PlayStation Experience 2017 | De Soulcalibur VI a Rick and Morty

O segundo dia do PlayStation Experience 2017 foi um pouco mais calmo e definitivamente mais centrado no diálogo com developers.

Entre sequelas desejadas há muito tempo e títulos que exploram o mundo do VR ainda mais, o segundo dia do PSX pode não ter o número de novidades do primeiro mas foi certamente uma excelente experiência para os fãs dos videojogos! Entra nesta conversa entre developers e fãs!

GUACAMELEE! 2 (novo gameplay)

Graham Smith leva-nos numa pequena viagem pelo mundo da sequela que se passa 7 anos após “Guacamelee!”. Juan está casado com a Lupite e tem dois filhos. No entanto, claro, tudo desaba quando o antigo mentor de Juan, Uay Chivo, regressa e inicia uma batalha. Smith confessa que desenvolver os gráficos foi um desafio mas algo que conseguiram completar com sucesso – podes ver o novo gameplay em cima.

Entre as novidades está o Ego Boost (para avançar mais rapidamente pelo mapa), novos bosses, novas personagens (como um papa galinha que transforma Juan num galináceo), novo sistema de iluminação que reage aos ataques que o protagonista usa, novos obstáculos, e um triangulo que mostra ao jogador onde está Juan (quando existem demasiados inimigos na tela). Quanto ao tempo de duração, “Guacamelee! 2” terá mais do que cinco horas, tornando-se mais longo que o primeiro jogo. A equipa ainda está a trabalhar no multiplayer mas parece que o resultado será do agrado dos fãs! Ele será apenas multiplayer local.

SOULCALIBUR VI (novo gameplay)

“Soulcalibur VI” marca o vigésimo aniversário do franchise e Motohiro Okubo aproveita a PSX para nos falar do projeto. Uma das primeiras coisas que Okubo menciona é a inegável ligação com “Tekken”, mais especificamente “Tekken 7”, ao qual esteve ligado.

“Claro que o ‘Soulcalibur’ e o ‘Tekken’ estão a ser desenvolvidos na mesma casa e temos equipas e membros extremamente talensos a trabalhar neles. Mas o engraçado é que as duas equipas veem-se quase como rivais, então ambas se desafiam constantemente. Uma está sempre a tentar elevar-se à outra o que é sempre boa motivação. Contudo, também à elementos complicados mas estar envolvido com ambas as equipas coloca-me numa posição onde posso partilhar a melhor informação para ambos os mundos.”

Ainda que sejam títulos diferentes, as vitórias de um jogo serão sempre as vitórias do outro e ambos irão crescer lado a lado – com as suas diferenças e as suas semelhanças. Por exemplo, o novo engine usado para “Tekken 7” está a ser usado para “Soulcalibur VI”, algo perceptível nos gráficos e na iluminação do cenário, mais realista.

Em termos de gameplay, o “reversal edge” é uma das novidades: “o que eu queria criar era um sentimento de te tornares num espadachim ou num lutador épico apenas com armas e para o conseguir à certos movimentos quando estás a lutar” – explica Okubo. Neste novo título, o jogador pode fazer counter assim que é atacado, entre outros ataques que tornam a experiência de lutar com espadas muito mais realista e fluida.

Já no final da entrevista, Okubo é questionado sobre algo que provavelmente todos os fãs gostariam de saber: qual a sua personagem favorita do franchise! Infelizmente ele acrescenta ainda que o jogo será lançado em 2018… O maldito 2018!

“Como alguém nascido e criado no Japão, sinto a obrigação de responder o Mitsurugi porque durante a nossa infância, todos gostariamos de ser um samurai. E depois tenho outras personagens de que gosto mas não posso revelar demasiado.”

ACCOUNTING PLUS (novo gameplay)

A mente por detrás de “Rick and Morty” e o criador de “The Stanley Parable” juntaram-se para criar um louco e peculiar título chamado “Accounting”, agora “Accounting Plus” cuja data de lançamento está marcada para 19 de dezembro. William Pugh e Justin Roland foram dois dos convidados da PSX, num painel diferente do habitual e com muita diversão à mistura. Os dois foram quase imediatamente questionados com a pergunta inevitável de como se conheceram e a resposta é no minimo tão peculiar quanto o jogo:

“Tinhamos fãs mútuos e ele [o William] mentiu-me e disse que trabalhava para a Respawn Games [developer do “Titanfall”] quando eu estava no edifício da Respawn. Eu tweetei a perguntar se algum dos meus seguidores trabalhava na Respawn e aguardei – na altura não tinha muitos seguidores no Twitter – e o William disse que sim”. – começa Roland.

“Ele seguiu-me de volta e eu subi na escada do mundo” – interrompe William.

“Na altura não sabia que ele era o autor do ‘Stanley Parable’ de que eu era bastante fã. Bem, ele mentiu-me e eu disse ‘olha, estou no teu edifício e adorava conhecer algum de vocês’. Ele, pronto, contou-me a verdade mas quando vi quem era pensei que seria uma ótima ligação.”

Conversa para cá, conversa para lá, levou à criação de uma amizade e de “Accounting” e “Accounting Plus”. No jogo és um contabilista que tem de passar por vários obstáculos para provar a tua inteligência e capacidade de ser um bom empregado. No gameplay revelado podemos facilmente ver as influencias e no meio de todo o caos existem horas de diversão especialmente para os fãs do VR.

Existem três níveis secretos, um deles atrás de uma porta, e muitos detalhes a explorar “especialmente pelos streamers do Twitch”, como refere Roland que revela o modo como este novo formato de conteúdo está a mudar a indústria dos jogos:

“É um incentivo para os developers de jogos. Normalmente não focarias muito tempo nisso [nos detalhes] por razões de agenda e orçamento porque apenas 1% dos jogadores vai perceber e não vale a pena, corta.”

Falando um pouco sobre o elenco, poderão encontrar Rich Fulcher, Cassie Steel (Tammy de “Rick and Morty”), e Echo Kellum (Mister Terrific de “Arrow”)! As suas vozes são usadas em diálogos que mudam constantemente com o que o jogador faz ou que apenas formam uma maluca cutscene.

MONSTER HUNTER: WORLD (novo gameplay)

Ora este pequeno painel foi invadido por Mega Man, personagem que fez uma pequena aparição durante o trailer de “Monster Hunter: World”, será que ele está envolvido? Ryozo Tsujimoto, Joel Martinez (Capcom e aqui tradutor), e Kaname Fujioka respondem.

“Esta é a nossa segunda DLC, depois de ‘Horizon Aloy Armer’, queriamos testar a armadura do Mega Man. Este é também o 30º aniversário do Mega Man e queriamos não apenas celebrar isso mas os IPs mais fortes. A armadura vai ser única e especial” – começa Tsujimoto.

Com esta armadura, os jogadores podem transformar-se no pequeno herói. A música e uma das quests são igualmente inspiradas em Mega Man, tornando a experiência ainda mais divertida. Para além disso, “World” traz novos eco sistemas bastante variados mas também realistas que vão da floresta rica ao deserto árido e que podem ser experimentados no beta, já disponível, e após o lançamento a 26 de janeiro!

BLOOD & TRUTH

O VR começa a chegar aos géneros mais populares do mundo dos videojogos e “Blood & Truth” é um título que vale a pena conferir! O gameplay foca-se nos movimentos táticos de um soldado e é possível subir escadas, espreitar pelos cantos, recarregar a arma, entre muito mais – uma experiência altamente realista elevada com a possibilidade de fazer escolhas entre matar o alvo ou apenas interrogá-lo seja através de diálogo ou um pouco de violência. O ambiente é inspirado numa Londres habitada pelos típicos gangsters e tem muito para explorar.

Lê Também:
PlayStation Experience 2017 | De "God of War" a "Death Stranding"

Outros Artigos PSX:

Qual o teu painel favorito deste segundo dia de PlayStation Experience?

Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *