La Jetée, Chris Marker © Porto/Post/Doc

Porto/Post/Doc | Festival está de regresso com uma edição online e presencial

A nova edição do festival Porto/Post/Doc tem data marcada para novembro e a temática deste ano será “A Cidade do Depois”.

As salas do Porto irão receber novamente o Porto/Post/Doc entre os dias 20 e 29 de novembro, uma edição focada no tema “A Cidade do Depois” que contará com um ciclo de conversas do Fórum do Real – um seminário internacional -, bem como filmes que incluem obras de Pedro Costa, António Campos, Chris Marker, entre outros. Os espaços escolhidos como palco da iniciativa são o Rivoli – Teatro Municipal do Porto, o Passos Manuel e o Planetário do Porto, mas não é tudo. Este ano o festival marca ainda presença online através de uma seleção de conteúdo em Video on Demand (VoD).

A Cidade do Depois desenhará, assim, um programa que olha as transformações da representação cinematográfica das cidades ao longo do último século, desde o frenesim das vanguardas nos loucos anos 20 ao slow cinema contemporâneo. O progresso, o emprego, a tão ambicionada “qualidade de vida” caracterizavam a cidade idealizada da modernidade, mas para cada sonho há sempre o momento do depois: depois do êxodo rural; depois das guerras fratricidas; depois dos loucos anos burgueses; depois da urbanização; depois da gentrificação e do turismo massificado; depois das sucessivas crises políticas e económicas; a cidade do depois dos afectos, na qual um casal se vê perseguido por ter inventado o amor. O que resta é, por fim, uma cidade alienada, entorpecida, higienizada. Esta será a cidade – que muitas vezes já não é mais do que o simulacro de cidade.

O Porto/Post/Doc arranca então com o Fórum do Real, cujo conta este ano com participações presenciais e virtuais de nomes como Boaventura de Sousa Santos (sociólogo), Paulo Pires do Vale (filósofo), Ana Aragão (arquitecta), Roger Koza (crítico de cinema), Pascale Cassagnau (historiadora de arte), e Maria João Madeira (programadora).

Lê Também:
10 Realizadores portugueses a conhecer

Quanto à sétima arte, podemos esperar a apresentação de títulos como “A Invenção do Amor” (1965) de António Campos, “Juventude em Marcha” (2006) de Pedro Costa, “Killer of Sheep” (1978) de Charles Burnett, “La Jetée” (1962) de Chris Marker, “Millennium Mambo” (2001) de Hou Hsiao-Hsien, e “The Exiles” (1961) de Kent Mackenzie.

O AGUARDADO REGRESSO DO PORTO/POST/DOC

Porto/Post/Doc
© Porto/Post/Doc

A programação será divulgada na totalidade no dia 3 de novembro e, para já, convidamos-te a conhecer mais sobre o projeto nas suas plataformas oficiais.

Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses.

Ângela Costa has 2310 posts and counting. See all posts by Ângela Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.