma a incluir locais nas cidades de Nova York, Bay Area, Chicago, Miami e Atlanta. Embora ainda seja cedo para dar previsões seguras, as maiores cadeias de cinema norte-americanas preveem abrir a partir do final de junho, ou julho.

Lê Também:
Óscares 2020 | O requinte da passadeira vermelha

Como uma notícia nunca vem só, a Academia também anunciou que eliminará uma categoria dos Óscares, fundindo as categorias de Melhor Mistura de Som e Melhor Montagem de Som em um único prémio. Desta forma, o número total de categorias apresentadas no programa passará para 23. Além disso, pela primeira vez, todos os membros da Academia serão convidados a participar na rodada preliminar de votação do Óscar de Melhor Filme Internacional (conhecida como Melhor Filme em Língua Estrangeira). Os membros deverão cumprir um requisito mínimo de visualização para poderem votar.

Mantendo os esforços contínuos para ser mais sustentável e eco-friendly, o conselho da Academia também votou na eliminação de leitores de DVD, a serem banidos após este ano. Quanto à categoria de Melhor Banda Sonora Original, os filmes terão de apresentar, pelo menos, 60% de música original, ou 80% caso se tratem de sequelas ou produções de marcas comerciais.

A 93º edição dos Óscares será transmitida no dia 28 de fevereiro de 2021, pela ABC.

Luis Telles do Amaral

Escritor de O Diário da Pandemia, administrador do blogue Para Lá da Kapa e a licenciar-se em Microbiologia. Considero-me um devorador de livros nato e fã assíduo do grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *